Theatro Sete de Abril já tem canteiro de obras para dar início ao restauro em Pelotas

Colocação de tapumes, contratação de pessoal, esvaziamento e limpeza geral do Theatro integram a fase de preparação.

O Theatro Sete de Abril se prepara para o início das obras de restauração de toda a estrutura, o que corresponde a segunda fase do restauro do prédio histórico tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan); a primeira foi a recuperação do telhado. Desde o dia 9 de setembro, a Construtora Biapó Ltda – vencedora do processo licitatório -, de Goiânia, prepara o canteiro de obras.

Foto: Janine Tomberg

Foram colocados tapumes na frente do Teatro e, no momento, é feita a remoção de parte do forro antigo, que restou quando foi recuperada a cobertura. Esse pedaço será usado para catalogação e confecção de uma réplica, que irá substituir o original. Ao mesmo tempo, é feita a contratação de pessoal, a limpeza geral do prédio e a retirada de móveis, para que não sejam danificados com a realização da obra, que deve durar 18 meses.

“Também está sendo feita a sondagem do solo na área em que fica a plateia e no pátio, que liga o teatro ao setor administrativo, para averiguação do tipo de fundação que será utilizada”, esclarece o arquiteto da Secretaria de Cultura (Secult), Fábio Caetano.

O arquiteto explicou que, em breve, o Theatro será aberto à visitação, mas antecipou que as visitas terão que ser agendadas, previamente, na Secult — com ele ou a arquiteta Laura Zambrano —, a fim de que sejam escolhidos dias e horários que não atrapalhem o andamento da obra e não representem nenhum risco às pessoas.

Fotos: Igor Santos

Custeio da obra
A Biapó vai recuperar a estrutura do prédio por R$ 6.083.997,61 – valor quase R$ 300 mil abaixo do teto para essa etapa, previsto na licitação em R$ 6.380.000. Os recursos a fundo perdido, para a realização da obra, vêm do Ministério da Cidadania, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Cidades Históricas.

Mobiliário
A primeira fase do restauro, destinada à recuperação da cobertura do Theatro, foi concluída em outubro de 2014. Houve um investimento de R$ 1,5 milhão, sendo 10% de contrapartida da Prefeitura. A última etapa, que concluirá a segunda fase do restauro, se refere aos equipamentos e mobiliário (poltronas, cortina, iluminação, climatização, sistema de som, etc.) e deve ter um custo aproximado de R$ 7,2 milhões. Essa etapa pode ser realizada de modo simultâneo à obra de restauro da estrutura.

Texto: Joice Lima
Fonte: pelotas.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *