Omze – um novo espaço cultural em Pelotas

Um espaço híbrido e orgânico, que busca integrar todas as tribos para trocar ideias, conhecimentos e energia. Conheça mais sobre o Espaço OMZE.

35924273_261631971052277_4997445747432488960_nCom uma proposta de unir pessoas, compartilhar momentos, trocar ideias, transmutar energias. Assim nasceu o espaço que usa a sala de casa para colocar suas ideias em prática de forma mutável e intimista, adaptando o local ao que está sendo proposto.

O Omze fica na rua Coronel Alberto Rosa, 200, no centro de Pelotas, e funciona de segunda a sexta com brechó e café, das 15hs as 19hs, e em horários alternativos conforme o evento, sempre encerrando as atividades no máximo as 22h.

Foto: Arquivo Espaço Omze
Santiago Passos, Zilladxg, Bartira Marques e Ana Julia Freitas – Foto: Arquivo Espaço Omze

Colaborativo
A equipe Omze busca parcerias para a realização de eventos de arte e cultura em geral, gastronomia, moda, ensino, prontos para ouvir diferentes propostas e ideias. A ideia é dialogar com a mensagem que a rua carrega.

“Queremos que nosso espaço abrigue as liberdades e formas de expressões da cidade. Com um ambiente acolhedor e organizado para que as ideias fluam e o público sinta-se em casa.” Equipe Omze

Confira aqui os próximos eventos do Espaço Omze.

Contato:
espacoomze@gmail.com
@espacoomze
facebook.com/espacoomze

Dupla pelotense conquista o bronze em competição científica nos EUA

Os alunos Carlos Eduardo Lopes Bastos e Gustavo Ludtke da Silva, do curso técnico em eletrônica do IFSul câmpus Pelotas, conquistaram a medalha de bronze logo na estreia deles na Genius Olympiad, uma das competições científicas mais importantes voltadas ao meio ambiente.

O evento foi realizado este mês, na cidade de Oswego, estado de New York, nos Estados Unidos.

Fonte: pelotas.ifsul.edu.br/noticias
Fonte: pelotas.ifsul.edu.br/noticias

A dupla do câmpus Pelotas faturou o bronze na categoria Ciência. Segundo os estudantes, apesar da dificuldade em dominar o idioma, foi possível explicar com objetividade aos avaliadores a proposta de desenvolvimento do Diana, dispositivo criado para análise e monitoramento de estufas.

“Eles (avaliadores) entenderam bem e ficaram impressionados com o trabalho que realizamos no Laboratório 14 do câmpus Pelotas. Apesar de sermos rotulados como países de terceiro mundo, como pesquisadores, provamos que não ficamos devendo nada a ninguém, mesmo o Brasil saindo atrás, muitas vezes, em termos de equipamentos e estrutura, se comparado aos Estados Unidos, por exemplo”, comentou Carlos Eduardo.

Para Gustavo, esta foi a apresentação mais importante do Diana até agora, já que a Genius Olympiad reuniu mais de 1,5 mil projetos finalistas na edição deste ano.

“Foi uma honra para nós representar o IFSul em um evento tão grandioso como este. Acredito que nossa participação serve de vitrine para divulgar nossa instituição de ensino e o nosso projeto e também de incentivo para que muitos estudantes passem a se dedicar mais à pesquisa, ao desenvolvimento de projetos, aproveitando a excelente estrutura do câmpus Pelotas e a qualidade de nossos professores”, destacou.

Os estudantes disseram que a Genius Olympiad teve um caráter mais avaliativo do que outros eventos que já participaram, não havendo, portanto, muito espaço para sugestões ou dicas voltadas a melhoria do projeto. Ainda assim, a dupla acabou recebendo vários elogios dos avaliadores, que se impressionaram com a capacidade inventiva dos pelotenses, que mostraram que realmente conhecem o projeto desde a teoria até a montagem da última peça.

Enquanto aguardam a definição sobre a participação deles em evento na Rússia, em julho, Carlos Eduardo e Gustavo, sob a orientação do professor Rafael Galli, aproveitam para submeter o Diana a novos testes, visando o aperfeiçoamento do projeto.

Fonte: pelotas.ifsul.edu.br/noticias
Fonte: pelotas.ifsul.edu.br/noticias

Funcionamento
O Diana tem por objetivo proporcionar ao usuário um sistema eletrônico que atue na busca por garantir as condições climáticas ideais para o cultivo, proporcionando um bom desenvolvimento da produção. O dispositivo possibilita visualizar os dados de temperatura, luminosidade, umidade relativa do solo e do ar em tempo real, e o sistema atua automaticamente controlando estas propriedades.

Os dados enviados digitalmente ao produtor são atualizados constantemente, garantindo uma precisão no monitoramento. Este sistema conta com sensores de pequenas escalas que realizam estas funções de análises. Assim, com escalas reduzidas, desenvolve-se o monitoramento ocupando o mínimo de área terrestre possível. O controle do clima é feito através de irrigadores, exaustores, sistemas de aquecimento e iluminação.

Vale destacar a compatibilidade para expansão do número de blocos de monitoramento e controle, permitindo que uma estufa em larga escala venha a usufruir deste sistema em diversas áreas na sua estrutura, ou que várias estufas pequenas desfrutem do mesmo sistema, sendo controladas independentemente. Tanto o sistema de monitoramento quanto o de controle são controlados através de um microcontrolador PIC, com algoritmos e circuitos eletrônicos desenvolvidos durante o projeto.

Além disso, o sistema disponibiliza uma interface central de comunicação com o usuário, que possui um teclado e um display LCD, permitindo que o produtor rural, por exemplo, analise os dados climáticos e configure o dispositivo. A configuração é realizada pelo usuário, que define no aparelho as propriedades climáticas desejadas para o cultivo, e o sistema atua controlando estas propriedades. Além da interface central, destaca-se o desenvolvimento de um software para dispositivos móveis, que possibilita ao usuário, através da tecnologia Bluetooth, comunicar-se com o dispositivo a distância.

O Diana apresenta diversas vantagens, como um melhor desenvolvimento da produção de hortifrutigranjeiros, prevenção contra danos ocasionados por intempéries climáticas, uma rotina de trabalho menos exaustiva aos agricultores e praticidade, já que poderá ser controlado por um dispositivo móvel.

A utilização do dispositivo possibilita ainda economia de água, uma vez que o sistema só utiliza o necessário para produção. Também não é necessária iluminação solar para produção, já que, com o Diana, é possível utilizar estufas controladas em ambientes internos.

Fonte: pelotas.ifsul.edu.br/noticias

Arte de Bero Moraes é renovada no muro do TTP em Pelotas

A lenda da vitória-régia serviu de inspiração para nova obra do artista.

Foto: Igor Islabao - Satolep Press
Foto: Igor Islabao – Satolep Press

O muro do Terminal do Porto de Pelotas conta com uma nova obra do artista Bero Moraes. A arte integra o painel do Arte no Muro 1, dentro do projeto do OTROPORTO – inciativa da Sagres e CMPC Celulose Riograndense nas ações de revitalização da orla portuária. A inspiração para a nova pintura em grafite veio através do folclore brasileiro. “Eu buscava um tema que falasse de águas e pessoas e acabei encontrando a história da Vitória-Régia, um clássico nacional”, salienta. O painel está localizado no muro acústico da rua Conde de Porto Alegre.

Foto: Igor Islabao - Satolep Press
Foto: Igor Islabao – Satolep Press

INSPIRAÇÃO – A lenda indígena retrata a origem da planta aquática que é um símbolo da Amazônia. Segundo consta, a vitória-régia era originalmente uma índia que se afogou após inclinar-se no rio para tentar beijar o reflexo da lua – ou Jaci, como acreditavam os índios. Ao perceber que a índia morrera afogada, em vez de transformá-la em uma estrela – como fazia com as outras índias, Jaci fez dela uma planta aquática. Hoje a vitória-régia é conhecida como a estrela das águas. Na inspiração do artista, o mural é apresentado com um pequeno pântano, repleto de plantas originais do Brasil, em meio a elementos míticos. “Não poderia faltar a lua e uma pequena silhueta da índia Naiá, como pano de fundo do desenho, já que ela é a grande personagem desta história”, descreve Bero.

Foto: Igor Islabao - Satolep Press
Foto: Igor Islabao – Satolep Press

ARTE NO MURO II – Nos próximos dias os artistas selecionados para o Arte no Muro 2 entram em ação. Entre julho e setembro os seis artistas vencedores do edital de seleção produzem as obras propostas para os painéis do muro do TPP na extensão da rua João Pessoa. Os artistas selecionados – entre os 50 inscritos – são José Augusto Amaro Handa – ZEZÃO (Mariporã/SP), Bethoven Mendonça (Pelotas/RS), James Shwantz Duarte (Pelotas/RS), Derlon Almeida de Lima – DERLON (São Paulo/SP), Edmilson Vitória de Vasconcelos (Florianópolis/SC), Rafael Neckel Machado – LEMMAS (Florianópolis/SC). A escolha das obras foi feita pela curadoria formada pelo professor da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), José Luiz de Pellegrin – doutor em Artes pela USP, pelo secretário de Cultura, Giorgio Ronna, pelo publicitário Franco Xavier, pelo artista Bero Moraes – integrante da primeira etapa do Arte no Muro, pela arquiteta Fernanda Pereira, pelo mestrando Fabrício Barreto – que desenvolve pesquisa sobre arte urbana na região do Porto, e integrantes do OTROPORTO.

Fonte: Satolep Press

Pedalada Solidária – Segunda Edição em Pelotas

Mais um inverno começou e, novamente, muitas pessoas estão expostas ao frio. Por isso a Ótica Lume está numa forte campanha com a segunda edição da Pedalada Solidária – o evento, que foi um sucesso em 2017, reúne solidariedade com uma atividade saudável ao ar livre.

Captura de tela em 2018-06-29 13-00-49Pedalada Solidária 2018 – Como Participar
Ao doar uma roupa, calçado ou cobertor em bom estado; você ganha uma camiseta da pedalada, que funcionará como inscrição (e passaporte) para o evento. Além disso, todas as pessoas que doarem agasalhos irão concorrer a um belíssimo Ray-ban, ganhando um cupom por peça doada.

Ponto de Coleta das Doações
– A sua doação você poderá deixar na Ótica Lume – rua Sete de Setembro, 376.

Pedalada Solidária 2018
Quando? 08 de julho – Domingo
Ponto de Partida? Ótica Lume – Rua Sete de Setembro, 376 – Pelotas RS
Horário? A concentração será às 9h na Ótica Lume, e a partida será às 10h.
Trajeto? Com duração de 12 quilômetros, o trajeto passará pelas principais avenidas da cidade e se encerrará no Parque Una.
Evento no Facebook

Apoio: Diário Popular, Rádio União FM, Rádio Pelotense, Pedal Curticeira e Pedal Domingueira.

*Atenção: Os participantes da Pedalada obrigatoriamente deverão estar usando a camiseta da campanha durante o trajeto do evento.

Lagoa dos Patos, a bolsa feita de rede – por Renata Gastal

A bolsa Lagoa dos Patos faz parte da coleção da Associação de Artesãos Redeiras do Extremo Sul.

As artesãs redeiras, moradoras da Colônia Z3, narram o reconhecimento recebido desde que expuseram na Paralela Gift em 2010 em São Paulo. Hoje, dirigido por nove mulheres, elas tem autonomia e garantem a sustentabilidade do negócio. Uma atividade que até então era exclusiva das mulheres, agora conta com o envolvimento maior da comunidade.

Redeiras - Foto: Lucas Cuervo
Redeiras – Foto: Lucas Cuervo

A coleção adota o conceito de upcycling. As bolsas confeccionadas manualmente têm como material principal as redes descartadas pelos pescadores de Pelotas, Rio Grande e São José do Norte. As redes relatam a cultura piscatória da região. A matéria prima marcada pelo desgaste do gesto do pescador é reconstruída pelo gesto da artesã através da costura, dando novo significado às redes rejeitadas na margem da Lagoa dos Patos.

O artesanato existia na Colônia Z3 desde 2008, mas foi através de uma ação de design que foi possível remodelar a preparação da matéria prima, o processo de confecção e o desenvolvimento de uma coleção própria. Fabricadas com lona, algodão e outros acessórios, as bolsas absorvem cores variadas. Os corantes impregnados nos fios fazem referência à vegetação local. O peso do material ainda é limitador na exportação do produto final para outros continentes.

O tempo de trabalho moroso é característico das peças. Cada bolsa leva no mínimo um dia a ser confeccionada. O primeiro momento da lida é destinado à obtenção da matéria prima, a rede. Começa pela coleta do material próximo aos barcos, a lavagem para a retirada dos resíduos orgânicos, e o recorte da rede para o preparo do fio. O segundo momento é dedicado à produção da bolsa, da tecelagem ao tingimento, e por último à confecção da peça.

A bolsa Lagoa dos Patos é produzida há oito anos pelas redeiras, com um padrão de produção implementado pelo design e mantido pelos membros do grupo, garantindo a qualidade do produto e estimulando a percepção e a sensibilidade das redeiras.

A demanda dos clientes de outras regiões é alta. Além do mercado nacional — São Paulo, Rio de Janeiro, Belém do Pará e Porto de Galinhas —, os produtos das redeiras de Pelotas têm encontrado espaço no mercado internacional, sendo comercializados nos países Espanha, França e Alemanha.

FRAPA 2018 – Festival de Roteiro Audiovisual de Porto Alegre divulga programação oficial

Maior festival do gênero da América Latina, Festival de Roteiro acontece de 17 a 20 de julho na Cinemateca Capitólio Petrobrás.

FRAPA Logomarca 2018 - crédito Leo LageFestival de Roteiro Audiovisual de Porto Alegre (FRAPA) anuncia sua programação para os dias 17 a 20 de julho na Cinemateca Capitólio Petrobrás (R. Demétrio Ribeiro, 1085).

Sexta edição do maior festival do gênero na América Latina, o evento traz à Capital gaúcha um número recorde de mais de 70 convidados de todo o país. Palestras, debates, workshops, concursos de roteiro, rodadas de negócios e mostra competitiva de curtas fazem parte da atração que reúne profissionais do cinema, TV e interessados.

O Bandido da Luz Vermelha - crédito Versatti Filmes
O Bandido da Luz Vermelha – crédito Versatti Filmes

Na abertura, será exibida a pré-estreia do longa “Alguma Coisa Assim”, com a presença dos diretores Esmir Filho e Mariana Bastos. Uma sessão comemorativa aos 50 anos de “O Bandido da Luz Vermelha”, de Rogério Sganzerla, encerra o festival. Com direção de Leo Garcia e produção executiva de Mariana Mêmis Müller, o FRAPA é uma realização da Coelho Voador e Epifania Filmes. Informações e programação completa no site http://frapa.art.br e pelo e-mail frapa@frapa.art.br.

Alguma Coisa Assim #02 - crédito Vitrine Filmes
Alguma Coisa Assim #02 – crédito Vitrine Filmes

Entre os nomes de destaque desta edição estão Bráulio MantovaniHélio de la PeñaMiguel Machalski e Carolina Kotscho. Indicado ao Oscar pelo roteiro de “Cidade de Deus”Bráulio assina os dois longas da série “Tropa de Elite”. Veterano da televisão, De la Peña é conhecido do público como ator e roteirista do grupo “Casseta & Planeta”. Natural da Argentina, o roteirista e escritor Machalski trabalhou como analista nos roteiros dos longas “Billy Elliot” e “Femme Fatale”Carolina Kotscho escreveu um dos maiores sucessos de bilheterias da retomada nacional, “2 Filhos de Francisco”.

FRAPA deste ano também recebe Jorge Furtado (“Real Beleza”), Karen Akerman (“O Processo”), Julia Priolli (“Me Chama de Bruna”), Aleksei Abib (“Mais Forte que o Mundo”), e outros. A Mostra Competitiva de Curta-Metragens do FRAPA traz 14 títulos, escolhidos entre mais de 100 filmes de 20 nacionalidades, e inclui premiações como “melhor personagem”, “melhor final” e “melhor título”.

Mariana Memis Müller e Leo Garcia - Foto: Boca Migotto
Mariana Memis Müller e Leo Garcia – Foto: Boca Migotto

“Com o maior número de inscrições e participantes, o FRAPA 2018 será a maior edição da história do festival”, garante a produtora executiva Mariana Mêmis Müller. Mais de 350 roteiros de longas e pilotos de TV de todo o Brasil foram inscritos apenas este ano. “O FRAPA cresce ano após ano, tanto em números, quanto em relevância para o setor audiovisual brasileiro e seus profissionais da área do roteiro”, explica Mariana. Nesta edição, 250 projetos participam das “rodadas de negócios”, que reúnem roteiristas e representantes de 25 empresas, entre produtoras, canais e distribuidoras, como FoxViacomNickelodeonCanal BrasilComedy Central e RT Features. Além da Cinemateca, atividades complementares acontecem na sede da ARI – Associação Riograndense de Imprensa (Av. Borges de Medeiros, 915). A mostra de curtas tem entrada franca.

Programação completa FRAPA 2018 – http://frapa.art.br/programacao
Convidados – https://frapa.art.br/convidados/

Arte: Leo Lage
Arte: Leo Lage

Fonte: Isidoro B. Guggiana

 

Malg inaugura nova sede no Lyceu e abre ao público na segunda (2)

O Malg (Museu de Arte Leopoldo Gotuzzo) da UFPel estará em nova casa a partir desta segunda-feira, dia 2 de julho, quando abrirá as portas novamente ao público em Pelotas.

Agora no prédio do antigo Lyceu da Universidade, local da primeira Escola de Agronomia da cidade, situada em frente ao Largo do Mercado, no centro de Pelotas. A cerimônia de inauguração da nova sede ocorre antes, às 17h desta sexta-feira (29).

Fonte: ufpel.edu.br
Fonte: ufpel.edu.br

Junto com o novo endereço, vem também um novo horário de funcionamento, que passa a ser das 8h30min às 20h, de terças a domingos. Neste primeiro momento, o Museu abrirá ao público somente uma galeria, que receberá mostra de parte da Coleção de Leopoldo Gotuzzo. A entrada ocorrerá pelo Largo do Mercado.

Para agendar visitas de grupos e escolas, o procedimento permanece o mesmo. Deve ser feito por e-mail, para educativomalg@gmail.com.

Em julho e agosto, para marcar a inauguração da nova sede, será realizado um Programa de Inverno, a partir de 10 de julho, ocorrendo sempre às terças-feiras, com atrações artístico-culturais diversas, como música, artes visuais e literatura.

“O Malg passa a ocupar um imóvel tombado e que é próprio da UFPel. Estamos com a expectativa que aqui seja a sede definitiva do Museu”, afirma o diretor, professor Lauer Santos.

O Museu
Inaugurado em 1986, o Museu é ligado ao Centro de Artes da Universidade Federal de Pelotas. Sua missão está associada à conservação e divulgação da produção do pintor gaúcho e pelotense Leopoldo Gotuzzo e à produção e comunicação de conhecimento em artes visuais.

O acervo possui mais de três mil obras divididas em sete coleções, a saber a Leopoldo Gotuzzo, a dos Ex-alunos da EBA, a Dr. João Gomes de Mello, a Faustino Trápaga, a L. C. Vinholes, a Século 20 e a Coleção Século 21.

Encontram-se em exposição permanente objetos e obras do artista, além de exposições temporárias de artistas convidados, obras pertencentes às coleções do Museu e exposições em parceria com outras instituições.

O Museu é um órgão suplementar do Centro de Artes aberto à comunidade e sem fins lucrativos, de natureza cultural, que tem como missão zelar pela preservação e conservação de seu acervo artístico e documental, assim como divulgá-lo amplamente, através de projetos curatoriais, expográficos e virtuais.

Cabe ao Malg garantir a integridade física do acervo de obras de Leopoldo Gotuzzo, patrono do museu, e promover a pesquisa e a produção crítica e intelectual a respeito de sua contribuição para a história da arte brasileira. Também tem responsabilidade de desenvolver projetos educativos que ampliem o acesso da população brasileira aos bens artísticos e culturais produzidos no passado e na atualidade.

Exposições temporárias de obras pertencentes a outras coleções, incluindo a produção artística contemporânea, deverão ser realizadas no Malg em conjunto com os profissionais em atuação no Centro de Artes ou através de projetos  de cooperação interinstitucionais.

Fonte: ufpel.edu.br

Documentário gaúcho retrata importância do teatro

Com a peça “Vivendo um sonho de uma noite de verão” alunos do curso de teatro do CCMar vivenciam Shakespeare pela primeira vez.

Vivenciar uma obra de Shakspeare na estreia nos palcos é o sonho de qualquer ator. Foi o que aconteceu com um grupo de jovens, com idades entre 14 e 17 anos, integrantes do Centro de Convívio dos Meninos do Mar (CCMar) de Rio Grande, no seu primeiro contato com o teatro. O resultado desta emocionante imersão dramatúrgica pode ser visto no documentário “Vivendo um sonho de uma noite de verão”, produzido através do projeto teatral Navegando rumo ao Ato, já disponível no You Tube.

A iniciativa fez parte do curso de verão do CCMar e possibilitou aos jovens a encenação da obra “Sonho de uma noite de verão”, de William Shakespeare, o mais influente dramaturgo do mundo. Segundo Lauro Barcellos, diretor do CCMar, a ideia do curso de verão surgiu em função de uma demanda dos alunos dos cursos profissionalizantes, por atividades de verão. “Temos uma matriz diversificada de cursos profissionalizantes e eles pediam que oferecêssemos atividades de verão – o teatro veio a ocupar este espaço”, destaca.

Foto: Rael Castro
Foto: Rael Castro

O curso nasce em parceria com o OTROPORTO, com o objetivo de ampliar o acesso dos jovens às mais diferentes forma de arte e cultura exercitando a fundamental competência da empatia. “O OTROPORTO tem a mentalidade de buscar desenvolver nas pessoas a responsabilidade por si e pelo ambiente, permeado por uma conduta de cooperação e solidariedade”, observa o coordenador pedagógico, Guy Barcellos. Segundo ele, mais do que o conhecimento científico, a ideia é ressaltar aos alunos o conhecimento afetivo.

As aulas aconteceram entre janeiro de 2017 e março deste ano e o elenco estreante contou com toda estrutura de uma peça profissional: direção geral, direção de elenco, figurinista, maquiagem, entre outros requisitos para uma grande montagem. Inicialmente os diretores de elenco, Marcela Bueno e Rodolfo Furtado, buscaram estimular os jovens para o primeiro contato com o teatro. “Buscamos a melhor forma de trabalhar seus talentos”, conta Marcela. Ao lado de Rodolfo, trabalharam as potencialidades artísticas dos alunos. “Esse processo se deu através de uma troca, onde ensinamos e também aprendemos”, resume Rodolfo. Para a montagem da pe ça a equipe contou com os figurinos de Rafael Sholl e Maurício Guidotti, além de Gengiscan Pereira compondo a maquiagem. A ideia era traduzir a obra com uma estética em sintonia com a alma do projeto. “Pensamos em um figurino funcional e que carregasse a magia da obra, ou seja, com tudo que tinham ensaiado”, explica Guidotti. Para o maquiador, este propósito ajudou o elenco a mergulhar no mundo onírico da peça. “O maior desafio foi tentar encontrar a personalidade de cada um e de seus personagens”, revela Gengiscan.

Foto: Rael Castro
Foto: Rael Castro

A apresentação esteve em temporada para os novos alunos do CCMar e convidados. Para Andréa Terra, diretora da peça, o resultado não poderia ser melhor. Segundo ela, a escolha de Shakespare a princípio pode parecer ousada, mas se deu exatamente pela sua trajetória. “Era um homem simples, do povo, e genial – que não saiu da academia ou dos doutores eruditos, portanto nada mais apropriado para iniciação ao teatro”, salienta. O projeto contou com o apoio da CMPC Celulose Riograndense e Sagres Agenciamentos Marítimos.

Fonte: Gabriela Mazza
Jornalista – MtB: 9838
Satolep Press – Comunicação e fotografia

Foto: Rael Castro
Foto: Rael Castro

Porto Alegre recebe o 5º Encontro de Forró Brasil

Oficinas de forró e danças populares, Campeonato Brasileiro de Forró Cênicoe Festa de São João – com show do Trio Alvorada (SP) – estão entre as atividades do Encontro que ocorre nos dias 22, 23 e 24 de junho.

Programação se divide entre a Casa de Cultura Mário Quintana, CTG Estância da Azenha e o Centro Cultural CEEE Erico Verissimo.

Foto: Gledson Silva
Foto: Gledson Silva

O maior festival de dança forró do Brasil e um dos maiores e mais relevantes do mundo está chegando em sua quinta edição e, mais uma vez, insere Porto Alegre no circuito nacional e internacional de profissionais, alunos e entusiastas das danças populares brasileiras e, em especial, do ensino e difusão da dança Forró.

Nos dias 22, 23 e 24 de junho, o Centro Histórico de Porto Alegre irá sediar uma vasta programação, envolvendo oficinas de forró, para iniciantes, intermediários e profissionais, aulas de forró para congressistas, mostra artística e competitiva de dança, curso de formação profissional e festa de São João.

As oficinas de dança serão ministradas no 4º andar da Casa de Cultura Mário Quintana(Rua dos Andradas, 736), na sexta, sábado e domingo, reunindo professores e delegações de artistas de diversos os estados brasileiros e de países como Uruguai, Argentina e Alemanha. Além dos tradicionais Forró Pé de Serra e Eletrônico, serão ministradas aulas de estilos diversos como Pé Descalço, Estilo Itaúnas e danças populares nordestinas.  Serão mais de 18 horas de aulas com profissionais referência no ensino de Forró no Brasil,oriundos São Paulo, Minas Gerais, Distrito Federal, Espírito Santo e Rio de Janeiro – entre eles, Jota Jr., professor do Dança dos Famosos.

O Campeonato Brasileiro do Forró Cênico ocorre na sexta (22/6), às 20h, no Centro Cultural CEEE Erico Verissimo (Rua dos Andradas, 1223), com apresentações de grupos de danças de todo o Brasil.

E para celebrar as tradições nordestinas, no sábado (23/6) ocorre a Festa de São João no CTG Estância da Azenha(Av. Aureliano de Figueiredo Pinto – Praia de Belas)– uma grande Festa Junina, com show nacional do Trio Alvorada(SP), que se apresenta pela primeira vez em Porto Alegre. A festa terá performances de dança, com diversos artistas do Brasil e do exterior, além de comidas e bebidas típicas e decoração temática.

O Encontro de Forró do Brasil é realizado pelo Gafieira Club e foi indicado por três anos seguidos (2014, 2015 e 2016) no Prêmio Açorianos de Dança, tanto nas categorias de Danças de Salão quanto em Projeto de Ensino e Difusão.O objetivo de difundir a cultura nordestina e fomentar a democratização do acesso ao conhecimento das formas de se dançar Forró. “Muito mais que ‘passinhos’, este é um evento de cunho cultural – em que cada estilo será estudado, contextualizado e experimentado”, garante Fábio Magalhães, sócio do Gafieira Club.

A direção artística é de Fábio Reis – referência mundial neste estilo de dança. Natural de São Paulo, ele reside atualmente na Alemanha e atua na difusão da cultura brasileira, em especial do Forró, em diversos festivais promovidos na Europa – entre eles, o Xodó Forró Festival, da Grécia, do qual é diretor artístico.

CONFIRA ABAIXO A PROGRAMAÇÃO COMPLETA:

OFICINAS DE DANÇA

Mais de 18 horas de aulas dos mais diferentes estilos de se dançar forró em todo o território nacional, como Pé de Serra, Eletrônico, Pé Descalço, Itaunas e danças populares nordestinas. Delegações de artistas e dançarinos de todos os estados brasileiros, além de países como Uruguai, Argentina e Alemanha estarão presentes. As oficinas contarão com apresentação história e técnica de cada estilo, seguido de um momento de experimentação, evoluindo desde o nível iniciante, ministradas por professores de vários estados do Brasil. Podem participar dançarinos iniciantes, intermediários e profissionais.

Data das oficinas: Sexta (22), sábado (23) e domingo (24)
Horários: 14h as 17h na sexta, e 13h as 20h sábado e domingo
Local: Casa de Cultura Mario Quintana – 4° andar (Rua dos Andradas, 736)
Atrações Artísticas: Fábio Reis (Alemanha), Jussara Andrade (SP), Fernando Corrêa (SP), Jotta Júnior (SP), Ingrid Van de Riet (SP), Valmir Coelho (MG), Milena Morais (MG), Daniel Marinho (BA), Géssica Barreto (BA), Claudemir Rodrigues (DF), Wedina Barros (DF)
Programação e Inscrições: www.encontrodeforro.com.br
Informações pelo Whatsapp:(51) 3516.8757

CAMPEONATO BRASILEIRO DE FORRÓ CÊNICO

O evento contará com a3ª edição da Mostra Brasileira de Forró e a 1ª edição da mostra competitiva, que definirá o Campeão Brasileiro de Forró Cênico.

A mostra reunirá trabalhos de amadores e profissionais relacionados ao Forró, de onze grupos selecionados de todo o Brasil. As coreografias serão apresentadas ao público, com o objetivo de estimular as formas inovadoras de pesquisa na dança forró e cultura nordestina; divulgar e incentivar a dança forró como forma de expressão; valorizar e incentivar o intercâmbio entre todos os envolvidos e promover o Forró.

Já a Mostra Competitiva é uma competição que envolve categorias profissionais, semi-profissionais e amadores.Uma noite repleta de trabalhos coreográficos representando duplas e grupos de danças oriundos de todo o Brasil.

Data: sexta (22/6)
Horário: 20h
Local: Centro Cultural CEEE Érico Veríssimo (Rua dos Andradas, 1223)
Ingresso: R$ 15,00 no local
Programação e Inscrições: www.encontrodeforro.com.br
Informações pelo Whatsapp:(51) 3516.8757

FESTA DE SÃO JOÃO COM SHOW DO TRIO ALVORADA
Data: Sábado (23/6)
Horário: 23h
Local: CTG Estância da Azenha (Av. Aureliano de Figueiredo Pinto – Praia de Belas)
Descrição: Grande Festa Junina, com show nacional do Trio Alvorada(SP), que se apresenta pela primeira vez em Porto Alegre. A festa terá performances de dança, com diversos artistas do Brasil e do exterior, além de comidas e bebidas típicas e decoração temática.

Ingresso:
R$ 35,00 antecipado ou R$ 40,00 no local
Estacionamento: GRATUITO
Ingressos: www.encontrodeforro.com.br
Informações pelo Whatsapp:(51) 3516.8757

Fonte: Raphaela Donaduce Flores – Jornalista
Dona Flor Comunicação

9º Festival Internacional Sesc de Música será lançado em Pelotas

Lançamento oficial do 9º Festival Internacional Sesc de Música será na Fenadoce, em Pelotas, e reunirá autoridades e convidados nesta sexta-feira, 15 de junho.

convite_lancamento_para-jornalistasA solenidade, destinada a convidados, ocorre às 19h, no estande do Sistema Fecomércio-RS/Sesc/Senac na Fenadoce (Av. Pinheiro Machado, 3390 – Distrito Industrial). O dia seguinte (16/06) marca a abertura das inscrições para os cursos oferecidos no Festival de 2019, realizado entre 14 e 25 de janeiro.

Considerado um dos maiores eventos de música de concerto da América Latina, reúne 47 professores de 11 nacionalidades. Os 22 cursos oferecidos se dividem em Música de Concerto e Choro. Músicos e estudantes poderão realizar as inscrições de 16 de junho até 16 de julho pelo site www.sesc-rs.com.br/festival.

Promovido há nove anos pelo Sistema Fecomércio-RS/Sesc, o evento atua em dois eixos principais: pedagógico e sociocultural. No plano pedagógico, o Festival oferece cursos de instrumentos e canto lírico, prática de música de câmara, prática de orquestra e prática de banda sinfônica para estudantes e profissionais da música. No sociocultural serão realizados recitais de professores, de alunos, de música de câmara e ampla atividade de espetáculos gratuitos, abertos a toda comunidade. O evento tem o apoio institucional da Prefeitura Municipal de Pelotas/RS e apoio cultural da Universidade Federal de Pelotas, Universidade Católica de Pelotas, Faculdade Senac, Bibliotheca Pública Pelotense, Unisinos, OSPA e Expresso Embaixador.

LANÇAMENTO – 9º FESTIVAL INTERNACIONAL SESC DE MÚSICA
Data:
15 de junho
Horário: 19h
Local: Estande do Sistema Fecomércio-RS/Sesc/Senac na Fenadoce (Av. Pinheiro Machado, 3390 – Distrito Industrial)
* Evento destinado a convidados

INSCRIÇÕES CURSOS – 9º FESTIVAL INTERNACIONAL SESC DE MÚSICA
Data:
16 de junho a 16 de julho
Contato: festival@sesc-rs.com.br
* As inscrições devem ser realizadas no site www.sesc-rs.com.br/festival. Antes de efetuar a sua inscrição, leia atentamente as informações e o regulamento no site