O longa gaúcho “Legalidade” é premiado em quatro categorias no 42º Festival Guarnicê de Cinema

Rodado em diferentes localidades do Rio Grande do Sul, Legalidade foi vencedor de quatro prêmios no 42º Festival Guarnicê de Cinema nesta sexta-feira, 21, em São Luís, no Maranhão.

Fernando Alves Pinto como Luis Carlos, e Cleo Pires no papel de Cecília, vivem um relacionamento amoroso na trama. (Foto: Divulgação).

O Rio Grande do Sul continua atraindo olhares cinematográficos e, mais uma vez, ambienta uma obra da sétima arte. Trata-se de Legalidade. O longa traz no elenco atores como Letícia Sabatella, Fábio Rangel, Sapiran Brito e, nos papéis principais, Fernando Alves Pinto, como o antropólogo Luis Carlos, Cleo Pires, no papel da correspondente internacional Cecília, e José Henrique Ligabue, vivendo o jornalista Tonho.

Na trama, os três personagens vivem um triângulo amoroso em tempos de resistência. O ambiente da história remonta ao ano de 1961, quando o governador Leonel Brizola, interpretado por Leonardo Machado, organiza um movimento contra a tentativa dos militares de impedir a posse de João Goulart, vice-presidente do Brasil, depois da renúncia de Jânio Quadros.

Leonardo Machado (ao centro) interpretando Leonel Brizola no longa-metragem de Zeca Brito. (Foto: Divulgação).

Produzido pela Prana Filmes, o longa-metragem foi vencedor em quatro categorias, no 42º Festival Guarnicê de Cinema. Os prêmios foram de melhor direção, com Zeca Brito, melhor direção de arte, para Adriana Borba, melhor fotografia, de Bruno Polidoro, e melhor ator, para Leonardo Machado. Um prêmio póstumo, visto que o ator faleceu em setembro de 2018, vítima de um câncer.

A estreia do longa no circuito comercial está prevista para o dia 12 de setembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *