Produção do documentário Permanência em Pelotas

0
642

Mantenedores

“A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho” – Constituição Federal de 1988, artigo 205.

Autor desconhecido (Imagem: Divulgação)
Autor desconhecido (Imagem: Divulgação)

Por Calvin Cousin

Utilizando esse artigo como norteador, estudantes do curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal de Pelotas – UFPel desenvolvem o documentário Permanência, que irá focar nas vivências de alunos que dependem dos auxílios estudantis da instituição para se manter na cidade. Retratando uma realidade em constante crescimento nas universidades brasileiras, assim como as dificuldades enfrentadas para a obtenção do diploma de ensino superior, o projeto busca alertar os espectadores acerca das complicações de conciliar a vida universitária com a vida fora da instituição.

De acordo com Marilia Mortican, assistente de direção e produtora da obra, muitas pessoas não têm consciência de tudo o que os estudantes encaram e do quão marcante é a desigualdade: “Se formos analisar, a maioria da população não nos conhece, não sabe como moramos, o que precisamos para sobreviver e as dificuldades mínimas do dia a dia, além do quanto a universidade se mostra negligente com essa parcela dos estudantes”. A produção servirá como protesto contra eventuais descasos não apenas da UFPel, mas também do governo com a educação em geral. Os processos de seleção para eventuais bolsistas se tornam cada vez mais vagarosos e escassos, sendo que os cursos de Cinema da instituição, tendo em vista o atual contexto econômico e político do país, estão recebendo uma cota de apenas 25% do valor recebido em 2015, conforme aponta a coordenadora dos cursos, Carla Schneider.

Marilia e o diretor Bruno Lemos são dependentes dos auxílios desde que chegaram à Pelotas, o que resultou no contato com muitas pessoas que se encontram na mesma situação. Ao dividirem suas experiências e conhecerem os problemas dos outros, tiveram a ideia de Permanência, que busca ser um documentário de valor por representar os inúmeros estudantes que saem de suas cidades de origem com pouca idade, cheios de sonhos e sem ter a quem pedir ajuda (muitas vezes, inclusive, precisam ajudar os familiares que deixaram).

Falta de equipamentos é outra dificuldade
Apesar de o planejamento datar algum tempo, o documentário será realizado nesse semestre pelo fato da equipe de produção se encontrar no quarto período do curso, no qual uma das disciplinas obrigatórias é “Realização de Documentário”, cujo objetivo é fazer com que os alunos produzam um material do gênero. Unindo o útil ao agradável, os estudantes recebem apoio e orientação dos professores para a realização de seus projetos, apesar dos poucos equipamentos disponibilizados, já que todos os recursos recebidos para a compra de material na universidade se dão através de editais que a instituição propõe. Isso gera uma série de dificuldades para a manutenção dos cursos, como, por exemplo, a impossibilidade de criar uma videoteca para que toda a produção audiovisual da UFPel seja disponibilizada ao público.

Os materiais produzidos estão disponíveis em um portfólio online, ainda que os trabalhos só sejam adicionados após o término do termo de ineditismo comumente assinado pelos alunos, que costuma durar um ano.

Os criadores esperam que o documentário possa ser utilizado como estímulo para as demais pessoas que possuem dificuldades de moradia e alimentação ou que pensam em largar tudo para concluir a graduação dos sonhos. “Queremos mostrar para a molecada das periferias que não é fácil conseguir o que se deseja, mas que milhares de jovens estão tentando”, conta Marilia.

À procura por voluntários
Para a elaboração do projeto, a equipe irá contar com ajuda voluntária daqueles que se interessarem por relatar suas experiências como dependentes de bolsas e auxílios. A partir da segunda semana do mês de outubro serão coletadas entrevistas em diversos campi da UFPel com aqueles que se voluntariarem, com datas, locais e horários disponibilizados na página do documentário, criada no Facebook. A página também divulga um formulário de informações básicas que os interessados podem preencher, auxiliando a produção a listar os locais onde se encontram aqueles que vivem a luta diária pela permanência.

A equipe de Permanência conta com os alunos de Cinema e Audiovisual Bruno Lemos (direção), Marilia Mortican (assistência de direção e produção) e Bruno Lustosa Ferrari (som), além do aluno de Artes Visuais – Licenciatura Micael Jambers (câmera).

__________

14264149_830693777030502_5101510297978826840_nCalvin Cousin é estudante no sexto semestre de Jornalismo na UFPel. Não acredita em horóscopo, mas é aquariano com Vênus em Peixes

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA