Adriana Calcanhotto “A Mulher do Pau Brasil” no Theatro Guarany em Pelotas

Dia 13 de setembro de 2018, quinta-feira, Pelotas recebe o novo trabalho de Adriana Calcanhotto. O show será realizado às 21h, no Theatro Guarany.

Com canções inéditas e releituras, show estreou em Portugal e vai percorrer cidades brasileiras nos próximos meses.

Foto: Catarina Henrique

‘A Mulher do Pau Brasil’ foi idealizado como ‘concerto-tese’, ou seja, uma conclusão da residência artística de ADRIANA CALCANHOTTO na Universidade de Coimbra, onde esteve nos últimos dois anos entre cursos e apresentações. A imensa repercussão do show gerou uma turnê que começou pela Europa e chegará a diversas cidades brasileiras a partir de agosto. Acompanhada por BEM GIL e BRUNO DI LULLO, Adriana
elaborou um roteiro com músicas compostas no período lusitano, releituras (a recente ‘As Caravanas’, de Chico Buarque, por exemplo) e também reencontra clássicos de seu repertório, como ‘Inverno’, ‘Vambora’ e ‘Esquadros’.

A inédita canção-título abre o show em tom autobiográfico (‘Nasceu no Sul / Foi para o Rio / E amou como nunca se viu’) e também retoma o nome de um espetáculo do início da carreira de Adriana (‘A Mulher do Pau Brasil’), ainda em Porto Alegre nos anos 80. Foi quando começou a ser instigada pelo ‘Manifesto da Poesia Pau Brasil’, do modernista Oswald de Andrade, e toda a sua influência no movimento tropicalista décadas depois. Tais temas sempre estiveram presentes em sua obra e ressurgiram com intensidade no período português.

Não à toa que ‘Vamos Comer Caetano’, composta para o disco ‘Maritmo’ (1998), foi retomada no repertório e sublinha o conceito antropofágico da apresentação, através da ideia de devorar, se apropriar e reinventar a informação que vem de fora.

‘Costumavam me perguntar se eu já tinha virado portuguesa e eu sempre respondia que não. Nunca me senti tão brasileira como agora’, conta Adriana, que foi nomeada Embaixadora da Língua Portuguesa da Universidade de Coimbra no final de 2015.

Antecipados já disponíveis!
Pontos de Venda:

Adriana Calcanhotto – “A Mulher do Pau Brasil” em Pelotas
Data: Quinta-feira, 13 de setembro de 2018
Hora? 21h
Local: Theatro Guarany – Pelotas RS
Abertura do Teatro: 20h
Duração: 1h15min
Censura: 12 anos
Meia entrada limitada a até 40% da lotação da casa

Ótica Lume – Rua Sete de Setembro, 376
Telefone: (53) 3026.2680

Venda on-line: http://www.blueticket.com.br/23028/Adriana-Calcanhotto-A-Mulher-do-Pau-Brasil/

Ingressos: (Valores atualizado aqui)

> Plateia Premium
R$ 190,00 – ingressos limitados inclui visita ao camarim

> Plateia GOLD
R$ 180,00 – inteira
R$ 90,00 – meia (Estudantes, Doadores de Sangue, 3ª Idade, Professores, PNE – Portadores de Necessidades Especiais)
R$ 150,00 – Clube BT / Assinante DIÁRIO POPULAR e Solidário Doação de 1 livro em bom estado

> Plateia SILVER
R$ 160,00 – inteira
R$ 80,00 – meia (Estudantes, Doadores de Sangue, 3ª Idade, Professores, PNE – Portadores de Necessidades Especiais)
R$ 130,00 – Clube BT / Assinante DIÁRIO POPULAR e Solidário Doação de 1 livro em bom estado

> Plateia ALTA
R$ 140,00 – inteira
R$ 70,00 – meia (Estudantes, Doadores de Sangue, 3ª Idade, Professores, PNE – Portadores de Necessidades Especiais)
R$ 110,00 – Clube BT / Assinante DIÁRIO POPULAR e Solidário Doação de 1 livro em bom estado

> Camarote Primeira Ordem R$ 400,00

> Camarote Segunda Ordem R$ 350,00

♦ Menores de 14 anos somente terão acesso ao evento acompanhados dos pais ou responsável legal.
♦ Idade mínima pagante: 3, sendo criança de colo, que não ocupe assentos.

Meia-entrada
♦ Em caso de falta de documento comprovante físico de Meia-entrada ou demais benefícios, oferecemos estrutura de bilheteria no local que possibilita a troca de meia-entrada para inteira, mediante o pagamento da diferença do valor. Para evitar transtorno na hora do acesso ao evento, faça essa troca com antecedência.
♦ A comprovação do benefício é feita com documentos originais (físicos) e válidos de acordo com a lei nº 12.993.
♦ Não serão aceitos comprovantes digitais.

Omze – um novo espaço cultural em Pelotas

Um espaço híbrido e orgânico, que busca integrar todas as tribos para trocar ideias, conhecimentos e energia. Conheça mais sobre o Espaço OMZE.

35924273_261631971052277_4997445747432488960_nCom uma proposta de unir pessoas, compartilhar momentos, trocar ideias, transmutar energias. Assim nasceu o espaço que usa a sala de casa para colocar suas ideias em prática de forma mutável e intimista, adaptando o local ao que está sendo proposto.

O Omze fica na rua Coronel Alberto Rosa, 200, no centro de Pelotas, e funciona de segunda a sexta com brechó e café, das 15hs as 19hs, e em horários alternativos conforme o evento, sempre encerrando as atividades no máximo as 22h.

Foto: Arquivo Espaço Omze
Santiago Passos, Zilladxg, Bartira Marques e Ana Julia Freitas – Foto: Arquivo Espaço Omze

Colaborativo
A equipe Omze busca parcerias para a realização de eventos de arte e cultura em geral, gastronomia, moda, ensino, prontos para ouvir diferentes propostas e ideias. A ideia é dialogar com a mensagem que a rua carrega.

“Queremos que nosso espaço abrigue as liberdades e formas de expressões da cidade. Com um ambiente acolhedor e organizado para que as ideias fluam e o público sinta-se em casa.” Equipe Omze

Confira aqui os próximos eventos do Espaço Omze.

Contato:
espacoomze@gmail.com
@espacoomze
facebook.com/espacoomze

Renã Burkert, o primeiro Pelotense a integrar o Cirque du Soleil

De Pelotas para o Mundo, Renã Burkert embarcou para a Alemanha no último dia 23 de junho, para integrar o espetáculo Sonor, onde passou pela montagem do novo número de Roda Cyr criado a partir de suas técnicas.

Iniciando em 2004 no grupo de Capoeira Filhos da Roda. Na sequencia Renã integrou o Grupo Tholl, fundou o grupo Conexão, entrou para o time de artistas do Beto Carrero Word e conquistou o 5º lugar no World Championships 2016 in Wheel Gymnastics.

Foto Arquivo Pessoal
Foto Arquivo Pessoal

Trajetória
Renã fez parte do grupo de capoeira Filhos da Roda durante 4 anos, saindo em 2007 quando entrou para o Grupo Tholl onde teve o primeiro contato com a Roda Cyr, e a partir daí começou a treinar e se dedicar a esta técnica, tendo suas primeiras lições através de vídeos da internet, pois na época era uma modalidade pouquíssimo conhecida no Brasil.

Beto Carrero - Arquivo Pessoal
Beto Carrero – Arquivo Pessoal

Em 2010 criou o Grupo Sincronia, que em seguida passou a se chamar Conexão, e ganhar espaço na cidade e região com animações a apresentações do espetáculo Eletro Cirque. Já em 2013, foi chamado para integrar os shows do Parque Beto Carrero Word onde ganhou visibilidade e intensificou sua rotina de treinamentos sempre buscando evoluir e aprimorar seu número solo.

5º lugar no World Championships 2016 in Wheel Gymnastics
5º lugar no World Championships 2016 in Wheel Gymnastics

No ano de 2016 com muita determinação e dificuldade conseguiu representar o Brasil no Campeonato Mundial de Rodas, em Cincinnati, EUA, conquistando o 5º lugar na modalidade Cyr Whee e colocando o Brasil como referência no topo da ginastica de Rodas.

Após o título do campeonato mundial Renã redobrou sua rotina de treinos pois queria ainda mais, sempre acreditou que precisava ser o melhor naquilo que se propôs desenvolver, foi quando em março de 2018 resolveu participar do teste para o Cirque du Soleil, sendo selecionado para integrar o núcleo de Casting.

Ranã - Cirque du Soleil
Ranã – Cirque du Soleil

No dia 19 de junho de 2018 recebeu um e-mail com instruções para assinatura de contrato e confirmação de dados de passagens, vindo a embarcar para a Alemanha do último dia 23 de junho para integrar o espetáculo Sonor, onde passou pela montagem do novo número de Roda Cyr criado a partir de suas técnicas, para ser apresentado em um cruzeiro pela Europa a bordo do navio na MSC Meraviglia em parceria com o Cirque du Soleil.

Renã sempre acreditou no seu sonho e mesmo achando que ele estava muito distante jamais deixou de dar o seu melhor e de valorizar cada passo dado para seu crescimento. Sempre soube agradecer os amigos e familiares que estiveram por perto nos momentos de desanimo e dificuldade, pois, sem o apoio destes nada seria possível.

Cirque du Soleil 3Hoje, realizado por esta conquista ele declara: “Acredito que Pelotas está no cenário mundial em muita coisa, mas no circo é a primeira vez. Tenho muito orgulho de entrar na história da cidade com um feito que sempre foi meu sonho. Obrigado Pelotas!”

Mesmo sabendo do seu alto grau de evolução nestes últimos anos sempre manteve os pés no chão e muita humildade para agradecer a todos aqueles que lhe ajudaram a subir cada degrau desde o seu início, e toda a vez que visita Pelotas aproveita para ver sua família e arruma um jeito de visitar seus velhos amigos.

É com muito orgulho que comprovamos o quão qualificado é este Pelotense e o quanto vale a pena lutar pelo que acreditamos. A realização deste sonho não é só do Renã, mas de todos que sempre acompanharam sua trajetória, acreditaram e torceram por ele.

Foto Arquivo Pessoal
Foto Arquivo Pessoal

Fonte: Débora Pinheiro

Dupla pelotense conquista o bronze em competição científica nos EUA

Os alunos Carlos Eduardo Lopes Bastos e Gustavo Ludtke da Silva, do curso técnico em eletrônica do IFSul câmpus Pelotas, conquistaram a medalha de bronze logo na estreia deles na Genius Olympiad, uma das competições científicas mais importantes voltadas ao meio ambiente.

O evento foi realizado este mês, na cidade de Oswego, estado de New York, nos Estados Unidos.

Fonte: pelotas.ifsul.edu.br/noticias
Fonte: pelotas.ifsul.edu.br/noticias

A dupla do câmpus Pelotas faturou o bronze na categoria Ciência. Segundo os estudantes, apesar da dificuldade em dominar o idioma, foi possível explicar com objetividade aos avaliadores a proposta de desenvolvimento do Diana, dispositivo criado para análise e monitoramento de estufas.

“Eles (avaliadores) entenderam bem e ficaram impressionados com o trabalho que realizamos no Laboratório 14 do câmpus Pelotas. Apesar de sermos rotulados como países de terceiro mundo, como pesquisadores, provamos que não ficamos devendo nada a ninguém, mesmo o Brasil saindo atrás, muitas vezes, em termos de equipamentos e estrutura, se comparado aos Estados Unidos, por exemplo”, comentou Carlos Eduardo.

Para Gustavo, esta foi a apresentação mais importante do Diana até agora, já que a Genius Olympiad reuniu mais de 1,5 mil projetos finalistas na edição deste ano.

“Foi uma honra para nós representar o IFSul em um evento tão grandioso como este. Acredito que nossa participação serve de vitrine para divulgar nossa instituição de ensino e o nosso projeto e também de incentivo para que muitos estudantes passem a se dedicar mais à pesquisa, ao desenvolvimento de projetos, aproveitando a excelente estrutura do câmpus Pelotas e a qualidade de nossos professores”, destacou.

Os estudantes disseram que a Genius Olympiad teve um caráter mais avaliativo do que outros eventos que já participaram, não havendo, portanto, muito espaço para sugestões ou dicas voltadas a melhoria do projeto. Ainda assim, a dupla acabou recebendo vários elogios dos avaliadores, que se impressionaram com a capacidade inventiva dos pelotenses, que mostraram que realmente conhecem o projeto desde a teoria até a montagem da última peça.

Enquanto aguardam a definição sobre a participação deles em evento na Rússia, em julho, Carlos Eduardo e Gustavo, sob a orientação do professor Rafael Galli, aproveitam para submeter o Diana a novos testes, visando o aperfeiçoamento do projeto.

Fonte: pelotas.ifsul.edu.br/noticias
Fonte: pelotas.ifsul.edu.br/noticias

Funcionamento
O Diana tem por objetivo proporcionar ao usuário um sistema eletrônico que atue na busca por garantir as condições climáticas ideais para o cultivo, proporcionando um bom desenvolvimento da produção. O dispositivo possibilita visualizar os dados de temperatura, luminosidade, umidade relativa do solo e do ar em tempo real, e o sistema atua automaticamente controlando estas propriedades.

Os dados enviados digitalmente ao produtor são atualizados constantemente, garantindo uma precisão no monitoramento. Este sistema conta com sensores de pequenas escalas que realizam estas funções de análises. Assim, com escalas reduzidas, desenvolve-se o monitoramento ocupando o mínimo de área terrestre possível. O controle do clima é feito através de irrigadores, exaustores, sistemas de aquecimento e iluminação.

Vale destacar a compatibilidade para expansão do número de blocos de monitoramento e controle, permitindo que uma estufa em larga escala venha a usufruir deste sistema em diversas áreas na sua estrutura, ou que várias estufas pequenas desfrutem do mesmo sistema, sendo controladas independentemente. Tanto o sistema de monitoramento quanto o de controle são controlados através de um microcontrolador PIC, com algoritmos e circuitos eletrônicos desenvolvidos durante o projeto.

Além disso, o sistema disponibiliza uma interface central de comunicação com o usuário, que possui um teclado e um display LCD, permitindo que o produtor rural, por exemplo, analise os dados climáticos e configure o dispositivo. A configuração é realizada pelo usuário, que define no aparelho as propriedades climáticas desejadas para o cultivo, e o sistema atua controlando estas propriedades. Além da interface central, destaca-se o desenvolvimento de um software para dispositivos móveis, que possibilita ao usuário, através da tecnologia Bluetooth, comunicar-se com o dispositivo a distância.

O Diana apresenta diversas vantagens, como um melhor desenvolvimento da produção de hortifrutigranjeiros, prevenção contra danos ocasionados por intempéries climáticas, uma rotina de trabalho menos exaustiva aos agricultores e praticidade, já que poderá ser controlado por um dispositivo móvel.

A utilização do dispositivo possibilita ainda economia de água, uma vez que o sistema só utiliza o necessário para produção. Também não é necessária iluminação solar para produção, já que, com o Diana, é possível utilizar estufas controladas em ambientes internos.

Fonte: pelotas.ifsul.edu.br/noticias

Arte de Bero Moraes é renovada no muro do TTP em Pelotas

A lenda da vitória-régia serviu de inspiração para nova obra do artista.

Foto: Igor Islabao - Satolep Press
Foto: Igor Islabao – Satolep Press

O muro do Terminal do Porto de Pelotas conta com uma nova obra do artista Bero Moraes. A arte integra o painel do Arte no Muro 1, dentro do projeto do OTROPORTO – inciativa da Sagres e CMPC Celulose Riograndense nas ações de revitalização da orla portuária. A inspiração para a nova pintura em grafite veio através do folclore brasileiro. “Eu buscava um tema que falasse de águas e pessoas e acabei encontrando a história da Vitória-Régia, um clássico nacional”, salienta. O painel está localizado no muro acústico da rua Conde de Porto Alegre.

Foto: Igor Islabao - Satolep Press
Foto: Igor Islabao – Satolep Press

INSPIRAÇÃO – A lenda indígena retrata a origem da planta aquática que é um símbolo da Amazônia. Segundo consta, a vitória-régia era originalmente uma índia que se afogou após inclinar-se no rio para tentar beijar o reflexo da lua – ou Jaci, como acreditavam os índios. Ao perceber que a índia morrera afogada, em vez de transformá-la em uma estrela – como fazia com as outras índias, Jaci fez dela uma planta aquática. Hoje a vitória-régia é conhecida como a estrela das águas. Na inspiração do artista, o mural é apresentado com um pequeno pântano, repleto de plantas originais do Brasil, em meio a elementos míticos. “Não poderia faltar a lua e uma pequena silhueta da índia Naiá, como pano de fundo do desenho, já que ela é a grande personagem desta história”, descreve Bero.

Foto: Igor Islabao - Satolep Press
Foto: Igor Islabao – Satolep Press

ARTE NO MURO II – Nos próximos dias os artistas selecionados para o Arte no Muro 2 entram em ação. Entre julho e setembro os seis artistas vencedores do edital de seleção produzem as obras propostas para os painéis do muro do TPP na extensão da rua João Pessoa. Os artistas selecionados – entre os 50 inscritos – são José Augusto Amaro Handa – ZEZÃO (Mariporã/SP), Bethoven Mendonça (Pelotas/RS), James Shwantz Duarte (Pelotas/RS), Derlon Almeida de Lima – DERLON (São Paulo/SP), Edmilson Vitória de Vasconcelos (Florianópolis/SC), Rafael Neckel Machado – LEMMAS (Florianópolis/SC). A escolha das obras foi feita pela curadoria formada pelo professor da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), José Luiz de Pellegrin – doutor em Artes pela USP, pelo secretário de Cultura, Giorgio Ronna, pelo publicitário Franco Xavier, pelo artista Bero Moraes – integrante da primeira etapa do Arte no Muro, pela arquiteta Fernanda Pereira, pelo mestrando Fabrício Barreto – que desenvolve pesquisa sobre arte urbana na região do Porto, e integrantes do OTROPORTO.

Fonte: Satolep Press

Gui Pintto lançará o livro Seja o Amor da Sua Vida em Pelotas

No próximo dia 7 de julho de 2018, sábado, o youtuber Guilherme Pintto estará na Livraria Vanguarda do Shopping Pelotas, às 15h, lançando “Seja o Amor da Sua Vida”, com sessão de autógrafos.

https://www.instagram.com/guipintto/
https://www.instagram.com/guipintto/

Cronista com mais de 1 milhão de seguidores nas redes sociais, a obra é o primeiro livro do autor, que duas semanas depois de seu lançamento em maio deste ano, emplacou entre as cinco obras mais vendidas na literatura nacional.

“Este livro não vai te ajudar a procurar nada por aí, mas encontrar o lado mais bonito que há em você”. Gui Pintto

Gui Pinto no YouTube
Gui Pintto no YouTube

Guilherme Pintto é natural de Jaguarão, morou dos 7 aos 21 anos em Pelotas, o jovem gaúcho vem cada vez mais conquistando o Brasil falando sobre Amor na internet, estreou em outubro de 2017 com “Seja o Amor da sua Vida” no Teatro Augusta em São Paulo, que em 2018 virou livro e agora o autor viaja o país com sessão de autógrafos e bate-papos descontraídos.

Teatro
Sem likes e completamente ao vivo foi a experiência que Guilherme Pintto levou aos palcos dos teatros no ano passado, com Seja o Amor da sua Vida. Contando como começou a escrever e quais motivos o levou a propagar o amor na internet, contando sobre sua vida, seu processo de superação, #LIPRATI ao vivo e como é possível ser o amor da própria vida. O espetáculo contou com a participação do escritor e blogueiro Daniel Bovolento e na sequencia um bate-papo com o próprio Gui Pintto, logo após a apresentação.

Lançamento do livro Seja o Amor da Sua Vida em Pelotas
Quando? Sábado, 7 de julho de 2018
Hora? 15h
Onde? Livraria Vanguarda do Shopping Pelotas
Editora Outro Planeta
Evento no Facebook
Apoio: ecult

sejaoamorEU SEI QUE VOCÊ PROCURA O AMOR Eu sei por que você está aqui lendo este livro e levantando os olhos enquanto se pergunta mentalmente: “como ele sabe?”. Eu sei por que, de alguma maneira, as pessoas se atraem. E, por alguma razão que não saberei explicar, este livro será importante para você. O meu desejo é iniciar um processo: não vai ser o livro que vai te ajudar a encontrar o amor da sua vida, mas o modo como você prestar atenção nos detalhes fará toda a diferença. Ele não é responsável por te salvar, assim como ninguém na sua vida é. Apenas você mesmo! Aliás, este livro não vai te ajudar a procurar nada por aí, mas encontrar o lado mais bonito que há em você.

36364319_2042190105853377_6991404767234752512_o

Pedalada Solidária – Segunda Edição em Pelotas

Mais um inverno começou e, novamente, muitas pessoas estão expostas ao frio. Por isso a Ótica Lume está numa forte campanha com a segunda edição da Pedalada Solidária – o evento, que foi um sucesso em 2017, reúne solidariedade com uma atividade saudável ao ar livre.

Captura de tela em 2018-06-29 13-00-49Pedalada Solidária 2018 – Como Participar
Ao doar uma roupa, calçado ou cobertor em bom estado; você ganha uma camiseta da pedalada, que funcionará como inscrição (e passaporte) para o evento. Além disso, todas as pessoas que doarem agasalhos irão concorrer a um belíssimo Ray-ban, ganhando um cupom por peça doada.

Ponto de Coleta das Doações
– A sua doação você poderá deixar na Ótica Lume – rua Sete de Setembro, 376.

Pedalada Solidária 2018
Quando? 08 de julho – Domingo
Ponto de Partida? Ótica Lume – Rua Sete de Setembro, 376 – Pelotas RS
Horário? A concentração será às 9h na Ótica Lume, e a partida será às 10h.
Trajeto? Com duração de 12 quilômetros, o trajeto passará pelas principais avenidas da cidade e se encerrará no Parque Una.
Evento no Facebook

Apoio: Diário Popular, Rádio União FM, Rádio Pelotense, Pedal Curticeira e Pedal Domingueira.

*Atenção: Os participantes da Pedalada obrigatoriamente deverão estar usando a camiseta da campanha durante o trajeto do evento.

Com rock visceral e cru, Oficina Beatnik lança seu primeiro EP

Com apenas um ano de atividade, o trio pelotense Oficina Beatnik já conta com um grande número de shows realizados e muitos quilômetros rodados. Agora, a banda apresenta seu primeiro registro de estúdio.

Três músicas do EP de estreia, que leva apenas o nome da banda, já estão disponíveis para audição na página do facebook. O primeiro single, “Dinamite”, foi lançado no último dia 14. Na sequência, o grupo apresentou do som batizado “Paulada” e essa semana a faixa “No fundo é sempre cada um por si”. Após o lançamento de todas as quatro canções, o trabalho completo será disponibilizado nas principais plataformas digitais de streaming.

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Baterista e vocalista do trio, Eduardo Guerra Machado, conta que lançar o trabalho de forma “parcelada” é uma tentativa de dar uma atenção maior a cada faixa. O EP foi gravado no A Vapor Estúdio, com mixagem e masterização de Lucas Roma. Todo instrumental foi registrado de forma ao vivo, em 2 ou 3 takes. Apenas o vocal foi gravado separadamente. Esse método, segundo Eduardo transmite um pouco melhor a energia do som do power trio.

Da garagem para estrada

Show em Maringá - Foto Divulgação
Show em Maringá – Foto Divulgação

Apesar de já acumular na bagagem diversos shows pela cidade e ter realizado três turnês, a Oficina Beatnik está recém completando seu primeiro ano de atividade neste mês de junho. Segundo Eduardo Machado, tudo começou após ele comprar uma bateria, seu instrumento de origem. Junto com seu parceiro musical, o guitarrista Yuri Barbosa (os dois são responsáveis pelo projeto shaka bullets desde 2015), começaram os ensaios. Para o baixo foi recrutado o baixista e vocalista Wysrah Moraes de Souza, que também integra a banda Mato Cerrado e já era parceiro musical da dupla.

O trio começou com covers de bandas consideradas referências, como Led, Deep Purple e Pink Floyd. O convite para um show de estreia no Pub Sherlock fez com a banda definisse um repertório, incluindo composições próprias que estavam engavetadas.

obDesde o início, o trio já tinha a pretensão de circular por outras cidades. Com um outro projeto, Yuri e Eduardo já haviam realizado uma turnê e pegado gosto pela estrada. Assim, entre agosto e setembro do ano passado, a Oficina Beatnik realizou sua primeira tour, que incluiu diversas cidades dos estados de Santa Catarina e Paraná. Foram mais de 4 mil quilômetros percorridos em 20 dias e 11 shows no total.

A banda realizou ainda mais duas turnês, uma em novembro do ano passado e outra em janeiro deste ano. Eles já adiantam que em agosto, a banda subirá novamente o litoral catarinense, para mais três shows, divulgando o EP e um road-doc com imagens captadas na primeira viagem. Sobre essas experiências de estrada, Eduardo afirma que apesar de todos contratempos: “correria, comendo em beira de estrada, noites no carro cheio de equipamentos, dormindo torto”, após subir ao palco e ter contato pessoal com o público, “tudo se paga”. “Somos uma banda de garagem, que, acima de tudo, ama tocar”, resume ele.

Longa “Disforia” realiza filmagens em Porto Alegre

Suspense gaúcho capta imagens na Capital até julho.

Making of - crédito Tuane Eggers
Making of – crédito Tuane Eggers

Porto Alegre serve de cenário para o longa “Disforia”, que está sendo rodado durante os meses de junho e julho. Realização da Sofá Verde e Epifania Filmes, o filme é a estreia na direção de longa-metragens de Lucas Cassales (“O Corpo”), que divide o roteiro com Thiago Duarte (“Bocheiros”). Mariana Mêmis Müller (“A Vida Extra-ordinária de Tarso de Castro” e “Filme sobre um Bom Fim”) assina a produção executiva. Suspense com elementos de terror psicológico, “Disforia” tem no elenco Rafael Sieg (“1 Contra Todos”), Vinícius Ferreira (“Carcereiros”), Ida Celina (“Chuteira Preta”) e a atriz mirim Isabella Lima (“Ida”). Maiores informações na página oficial do filme no Facebook. O filme tem previsão de lançamento para o segundo semestre de 2019.

Disforia - Ida Celina - crédito Arno Schuh
Disforia – Ida Celina – crédito Arno Schuh

A trama do filme conta a história do psicólogo Dário (Rafael Sieg), que carrega o trauma da morte da filha recém nascida. Enquanto volta a tratar crianças, precisa atender Sofia (Isabella Lima), paciente que traz à tona seus fantasmas do passado.  “‘Disforia’ é um filme sobre culpa”, resume Lucas Cassales.Não só a do protagonista, mas também das demais personagens e está inserida em seus contextos emocionais que tensionam suas ações e a própria narrativa”, complementa o cineasta porto-alegrense. Também na equipe do filme estão Richard Tavares (“Rifle”) e Mauricio Bispo (“Nós Montanha”), responsáveis pela direção de arte, Arno Schuh (“O Corpo”), direção de fotografia, e Martina Zanetello (“Para o que der e vier”), direção de produção.

Lucas Cassales - crédito Tuane Eggers
Lucas Cassales – crédito Tuane Eggers

Sobre Lucas Cassales
Natural de Porto Alegre, Lucas Cassales é graduado em Cinema na
PUC-RS e Mestre em Comunicação Social pela instituição. Roteirizou e dirigiu os curtas “Sofá Verde” (2010), “Sebo” (2009) e “Abismo” (2013). “O Corpo” (2015), seu quarto curta-metragem, foi exibido em festivais no Brasil, França, Argentina, Noruega e Islândia, e recebeu prêmios de melhor curta-metragem e de melhor fotografia na mostra nacional do Festival de Cinema de Gramado e o prêmio do júri da crítica na competição internacional Paris Courts Devant 2015, além de ser considerado o quinto melhor filme da lista dos melhores filmes de curta-metragem de 2015 da Associação Brasileira dos Críticos de Cinema (Abraccine). Também é criador e curador do Festival Diálogo de Cinema.

Fonte: Isidoro B. Guggiana

 

Yung Lixo – músico pelotense acumula mais de 4.7 milhões visualizações no Youtube

Conheça Polaroid, a música que já conta com mais de 614 mil visualizações no Youtube e saiba mais sobre seu autor, o gaúcho Yung Lixo.

Foto: Arquivo Pessoal
Foto: Arquivo Pessoal

Victor Schiavon, pelotense, 23 anos, começou no youtube em 2008 e viu seus acessos crescerem no começo de 2016 com o canal “gemaplys”. Victor faz músicas desde 2009, inicialmente de forma amadora e experimental, que foram melhorando com o tempo. Em 2017 conseguiu alguns produtores pra ajudar na qualidade e na sequencia lançou seu primeiro álbum oficial, tendo mais um em produção neste ano de 2018, pra sair ainda esse ano se tudo correr bem.

Yung Lixo
Victor define o estilo do Yung Lixo como rap em geral, tendo músicas do gênero trap, mas também músicas mais voltadas para lo-fi e outros estilos de rap. Polaroid foi a primeira música mais voltada para lo-fi e “sad” que o músico lançou, antes disso a grande maioria eram traps com foco em comédia. A letra de Polaroid, seu maior sucesso até o momento é mais séria e voltada a um lado sentimental.

Mesmo sem possuir uma ligação direta com o cenário musical pelotense, embora conheça alguns rappers da cidade por nome, Victor credita o pontapé inicial do Yung Lixo aos fãs do gemaplys, porém isso se deu em um momento muito inicial do canal, a partir disso os fãs se tornaram mais divididos. “Já fui parado na rua por uma pessoa que me conhecia apenas como Yung Lixo” revela o músico.

Victor acumula mais de 443 mil inscritos no canal GemaPlys, voltado para o mundo dos games e mais de 91 mil inscritos no seu canal musical Yung Lixo.

Aproveitamos a oportunidade para fazer uma rápida entrevista:

ecult: Desenhista, humorista, hacker, gamer, músico… São muitos os atributos que podemos encontrar na internet quando o assunto é Victor Schiavon. O que pode ser levado a sério e o que foi apenas uma fase?

Victor: Creio que eu comecei tudo como um passatempo, tudo que eu já fiz não passou de um teste de por pra frente coisas que eu gostava muito e me interessava em aprender. Não gosto de me rotular muito porque começo a me sentir meio prepotente, mas acredito que atualmente eu diria que estou melhorando em fazer vídeos e músicas, infelizmente a carreira de desenhista ficou pra trás um pouco, hoje em dia só desenho as miniaturas dos vídeos do meu canal.

ecult: Polaroid pode ser um “divisor de águas” na sua carreira?

Victor: Polaroid vai marcar a minha carreira musical por ter sido o primeiro pontapé em uma direção mais séria, que, incrivelmente, deu muito mais certo do que o esperado. Acreditei que os fãs das músicas cômicas ficariam chateados com a mudança repentina, mas a música foi muito bem vinda!

ecult:  O que podemos esperar do próximo disco de Yung Lixo?

Victor: Espero que coisas boas! Não fazemos nem ideia ainda de datas de lançamento nem nada parecido, estamos experimentando MUITO e isso leva um tempo. Não vai ser um álbum normal. Algumas músicas serão pesadas, puxando para um estilo voltado ao trap, enquanto outras serão no estilo lo-fi. Tem muita coisa misturada, nem sabemos ainda se vai funcionar ou ter uma estrutura aparente pra tanta coisa que estamos inventando. Vai ser rap e estamos dando nosso melhor pra que seja um álbum muito superior ao último. Isso eu posso garantir.

ecult: Não podemos esquecer o GemaPlys, quais os planos para o futuro do canal?

Victor: Putz… Essa é difícil… Pretendo manter o canal vivo por muito tempo ainda, se eu conseguir essa façanha. Trazer as coisas que eu gosto e que o pessoal gosta de ver e nunca deixar isso se transformar em um trabalho de escritório que me traga algo além de felicidade. Por enquanto tudo está incrível e acho que vai se manter assim por um bom tempo. Espero que sim.

Visite:
Yung Lixo e Gemaplys