Exposição “Até que a Morte nos Separe” discute violência contra a mulher

Exposição Heforshe Furg
Parceira no desenvolvimento de políticas que visam contribuir para amenizar práticas e ações de violência contra mulheres, a FURG integra o movimento HeForShe, uma campanha mundial da ONU Mulheres.
.
Em meio a um cenário de violência cotidiana contra meninas e mulheres, o grupo HeForShe na Universidade Federal do Rio Grande (FURG), junto com o Grupo de Pesquisa Sexualidade e Escola (Geses), o Observatório de Gênero e a Ouvidoria da universidade, organizaram uma exposição virtual que convida “para uma experiência outra, de afeto e afetação por meio da experiência estética de Graça Craidy e de Paola Kirst”, como informa o texto de apresentação.
.
No site pinturas de Graça aparecem entre fotos em preto e branco e textos, que ora falam sobre exposição e sobre a própria artista, ora reproduzem trechos da música Charlie 04, de Juliano Guerra, que na exposição é interpretada, em vídeo, por Paola Kirst.
.
Também em vídeo, Graça Craidy explica a proposta do trabalho: “Eu recolhi dos noticiários na internet dezenas de cenas dos crimes de feminicídio no Brasil inteiro e a partir dessas cenas, que eu salvei em preto e branco, eu pintei 45 quadros. Esses quadros vieram a formar essa exposição: até que a morte nos separe”.
.
A motivação foi a percepção da invisibilidade e banalização da violência contra a mulher que, mesmo que presente nos noticiários, de forma isolada, não é percebida como um tema: “A arte tem essa função: é tradutora da necessidade que temos como sociedade de cessar com esse assassinato em massa das mulheres. A arte tem esse poder maravilhoso: de tornar visível o que está invisível”, reflete Graça.
.
.HeForShe na FURG

Parceira no desenvolvimento de políticas que visam contribuir para amenizar práticas e ações de violência contra mulheres, a FURG integra o movimento HeForShe, uma campanha mundial da ONU Mulheres. Com o isolamento social causado pela pandemia de Covid-19, o comitê da universidade precisou organizar formas de seguir com suas ações.

Desde o começo do ano, a universidade e o comitê HeForShe promovem ações e atividades voltadas ao combate da violência contra mulheres e meninas. O grupo segue pensando em ações para desenvolver durante a pandemia, como a atividade “Círculos de Conversa”, que serão divulgados em breve.

Sobre Deco Rodrigues 6495 Artigos
Jornaleiro/Produtor cultural, social mídia, gestor de conteúdo web, pretenso escritor, autor estreante com o romance Três contra Todos.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*