Afluência – com Thiago Ramil, Felipe Zancanaro, Geórgia Macedo e Isabel Ramil

Afluência reúne diferentes processos e talentos no palco da Álvaro Moreyra, com dança, música, artes visuais e experimentações.

A bailarina Geórgia Macedo, os músicos Thiago Ramil e Felipe Zancanaro e a artista visual Isabel Ramil estão no projeto que fará apresentações dias 03, 04 e 05 de maio.

Da reunião de alguns amigos artistas que vinham interagindo em suas carreiras e estavam com o olhar à frente, em perspectiva, surgiu o projeto ‘Afluência’, um híbrido – como nossos tempos -, repleto de beleza, poesia, reflexão e resistência. A bailarina Geórgia Macedo, os músicos Thiago Ramil e Felipe Zancanaro e a artista visual Isabel Ramil se reuniram com o desejo de juntar os potenciais artísticos de cada um, colocando-se em um processo de criação conjunta.

Foto: Regina Peduzzi Protskof

A partir de experimentações pautadas pelas referências e particularidades das práticas individuais de cada artista, constituiu-se esta performance híbrida chamada Afluência, que o público poderá conferir dias 03, 04 e 05 de maio na Sala Álvaro Moreyra. Os ingressos já estão à venda no Sympla.

O grupo pensa o movimento e a coreografia a partir de uma estrutura dinâmica composta na interação entre o corpo, as sonoridades, a luz, o vídeo, a palavra e os objetos cênicos. O espetáculo é composto por cenas-chave que são pensadas para funcionar como peças de um jogo que se reconfigura e se reorganiza dentro da macro estrutura da performance, bem como pela possibilidade de mudanças de dinâmica, duração e elementos sonoros, visuais ou performáticos de cada cena individualmente.

A proposta é explorar as especificidades das áreas dos artistas que o compõe: música, dança, artes cênicas e artes visuais e a interação entre elas. Afluência busca proporcionar ao público uma experiência imersiva e, portanto, propõe uma ‘instalação’ e não um palco tradicional para sua montagem. Foi a partir de intervenções no espaço cultural Agulha, que o espetáculo teve sua estreia em 2018. Ainda um processo em construção, em abril de 2019 integrou a programação da Virada Sustentável de Porto Alegre onde, a partir de uma pesquisa, se voltou para os quatro rios que afluem no Guaíba, enriquecendo o trabalho com influências sonoras, visuais e de movimento.

Foto: Regina Peduzzi Protskof

Desde sua criação, o coletivo passou por experimentação, jogos e proposições de encontros de linguagem, além de registros de imagem e áudio captados dos quatro rios que afluem no Guaíba. Agora, neste 2019 que se inicia, os artistas instalam-se na Álvaro Moreyra, ressignificando mais uma vez este trabalho, suas possibilidades de narrativa e a reconfiguração que o processo permite. Uma nova dimensão dessa pesquisa será explorada a partir do que o espaço da Sala Álvaro Moreyra exclusivamente oferece, a caixa preta, novos encontros e as suas potencialidades. É inspirado nesse devir que os artistas de ‘Afluência’ convidam para esta experiência poética e sensorial.

Sobre os artistas:

Isabel Miranda Ramil trabalha com cenografia, iluminação e criação de vídeos para teatro e shows musicais. Em 2014 realizou sua primeira exposição individual. Participou de mais de 20 exposições coletivas dentro e fora do Brasil, algumas com curadoria artística de nomes como Paulo Herkenhoff, Agnaldo Farias e Gabriela Motta. Em 2011 realizou o projeto cênico colaborativo “Órfão, o tempo sem ponteiros”, pelo qual ganhou o Prêmio Açorianos de Artes Plásticas na categoria Artista Revelação. Em 2011 recebeu da Bolsa Iberê Camargo o prêmio Artista destaque da revista digital da Fundação. Em 2012 foi selecionada pelo programa Rumos do Itaú Cultural, o que a levou a expor nos espaços Itaú Cultural (SP), Casa das onze janelas (PA) e Paço Imperial (RJ). Em 2018 teve um trabalho seu adquirido pelo MAR – Museu de Arte do Rio, o qual atualmente integra a exposição em cartaz “Mulheres no acervo do MAR”. É mestra em Artes Visuais pelo IA-UFRGS.

A antropóloga e bailarina Geórgia Macedo, iniciou seus estudos em dança clássica no Ballet Vera Bublitz e atualmente estuda ballet contemporâneo com Eva Schul, e a intersecção entre a dança e a performance, junto ao GEDA de Maria Waleska Van Helden. Trabalhou como artista circense e bailarina em importantes projetos, como nas óperas “Dido e Enéias” e “Orfeu”, com direção de Camila Bauer. Com o Circo Teatro Girassol, dançou “Vertigens”, espetáculo de dança aérea contemporânea, indicado ao Prêmio Braskem em Cena (2015). Em carreira solo, realizou a performance “Pièce en 7 morceaux”, de Annie Vigier e Franck Apertet, parte da exposição Subversão da Forma na Fundação Iberê Camargo.

Felipe Zancanaro é artista sonoro, multi-instrumentista, produtor e compositor. Desenvolve pesquisas com percussão-sucata, circuit bending, samples e paisagem sonora. Em 2018 criou e performou ao vivo a trilha sonora da peça “A mulher arrastada”, com direção de Adriane Mottola (Cia. Stavaganza) premiada com o Braskem de Melhor Espetáculo no 25º Porto Alegre em Cena e com o Prêmio Açorianos 2019 de melhor espetáculo. Como integrante da banda Apanhador Só recebeu indicação a melhor instrumentista no Prêmio Açorianos de Música em 2011. A banda, que viajou pela América em festivais e turnês, foi premiada 2013 pela Associação Paulista de Críticos de Arte, recebeu o Prêmio Açorianos de Música (2013), foi indicada ao VMB (da MTV), ao Grammy Latino e ao Prêmio Multishow de Música Brasileira.

Thiago Ramil teve seu primeiro disco, Leve Embora (2015), contemplado pelo edital Natura Musical e acabou indicado ao 17 Latin Grammy na categoria de Melhor Álbum Pop em Língua Portuguesa. Recebeu o Prêmio Açorianos de ‘Melhor Intérprete’ e ‘Artista Revelação’ por esse trabalho, com o qual vem realizando turnês nacionais. Também esteve no além mar, nas cidades de Lisboa, Porto e Amarante, em Portugal. Lançou recentemente seu segundo álbum, EmFrente, viabilizado através de financiamento coletivo. Além do trabalho como músico, Thiago também atua como psicólogo social em uma casa de acolhimento para menores.

Sofia Ferreira é atriz, professora de teatro e produtora cultural. Como produtora realizou cortejos com o Bloco da Laje entre os anos de 2012 a 2015. Foi produtora logística do Porto Alegre em Cena, de 2009 a 2015 e fundou a La Reina Produções, produtora que assina a realização do lançamento nacional do disco ‘Leve Embora’, de Thiago Ramil. Concebeu e realizou o 1º festival internacional de música experimental de Porto Alegre ‘Ovo Festival Sonoro’, via FAC/RS em 2016, em parceria com a artista Carina Levitan.

AFLUÊNCIA
Com Geórgia Macedo, Thiago Ramil, Felipe Zancanaro, Isabel Ramil e Sofia Ferreira
Dias 03, 04 e 05 de maio, às 20h
Sala Álvaro Moreyra – Av. Erico Verissimo, 307 – Porto Alegre
Ingressos:
R$ 30,00 / meia-entrada R$ 15,00 para estudantes e pessoas com mais de 60 anos
Antecipados no Sympla.

Fonte: Bebê Baumgarten Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *