3° Feste promove integração teatral entre Capital e interior do RS

Quinhentas pessoas assistiram aos sete espetáculos, durante os quatro dias do Festival.

Foto: Giuliano Bueno

O terceiro Festival Estadual de Teatro do Rio Grande do Sul (Feste) possibilitou um espaço de visibilidade e compartilhamento de experiências entre realizadores e público. Durante quatro dias cerca de 500 pessoas assistiram às sete peças indicadas por cada um dos festivais no interior do estado, realizados ao longo de 2018: “Norma” (Cia de Teatro Você Sabe Quem, de Pelotas); “Cartão Postal” (Grupo Coletivo Meiaoito, de Pelotas); “Entre três” (Companhia de Palhaços Clowncando, de Santa Maria); “Alma Valente” (Cia Retalhos de Teatro, de Santa Maria); “Junho: uma aventura imaginária” (Coletivo Nômade, de Gravataí); “O Ferreiro e a Morte” (Cia Cena Viva, de Santa Rosa) e “Leonce e Lena” (coletivo Coadjuvantes, de Charqueadas). A mostra ainda ofereceu duas oficinas: uma de direção com Camila Buer e outra de Iluminação com Nara Maia. Todas as atividades aconteceram na Casa de Cultura Mario Quintana.

Foto: Otto Herok Netto

Quase cem profissionais envolveram-se no trabalho, entre atores, diretores, técnicos, produtoras e coordenadores. Além da participação das cidades de origem dos grupos envolvidos subiram ao palco e entre o público, o evento contou com uma formação de plateia compostas por pessoas de cidades das proximidades de Porto Alegre,  como Novo Hamburgo, Cachoeirinha, Esteio.

O grupo mais antigo que participou foi a Cia. Retalhos de Teatro, de Santa Maria-RS, fundada em 1995. Os mais novos foram:  a Cia. de Palhaços Clowncando, de Santa Maria-RS, fundada em janeiro de 2017 e o Grupo Coadjuvantes de Charqueadas, também formado em 2017. O diretor da Casa de Cultura, Jessé Oliveira garantiu a continuidade do projeto: “É de extrema importância mostrar a produção teatral feita no interior. E no ano que vem o Feste já está garantido: será entre os dias 5 a 8 de dezembro”.

Para a presidente da Associação de Amigos da Casa de Cultura Mario Quintana (Aaccmq), Liana Zogbi “a elaboração do  Plano Anual fez com que conseguíssemos contribuir para que todos os seguimentos culturais fossem contemplados, valorizando a comunidade cultural deste estado”. O Plano Anual de Atividades 2018-2019 da CCMQ tem incentivo da Lei Rouanet, patrocínio do Banrisul, por meio do Sistema Pró-cultura RS, gestão e planejamento da Cida Cultural e realização da Casa de Cultura Mario Quintana, Associação dos Amigos da Casa de Cultura Mario Quintana e do Ministério da Cultura/Governo Federal.

A mostra organizou um blog com críticas produzidas sobre os espetáculos que participaram do 3º Feste. A equipe de críticos foi composta por Camilo de Lélis, Cristiano Goldschmidt, Débora Rodrigues, Marcelo Ádams, Pedro Delgado e Raquel Guerra, sob a coordenação de Renato Mendonça.

Link do blog com críticas: http://festecriticaccmq.blogspot.com 

Fonte: Gato Preto Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *