Criar na Cidade – Intensa programação cultural em Pelotas durante o mês de outubro

Projeto cultural Criar na Cidade promete múltiplos olhares sobre a cidade e oferece programação artística gratuita de 1º a 28 de outubro de 2017.

aa1Uma cidade é bem mais do que suas ruas e edifícios, ela é produto de uma rede de conexões e histórias que se manifestam, formando parte fundamental da vida urbana. A cidade é o espaço do percebido, do concebido, entendido, ao mesmo tempo que é o espaço das representações e do imaginário. Ela é formada por uma pluralidade de sentidos e sensações que partem tanto de experiências individuais, quanto coletivas. Afinal, um mesmo lugar pode despertar afetos, lembranças ou impressões tão diversas quanto o número de identidades que o ocupam.

Criar na Cidade Edição 2015 - Foto: Patrick Tedesco
Criar na Cidade Edição 2015 – Foto: Patrick Tedesco

Pensando nessa ampla rede de visões que o espaço urbano permite, o projeto Criar na
cidade teve origem em 2015, como um circuito de oficinas artísticas que, em comum, tinham o objetivo de incentivar a expressão das múltiplas formas de ser, estar e perceber o ambiente urbano de Pelotas.

Em sua segunda edição em 2017, a proposta é uma idealização da Agência CKCO, produtora cultural formada pelo artista visual Patrick Tedesco e a diretora de teatro Tainah Dadda. Este ano, o evento que conta com o financiamento do Procultura, vai acontecer de 01 à 28 de outubro, oferecendo uma programação diversificada.

Entre as atrações, estão uma mostra de curtas metragens com filmes de ficção e
documentários de várias cidades do Brasil. A seleção tem curadoria do crítico de cinema Renato Cabral e apresenta um recorte amplo da produção audiovisual do país. A exibição dos curtas vai acontecer no dia 20 de outubro, a partir das 19 horas, no Largo Edemar Fetter.

Também estão previstas quatro oficinas de curta duração: de crônicas, com o doutor em
Literatura, poeta, compositor e cantor, Guto Leite; de fotografia experimental, com o artista visual e fotógrafo Patrick Tedesco; de grafite, com o artista visual Felipe Povo e de performance, com a encenadora Tainah Dadda. Ao longo das oficinas, todos os participantes terão contato prático com estas linguagens artísticas, desenvolvendo trabalhos e exercícios que serão apresentados ao público numa mostra de encerramento do projeto, no dia 28 de outubro.

Oficina de performance - Foto Tainah Dadda
Oficina de performance – Foto Tainah Dadda

Para essa edição do Criar na cidade, ainda está programada uma série de três
intervenções urbanas que ocorrerão ao longo do mês, ocupando diversas ruas, praças e parques de Pelotas com atividades que propõe reflexões poéticas sobre o dia a dia das cidades.

Todas as atividades são gratuitas e os interessados em participar das oficinas podem se inscrever a partir de uma hora antes do início de cada uma delas, no local. As vagas são limitadas e disponíveis para maiores de 14 anos. Mais informações sobre o projeto podem ser obtidas pelo facebook.com/criarnacidade ou pelo e-mail criarnacidade@gmail.com.

PROGRAMAÇÃO

Oficina de crônicas
05, 06, 07 de outubro – 10:30 às 12:00
Museu do Doce (Casarão 8) – Praça Cel. Pedro Osório, nº 8
Venha visitar autores como Simões Lopes Neto, Machado de Assis, Rubem Braga e Carlos
Drummond de Andrade, atravessando diversos momentos da crônica brasileira, para observar aspectos fundamentais do gênero e produzir suas próprias crônicas sobre a cidade.

Oficina de fotografia experimental
09, 10, 11 de outubro – 13:30 às 17:00
Secult (Casarão 2) – Praça Cel. Pedro Osório, nº 2
Para quem quer transgredir a ideia de que a fotografia é sempre o registro de um “instantâneo” e conhecer maneiras menos convencionais de exercitar e brincar com a imagem fotográfica.

Oficina de grafite
21 de outubro – 09:30 às 12:30 e 14:00 às 17:00
22 de outubro – 14:00 às 17:00
Secult (Casarão 2) – Praça Cel. Pedro Osório, nº 2
Uma atividade para compreender a história e desenvolvimento do movimento Graffitti e Hip Hop, desenvolver a criatividade e a cidadania e experimentar a criação de uma arte de rua própria.

Oficina de performance
24, 26, 27 e 28 de outubro – 18:00 às 21:00
Museu do Doce (Casarão 8) – Praça Cel. Pedro Osório, nº 8
Para quem quer saber um pouco da história da performance arte, pensar o cruzamento entre teatro, dança, artes visuais e outras artes e desenvolver uma performance coletiva, provocando um intervalo na rotina do centro da cidade.

Mostra de curtas metragens
20 de outubro – 19:00 às 22:00
Largo Edemar Fetter
Uma seleção de filmes de curta duração, apresentando diversos olhares sobre temas do espaço urbano brasileiro.

Intervenções urbanas
Derretimentos urbanos, de Patrick Tedesco
01, 02, 03 de outubro
Esculturas de gelo dispostas em lugares de alta movimentação de pessoas na cidade. Em
calçadas, praças e ruas, elas fazem pensar sobre a passagem do tempo, a efemeridade das
matérias e a liquidez dos sentimentos/objetos/sensações na atualidade.

Deixar para trás, de Tainah Dadda
12, 13, 14 de outubro
Uma caminhada lenta, silenciosa e solitária pelas ruas, um convite para que se observe os
caminhos traçados na cidade com a atenção de quem se despede, ciente de que a experiência de estar num determinado local, mesmo que repetida, nunca é igual.

Sentar à porta, de Priscila Costa Oliveira
18, 19, 20 de outubro
Sentar na porta de casa pelo menos 5 minutos por dia para tomar um café, conversar com o vizinho ou simplesmente ver o tempo passar. O projeto busca reviver este antigo hábito e, através dele, discutir e ocupar o espaço urbano.

Mostra artística Criar na cidade
28 de outubro – 18:00 às 21:00
Museu do Doce (Casarão 8) – Praça Cel. Pedro Osório, nº 8
Exposição de fotos, vídeos, instalações e apresentações artísticas, resultado dos trabalhos
desenvolvidos pelos participantes das oficinas do projeto

Ná Ozzetti e Zé Miguel Wisnik apresentam Ná e Zé na Biblioteca Pública Pelotense

Pela primeira vez em Pelotas, Ná Ozzetti e Zé Miguel Wisnik apresentam o álbum NÁ E ZÉ no formato mínimo, piano e voz.

Foto: Gal Oppido
Foto: Gal Oppido

Além do repertório do CD/LP Ná e Zé, outras canções de Wisnik foram escolhidas para o espetáculo na Biblioteca Pública Pelotense: “Se meu mundo cair”, “Mortal loucura”, “Sem receita”, e outras inéditas.

Ná Ozzetti e José Miguel Wisnik se cruzaram musicalmente pela primeira vez em 1985. Esse encontro, que abriu caminho para tantos outros, é celebrado agora em NÁ e ZÉ – álbum que reúne 14 canções compostas por Zé Miguel entre 1978 e 2014, sendo oito inéditas em disco. Um repertório que, de certa forma, refaz a trajetória de ambos.

O show NÁ e ZÉ já passou por São Paulo, Jundiaí, Lisboa, Teresina, Brasília, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Ouro Preto, Curitiba, Florianópolis. Chegou a vez do público pelotense conhecer NÁ E ZÉ.

“A primeira vez que ouvi as canções do Zé Miguel Wisnik, em 1985, fiquei impressionada com a quantidade e qualidade do que se apresentava. Canções com muita personalidade, que traziam um diferencial pras referências que eu tinha até então. Ao mesmo tempo soavam redondas, num casamento perfeito entre melodias e letras – e que melodias, e que letras! Privilégio! Passei a incl uí-las em meus shows e acabei gravando quatro delas no meu primeiro disco solo, em 1988”, relembra Ná.

21686887_1587721287965424_7664777181730981023_oO show a ser realizado na Biblioteca Pública Pelotense será no dia 07 de Outubro de 2017 também faz parte da agenda de lançamento do LP duplo Ná e Zé, que contém quase todas as canções do CD, além dos dois bônus do LP, “Sopro de flor”, parceria inédita de Wisnik com Domiguinhos, e “Mais simples”.

Show Ná e Zé em Pelotas
Ná Ozzetti e Zé Miguel Wisnik
Quando? 7 de outubro de 2017 – sábado
Hora? 19h
Onde? Bibliotheca Pública Pelotens
Ingressos? Studio CDS Pelotas (calçadão)
Ingressos On-line? www.sympla.com.br
Evento no facebook? www.fb.com/events/124726281517407
NÁ e ZÉ é um lançamento CIRCUS produções

NÁ e ZÉ foi lançado primeiro em formato digital. Permanece disponível o download gratuito no site www.naeze.com.br. iTunes, assim como outras plataformas de streaming, Spotify, Deezer oferecem o álbum, que também está à venda em CD e LP.
As canções, por Zé Miguel Wisnik
1. “Subir mais” – letra ditada por Paulo Leminski pelo telefone, em 1989. Fiz a música pouco depois e acrescentei a frase “Até chegar aqui”, no final. Está no meu primeiro disco, de 1993. Agora em 2014, para o disco com a Ná, musiquei “Gardênias e hortênsias” (que está no Poesia toda do Leminski), para se juntar com “Subir mais”.
2. “Sim, sei bem” – inédita de 2009, sobre uma “Ode” de Fernando Pessoa / Ricardo Reis.
3. “Alegre cigarra” – parceria com Paulo Neves, de 1979. Ná cantou algumas vezes em shows dos anos 1980, mas nunca foi gravada.
4. “Miragem” – parceria com Marina Wisnik (música minha para letra dela) gravada por ela no seu primeiro disco, em 2011.
5. “Som e fúria” – Paulo Neves me mandou a letra, em 1992. Gravada no meu primeiro CD.
6. “Momento zero” – gravada por Paula Morelenbaum no primeiro CD dela, pelo selo Camerati, em 1993, e cantada pela Ná num show que fizemos no Teatro Crowne Plaza nessa época. Acrescentei a estrofe final recentemente (“instante mudo / no instante mudo / sem razão nem raiz / nada te peço / nem te confesso / somente estou aqui”).
7. “Sinal de batom” – primeira parceria com Alice Ruiz, em 1988. Cantada pela Ná em shows da época, mas nunca gravada.
8. “Noturno do mangue” – feita para a montagem de “Mistérios gozozos”, de Oswald de Andrade, pelo Teatro Oficina, em 1994. Nunca tinha sido gravada.
9. “A olhos nus” – composta em 1978, gravada no meu primeiro CD e no primeiro disco da Ná. É uma espécie de símbolo do encontro “Ná e Zé”.
10. “Orfeu” – música de 1982, letra que foi se fazendo nos anos seguintes, gravada no primeiro disco da Ná.
11. “A noite” – parceria com Paulo Neves, de 1981. Essa nunca foi sequer cantada em algum palco.
12. “Sinais de haicais” – Leminski me deu o haicai-refrão pra musicar. Completei depois com outros haicais dele, adaptados. Passou esse tempo inédita, desde o começo dos anos 90. Zélia Duncan gravou recentemente num Cd de canções de Leminski realizado pela Estrela Leminski e Teo Ruiz.
13. “Tudo vezes dois” – feita para Ná e Suzana Salles, no duplo aniversário delas, num 12 de dezembro de 1986, no dia em que fazíamos juntos um show no Espaço Off. Acrescentei recentemente a letra da estrofe que eu canto. Nunca foi gravada.
14. “Louvar” – sobre poema de Cacaso, que ele me deu num caderninho todo escrito e desenhado a mão. Eu logo musiquei, na altura de 1984, e aí ele me contou que a letra já tinha música, feita por Claudio Nucci, com o nome de “Casa de morar”. Mas disse também que gostava que a minha versão existisse. Ná cantou “Louvar” no meu casamento com Laura Vinci, em 1985. Cacaso estava lá, nesse dia. Nunca apresentamos essa canção em público – só recentemente, comemorando os 30 anos do nosso encontro musical, que começou justamente com ela.

“Ná e Zé – Tudo em seu lugar mais certo” (Sílvio Essinger – O Globo)
“É, talvez, um dos discos mais lindos da musica brasileira em muitas décadas” (Julinho Bittencourt – A Tribuna de Santos)
“Voz límpida, sólido roteiro” (Tárik de Souza – Carta Capital)
“preciosa relação de Ná Ozzetti e Zé Miguel Wisnik” (Lauro Lisboa – O Estado de São Paulo)
“Bodas de pérolas – Ná e Zé” (Carlos Calado – Folha de São Paulo)
“Ouça o álbum com calma, apreciando cada letra, cada arranjo, cada detalhe.” (Lizandra Pronin – Território da Música)
“Ná e Zé ao Vivo – Show à altura da gravação” (Silvio Essinger – O Globo – julho 2015)
O resultado é um universo paralelo, um Éden de música em que não há pecado original. Um retiro encantador para cair a qualquer momento. (Pietro Scaramuzzo)

Trata-se, enfim, de um grande álbum a ser degustado com muito prazer pelos amantes do que há melhor na nossa MPB. Ouça e se deleite! (Rubens Lisboa – Musiqualidade)

Voz carismática e límpida de Ná Ozzetti em 14 composições de Zé Miguel Wisnik fazem do álbum Ná e Zé uma ilha de esperança em meio ao mar de mau gosto que invadiu a música atual (Adalto Alves – O Hoje – Goiânia)

Ná e Zé – Um casamento perfeito, clássico e contemporâneo. (Daniel Achedjian – Tropicália MPB)

Presenciar o encontro dessas duas vozes no palco, foi uma experiência sublime. a costura do repertório, o tratamento dos arranjos, o jogo de dinâmicas e densidades… coragem, verdade e vida, água correndo (Luiz Gariel Lopes, artista e compositor mineiro sobre o show Ná e Zé)
A voz, o piano, a poesia (Renato Félix – Correio da Paraíba)
“O encontro de Ná e Zé foi a melhor coisa que aconteceu nos últimos anos na música popular brasileira e essa amizade resultaria em um dos discos mais aguardados do ano. Porque Ná é Zé e Zé é Ná” (Marcelo Teixeira – Mais Música Brasileira)
“30 anos em quatro letras: NáZé” (Itamar Dantas )
“Ná e Zé: Elogio à canção” (Fábio Marques – Diário do Nordeste)
Um momento de serena beleza, onde tudo se encaixa com perfeição. (Daniel Brazil – Revista da Música Brasileira).

Zeca Baleiro no Teatro Guarany em Pelotas

Para celebrar duas décadas de música Zeca Baleiro sobe ao palco do Teatro Guarany, nesta quinta-feira, 28 de setembro de 2017, às 21h, em show que promete ser vibrante.

Foto Divulgação
Foto Divulgação

O maranhense que encanta as plateias por onde passa faz um passeio pela sua discografia, mostrando alguns de seus maiores sucessos e lados B, além de releituras de canções de seu “repertório afetivo”. O público também pode esperar surpresas do cantor e compositor, que costuma preparar releituras de músicas de outros artistas. Zeca Baleiro estará acompanhado de seus violões e de Tuco Marcondes (guitarras e vocais), Fernando Nunes (baixo) e Kuki Stolarski (bateria e percussão).

Estrada
O primeiro disco de Zeca, “Por Onde Andará Stephen Fry?”, saiu em 1997 e, para comemorar, além de uma série de shows diferentes, ele resolveu abrir seu acervo e reunir faixas que estavam dispersas em álbuns digitais. No dia 1º de setembro foi lançado nas plataformas digitais “Arquivo_Duetos 1”, que reúne colaborações de Baleiro com artistas brasileiros e da França, Uruguai, Portugal e Japão. O primeiro clipe, do dueto que gravou com Alessandra Maestrini, também já está no ar. “Que Amor é Esse?” foi composta por Baleiro especialmente para o filme “O Amor no Divã”, de Alexandre Reinecke.

Zeca Baleiro em Pelotas
Quando? 28 de setembro, às 21h
Onde? Theatro Guarany

Ingressos
Os ingressos para o show estão à venda de forma física ou on line. Os valores do primeiro lote para plateia custam R$ 140,00. Já professores e estudantes pagam R$ 70,00 e assinantes do Diário Popular ou ingressos promocionais (com entrega de 1 kg de alimento) custam R$ 85,00.
O segundo lote tem preços entre R$ 160,00 e R$ 80,00. A venda de camarotes está no segundo lote ao preço de R$ 400,00 o espaço com cinco lugares. Para venda on line os interessados podem acessar o Minha entrada ou pelo Call Center: (48) 3053-9119, das 9h às 22h.
Em Pelotas o “Feito de Letras” disponibiliza a venda de ingressos das 9h às 19h e o a bilheteria do Teatro Guarany estará comercializando no dia do show, a partir das 16h.

É importante salientar que os descontos para estudantes são feitos mediante a apresentação da Carteira de Identificação Estudantil (CIE) no momento da aquisição do ingresso e na portaria ou na entrada do local de realização do evento. Da mesma forma os 50% para pessoas com idade igual ou superior a 60 anos são disponibilizados mediante apresentação de documentos que comprovem a condição de beneficiário. Professores devem apresentar documento de identificação no momento da aquisição do ingresso e na portaria para obterem o desconto. Já nas compras realizadas pelo site e/ou call center, a comprovação deverá ser feita no ato da retirada do ingresso na bilheteria e no acesso ao teatro.

Fonte: Gabriela Mazza – Jornalista – MtB: 9838
Satolep Press – Comunicação e fotografia

Seja o Amor da sua Vida – Guilherme Pintto no Teatro Augusta em São Paulo

Guilherme Pintto é natural de Jaguarão, morou dos 7 aos 21 anos em Pelotas, o jovem gaúcho vem conquistando o Brasil falando sobre Amor na internet e agora estreia no teatro em São Paulo.

Foto Divulgação
Foto Divulgação

No dia 15 de outubro de 2017, domingo, Guilherme estreia ao vivo, levando seu amor abusado, seu carisma e suas vivencias para o palco do Teatro Augusta.

Guilherme Pintto, Gui para os mais chegados, transborda sentimentalidade e uma dose de genialidade ao abordar com clareza, simplicidade e muitas vezes de forma direta, temas do universo jovem e também dos românticos de todas as idades.

Publicitário, radialista e escritor de 23 anos, atualmente mora em Florianópolis, Santa Catarina, criou o site Amor Abusado em 2013, Guilherme conta com mais de 200 mil seguidores no facebook e já ultrapassou o número de 278 mil inscritos no youtube.

Aprenda a fazer falta, + de 1.500.000 visualizações

21762128_1660936027312122_584334554878521153_nSeja o Amor da sua Vida
Sem likes e completamente ao vivo é a experiência que Guilherme Pintto promete na tarde do dia 15 de outubro. Com a proposta de contar como começou a escrever e por quais motivos o levou a propagar o amor na internet, irá contar sobre sua vida, seu processo de superação, #LIPRATI ao vivo e como é possível ser o amor da própria vida. O espetáculo conta com a participação do escritor e blogueiro Daniel Bovolento e com um bate-papo com o Gui Pintto logo após a apresentação.

Seja o Amor da sua Vida em São Paulo
Com Guilherme Pintto e participação de Daniel Bovolento
Quando? 15 de outubro de 2017 – domingo
Hora? 14h
Onde? Teatro Augusta – Rua Augusta, 943 – São Paulo
Ingressos? www.ingressorapido.com.br

Evento com temática cigana terá 100% da renda destinada a proteção animal

No dia 24 de setembro (domingo) pós 14h, vai ocorrer o Proteloucas Explode Coração. O evento tem como objetivo angariar recursos para entidades de proteção a animais de rua e irá acontecer na rua Santa Cruz, 2454, em Pelotas.

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Uma festa temática cigana, preparada com muito carinho, para arrebatar corações e encantar com os mistérios do povo cigano. Vai ter música, atrações artísticas, brechó, bazar, comidas e bebidas variadas, tenta cigana com leitura de mão e cartas. Acontece também a 2ª edição do Concurso Pet – Rainha e Mister Pet.

Proteloucas Explode
Quando? 24 de setembro – domingo
Hora? pós 14h
Onde? Rua Santa Cruz, 2454 – Pelotas RS
Entrada Franca
Evento no facebook: fb.com/events/140561799875142
Promoção: Grupo Um real para Castração e Loja Essência de Vida (Mercado Central)

A SbørniaKøntrAtracka no Theatro Guarany em Pelotas

Hique Gomez retoma personagem Kraunus, de “Tangos & Tragédias” em espetáculo com Simone Rasslan.

Durante 30 anos o espetáculo Tangos e Tragédias, criado por Hique Gomez e Nico Nicolaiewsky, circulou pelos palcos do Brasil e alguns festivais internacionais. Pelotas sempre recebeu a dupla com casa lotada fazendo jus a homenagem do Camarim 1, do Theatro Guarany.

Dia 29 de setembro, o Theatro Guarany recebe Hique Gomez na nova fase da Saga Sborniana, “A SbørniaKøntrAtracka”, onde volta a interpretar a personagem Kraunus Sang, ao lado da atriz e pianista Simone Rasslan, no último espetáculo em solo brasileiro antes da tour por Portugal.

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Simone Rasslan é pianista de formação e se escolou na performance de comédia quando fez parte do espetáculo Rádio Esmeralda, dirigido por Hique Gomez, que ficou em cartaz por nove anos com sua parceira Adriana Marques que também nos deixou em 2008. Simone lançou seu trabalho Xaxados e Perdidos e ganhou 4 Prêmios Açorianos, e rendeu elogios dos mais importantes artistas brasileiros, como Egberto Gismonti.
Na Sbørnia Simone Rasslan encarna NABIHA, pianista famosa formada pela Libertók Musik Universitik da Sbørnia.

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Para quem não é familiarizado com o imaginário sborniano, os personagens Kraunus Sang & Maestro Pletskaya são dois artistas que fugiram da Sbørnia, país mundialmente famoso por ser uma ilha flutuante e por abrigar a Grande Lixeira Cultural – Recykla Gran Rechebuchin. Até que Pletskaya simplesmente resolveu voltar para sua querida pátria natal, a Sbørnia ( Ocasião da passagem de Nico Nicolaiewsky ).

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Em “A Sbørnia KøntraAtracka ”, Kraunus inicia uma nova etapa da Saga Sbørniana, Hique Gomez aprofunda arecuperando alguns hits de Tangos e Tragédias como Aquarela da Sbornia e Ana Cristina. Também no roteiro novas canções no estilo de humor e crítica, características da sua pátria, a Sbørnia. A interatividade com o publico continua sendo um dos pontos altos do espetáculo.

“A Sbørnia KøntraAtracka ”, estreou desde junho de 2016. Já lotaram 14 sessões no Theatro São Pedro. Todas as temporadas tem sido de muito sucesso de público e crítica, além de ter sido muito bem recebido pelo publico de São Paulo, no Auditório Ibirapuera, em Florianópolis e Curitiba.

Foto Divulgação
Foto Divulgação

O espetáculo conta com projeções, dentre elas, trechos do longa metragem de animação “Até que a Sbørnia nos Separe” de Otto Guerra, mostrando mais dos costumes e tradições da Sbørnia, como o Machado Boll, esporte popular da ilha. O filme de 2014 ganhou prêmios de Melhor filme pelo júri popular no 42º Festival de Cinema de Gramado, na 27ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e percorreu o mundo selecionado para os melhores festivais de animação do planeta.

Novas canções, a interação com a platéia e o final apoteótico levando o publico para fora do teatro mostra uma nova/velha perspectiva do projeto dos Sbørnianos.

A SbørniaKøntrAtracka em Pelotas
Onde? Theatro Guarany
Quando? 29 de setembro (sexta-feira) às 21h
Classificação indicativa: livre
Duração: 90 minutos (aproximadamente)

Ingressos:
Platéia Baixa – R$120,00 Meia R$ 60,00 (Idosos e estudantes com identificação) R$ 100,00 (ingresso solidário: 1kg de alimento não perecível)
Platéia Central – R$ 100,00 Meia R$ 50,00 R$ 90,00 (ingresso solidário)
Platéia Alta – R$ 80,00 Meia R$ 40,00 R$ 70,00 (ingresso Solidário)
Camarotes 1ª ordem – R$ 60,00 Meia R$ 30,00
Camarotes 2ª ordem – R$ 50,00 Meia 25,00
No dia – bilheteria do Theatro à partir das 09h
Vendas antecipadas – Quebra Mar – Calçadão – XV de Novembro, 569 e no site www.minhaentrada.com.br

Hique Gomez: Violino, banjo, percussão e voz
Simone Rasslan: voz, acordeom, escaleta e teclados
Heloiza Averbuck: Iluminação
Rique Barbo: Projeção
Edu Coelho: Som
Marco Fronckowiak: Cenografia
Direção Geral: Hique Gomez

Cinema: “Elefante” com entrada franca em Pelotas

O Ciclo “A Filosofia e a Educação no Cinema” exibirá, nesta quinta-feira (21/9), o filme “Elefante”, de Gus Van Sant, com entrada franca.

Cineasta norte-americano (1952), Van Sant é autor de filmes como “Garotos de Programa” e “Gênio Indomável”. O oitavo Ciclo de Cinema, promovido pelo Departamento de Filosofia da UFPel, sob a coordenação do professor Luís Rubira, ocorre todas as quintas às 19h, na sala 54 da Faculdade de Odontologia, localizada na rua Gonçalves Chaves, 457.

A programação completa do Ciclo está disponível no site da UFPel.

Sinopse:
aUm dia aparentemente comum na vida de um grupo de adolescentes, todos estudantes de uma escola secundária de Portland, no estado de Oregon, interior dos Estados Unidos. Enquanto a maior parte está engajada em atividades cotidianas, dois alunos esperam, em casa, a chegada de uma metralhadora semi-automática, com altíssima precisão e poder de fogo. Munidos de um arsenal de outras armas que vinham colecionando, os dois partem para a escola, onde serão protagonistas de uma grande tragédia.

Festival Internacional de Cinema da Fronteira abre inscrições

A 9ª edição do Festival Internacional de Cinema da Fronteira está com inscrições abertas para curtas e longas-metragens até o dia 15 de outubro.

Curadores Frederico Ruas e Zeca Brito. Crédito: Isidoro B. Guggiana © Anti Filmes
Curadores Frederico Ruas e Zeca Brito. Crédito: Isidoro B. Guggiana © Anti Filmes

O cadastro das obras pode ser feito na plataforma Festhome, pelo link goo.gl/BUfmHq. O evento acontece de 15 a 19 de novembro em Bagé (RS), com sessões competitivas e oficinas. A realização é da Associação Pró Santa Thereza, com promoção da Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura de Bagé, curadoria da Anti Filmes e apoio cultural da URCAMP e Unipampa. Maiores informações na página oficial do Facebook: fb.com/festivaldafronteira.

Cid Nader, um dos homenageados deste ano pelo festival. Crédito: Zeca Brito © Anti Filmes
Cid Nader, um dos homenageados deste ano pelo festival. Crédito: Zeca Brito © Anti Filmes

Um dos homenageados deste Festival da Fronteira é Cid Nader (1958-2017), falecido em agosto. O crítico de cinema paulista foi curador do evento durante cinco anos consecutivos. “No início do ano, o Cid apontou um caminho para esta edição e agora, vamos seguir o que aprendemos com ele”, conta Zeca Brito, que divide a curadoria com o também cineasta Frederico Ruas. “Continuaremos então nossa busca por narrativas que explorem novos caminhos, por um cinema inclusivo de diversidade e invenção”, promete Brito.

Cartaz: São Sebastião decapitado, símbolo do Festival da Fronteira. São Sebastião é padroeiro da cidade de Bagé. Ilustração de Glauco Rodrigues com arte gráfica de Luiza Ollé. Crédito: Glauco Rodrigues/Luiza Ollé © Anti Filmes
Cartaz: São Sebastião decapitado, símbolo do Festival da Fronteira. São Sebastião é padroeiro da cidade de Bagé. Ilustração de Glauco Rodrigues com arte gráfica de Luiza Ollé. Crédito: Glauco Rodrigues/Luiza Ollé © Anti Filmes

Lanceiros Negros é o tema de oficinas e exposição em pelotas

Evento sobre os Lanceiros Negros conta com exposição, oficinas, palestras e shows. Realizado na Casa 6 (Praça Coronel Pedro Osório, 6) a programação vai até 22 de setembro, sendo livre para todos os interessados e com entrada franca.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

São diversas atividades que aprofundam o tema com o evento “Lanceiros Negros, a sua história através dos tempos! O evento é realizado através de uma parceria entre a Cooperarte – Artes e ações cooperadas e a Secretaria de Cultura (Secult), destacando a cultura negra desde a Revolução Farroupilha.

Programação:

Oficinas
Jonas Fernando – 18 de setembro , às 14h30min
Mariana D. Santos – 19 de setembro, às 14h30min
Mau Mau – 20 de setembro, às 14h30min
Zé Darci – 22 de setembro, às 14h30min

Palestras
“Arte e cultura negra”, Jonas Fernando Martins Santos
18 de setembro, às 14h30min
“O Turismo negro em Pelotas”, Ana Paula Medeiros
dia 19 de setembro, às 16h30min
“História e cultura negra”, Fábio Gonçalves
20 de setembro, às 14h30min
“Desfragmentando a Umbanda”, Rogério Nascimento
21 de setembro, às 14h30min

Apresentações
DJ Vagner Borges – 18 de setembro, às 16h
Roda de capoeira com Ítalo de Paula – 19 de setembro, às 16h30min

Fonte: pelotas.com.br

Música, teatro, eventos gastronômicos, palestra de moda, cursos e oficina infantil em Porto Alegre

O mês de setembro no Instituto Ling se encerra com uma variada programação de cursos, palestras e atividades culturais para os mais diferentes públicos.

Foto Divulgação
Foto Divulgação

De 21 a 30 de setembro serão oferecidas doze atividades, entre cursos de filosofia, música e gastronomia, oficina de croquis para crianças, jantar inspirado na literatura de Rachel de Queiroz, palestra de moda, exposição, show com Leila Maria e dois espetáculos teatrais

Dentro da programação musical, a cantora carioca Leila Maria homenageia as grandes divas do jazz mundial no show Billie, Ella & Eu. O espetáculo acontece na quinta-feira, 21 de setembro, às 20h.

No teatro, a companhia Depósito de Teatro estreia a peça Um Verdadeiro Cowboy, dirigida por Liane Venturella e com Roberto Oliveira no elenco. A peça terá três apresentações nos dias 22 e 23. Já nos dias 29 e 30 – sexta e sábado, respectivamente -, a atriz Gabrielle Fleck interpreta personagens clássicos de musicais em Era Uma Vez… Broadway – edição Backstage Dreams.

Na agenda de cursos e atividades, o filósofo Eduardo Wolf ministra curso sobre felicidade e sabedoria, no dia 21, quinta-feira. E a História do Jazz é tema do curso do jornalista Paulo Moreira, que tem início no dia 28, quinta-feira. O segundo módulo do curso de Elaboração, Planejamento e Gestão de Projetos Culturais será realizado nos dias 22 e 23 de setembro.

Na gastronomia, destaque para o jantar da série Literatura e Gastronomia com o chef Mamadu Sène e a jornalista Bete Duarte, que acontece na sexta-feira, 22 de setembro. A inspiração do jantar é a obra da escritora Rachel de Queiroz. Também os chefs do badalado restaurante Chicafundó ministram curso sobre os sabores da Itália, no dia 26, terça-feira. E o padeiro Rodrigo Escobar, da Massa Madre Padaria Artesanal, promove a oficina de pães com fermentação natural, no dia 27 de setembro, quarta-feira.

Na área da moda, a pesquisadora Giselle Padoin apresenta o universo criativo de Elsa Schiaparelli e Miuccia Prada – mulheres italianas de vanguarda e de negócios e precursoras nas aproximações entre a moda e as artes, cada uma a seu modo. A palestra As revoluções de Elsa Schiaparelli e Miuccia Prada, acontece no dia 27, quarta-feira.

As crianças também têm programação especial, com a oficina de Desenhos com elementos inusitados: novas funções para objetos tradicionais, que acontece no sábado, dia 23.

Além dessas atividades, o Instituto Ling apresenta a exposição Explosão Fixa, do artista pernambucano José Patrício, em cartaz até o dia 18 de novembro. A mostra traz dezenove obras que perpassam os seus 40 anos de carreira e apresenta também um conjunto de fotografias inéditas.

MÚSICA – Leila Maria apresenta o show Billie, Ella & Eu
No show Billie, Ella & Eu, a cantora e compositora carioca Leila Maria homenageia as grandes divas do jazz, no dia 21 de setembro, quinta-feira, no Instituto Ling. O show reúne canções dos repertórios de Ella Fitzgerald e Billie Holiday, revisitados por Leila Maria em vários momentos de sua carreira. São grandes standards da música brasileira e clássicos da bossa nova em suas versões para o inglês – canções estas que fazem parte de seu álbum de estreia internacional, o CD OFF Key (2005), e que também foram gravados por Ella Fitzgerald. Completando o set list, Leila Maria interpreta músicas de seu mais recente CD, o Holiday in Rio – Leila Maria Canta Billie (2015), álbum que venceu o 25º Prêmio da Música Brasileira na categoria álbum em língua estrangeira.

Para apresentar no Instituto Ling suas marcantes interpretações desse repertório desafiador, Leila Maria estará acompanhada pelo piano de Antônio Guerra, que já atuou com Martinho da Vila, Mart’nália e Elza Soares, entre outros nomes. Guerra também possui seu trabalho solo, tendo lançado recentemente o disco Movimentos.

Leila Maria em Billie, Ella & Eu
Dia 21 de setembro, quinta-feira, às 20h
Duração: 60 minutos
Classificação Etária: Livre
Ingressos: R$ 40 (50% desconto para estudantes e +60)
Pontos de venda
Online: http://www.institutoling.org.br
Presencial: Instituto Ling (R. João Caetano, 440). De segunda a sexta-feira das 10h30 às 22h; sábados, das 10h30 às 20h.
Endereço: Rua João Caetano, 440 | Bairro Três Figueiras | Porto Alegre
Fone: 51 3533-5700 | Email: instituto.ling@institutoling.org.br

Leila Maria já levou seu trabalho ao Japão (Tóquio e Kobe), França (Paris) e Estados Unidos (Washington e Nova York). Além de ter sido durante três anos a cantora da banda do maestro e clarinetista Paulo Moura, com quem excursionou pelo Brasil em shows e festivais, Leila já dividiu o palco com Ed Motta, Luiz Melodia, Hamilton de Holanda, Yamandu Costa, Jorge Mautner, Alaíde Costa, Orquestra Imperial, Angela Rô Rô, Áurea Martins e Zezé Motta, entre outros.

Além das consagradas intérpretes da nossa MPB, Leila desde bem cedo teve como importantes influências em seu canto, duas divas da canção norte-americana: Billie Holiday e Ella Fitzgerald. Seu CD Off Key (Rob Digital/Aplauso, 2005), em que interpreta música brasileira em inglês, é distribuído com sucesso na Europa pelo selo alemão Zyx Music. Sua história fonográfica inclui Da Cabeça aos Pés (Von Kopf bis Fuss), seu primeiro CD de 1997 (GPA), Canções do Amor de Iguais (Deck Disc, 2007) e o mais recente álbum, Holiday in Rio – Leila Maria Canta Billie (distribuição Biscoito Fino, 2014) que ganhou o 25º Prêmio da Música Brasileira na categoria “álbum em língua estrangeira” e para o qual ela convidou sete pianistas amigos para que cada um arranjasse e a acompanhasse em duas faixas. Atualmente, está em fase de produção de seu quinto CD, com músicas inéditas suas e de amigos atuantes na cena musical carioca.

A programação musical do Instituto Ling é realizada pela Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cultura e Instituto Ling, com patrocínio da Fitesa e Crown Embalagens e curadoria e produção da Branco Produções.

FILOSOFIA – Curso Felicidade e Sabedoria, com Eduardo Wolf
O curso examina como os gregos concebiam a filosofia como um modo de vida sempre caracterizado pela busca da felicidade e da sabedoria. Os encontros analisam a vida e os ensinamentos de Sócrates e Platão para melhor compreender o sentido de uma vida devotada à sabedoria filosófica e ao tipo de boa vida que ela representava. Em seguida, a ética de Aristóteles mostra como o pensador compreendia a busca pelo mais alto bem que os seres humanos podem almejar: a eudaimonia, isto é, a felicidade. Mostrando a vitalidade dessa concepção, o curso se encerra buscando mostrar como os céticos e os estoicos – cujas lições serão tão ou mais permanentes para a filosofia até hoje – compreendiam a jornada humana em busca da verdadeira felicidade.

Período: 21 e 28 de Setembro, quintas-feiras
Horário: das 19h30 às 21h30
Encontro 1- – Em busca da Felicidade, desde a Grécia Antiga
Encontro 2 – As lições dos céticos e estoicos para uma vida feliz
Investimento: R$ 320,00 ou 6 X R$ 53,33
As matrículas podem ser feitas pelo site http://www.institutoling.org.br/index.php/cursos

Eduardo Wolf é Mestre em filosofia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e doutorando em filosofia pela USP. É articulista do jornal Zero Hora e da revista Veja, em que escreve sobre temas de cultura, ética e filosofia política. Traduziu os ensaios de T. S. Eliot (Notas para uma Definição de Cultura e A Ideia de uma Sociedade Cristã e Outros Ensaios – É Realizações) e diversos títulos de filosofia (A Filosofia antes de Sócrates, de Richard Mckirahan, A invenção da Filosofia, de Néstor-Cordero, entre outros).

O Instituto Ling também oferece bolsas para estudantes interessados nos temas do semestre.
Informações: (51) 3533-5700. Endereço: Rua João Caetano, 440 – Porto Alegre/RS
Atendimento de segunda a sexta-feira das 10h30 às 22h; sábados, das 10h30 às 20h.

TEATRO – Um verdadeiro cowboy
Nos dias 22 e 23 de setembro, o Instituto Ling apresenta o espetáculo Um Verdadeiro Cowboy, com realização do Depósito de Teatro. Numa inversão de papéis, a atriz Liane Venturella assina a direção e o diretor Roberto Oliveira retorna ao palco depois de 18 anos dedicando-se exclusivamente à direção. Completando 40 anos de teatro, Roberto foi premiado em várias de suas atuações no cinema (Festival de Lima-Peru; Prêmio José Lewgoy do Cinema Gaúcho) e no teatro (“Decameron”, de Luiz Henrique Palese, Cia. Stravaganza; “O Estranho Senhor Paulo”, de Camilo de Lélis, Face & Carretos).

O texto, construído por Marília Samper, é um drama envolvente que oferece ao público temas como a velhice e a morte, abordados de maneira poética, sensível, cômica e comovente. A peça alterna entre momentos dramáticos e de fantasia, intercala situações absurdas que provocam momentos de comicidade e situações carregadas de sentimento. O espetáculo é centrado no trabalho do ator e busca o envolvimento total e a identificação do espectador.

Um Verdadeiro Cowboy
Dias 22 e 23 de setembro – Sexta às 20h e Sábado às 18h30 e às 20h
Duração: 70 minutos
Classificação Etária: Livre
Ingressos: R$ 40 (50% desconto para estudantes e +60)
Pontos de venda
Online: http://www.institutoling.org.br
Presencial: Instituto Ling (R. João Caetano, 440). De segunda a sexta-feira das 10h30 às 22h; sábados, das 10h30 às 20h.
Endereço: Rua João Caetano, 440 | Bairro Três Figueiras | Porto Alegre
Fone: 51 3533-5700 | Email: instituto.ling@institutoling.org.br
Informações: depositodeteatro@gmail.com / 51 30264468/ 51 96228561
www.umverdadeirocowboy.blogspot.com / www.depositodeteatro.com.br

Sinopse: Um velho (Roberto Oliveira) acaba de perder sua esposa e antevê a sua própria solidão e abandono. Sua filha (Elisa Heidrich) aparece algumas vezes para cuidá-lo, evidenciando uma relação altamente conflituosa e problemática (refletindo a rede das relações humanas). Quando o velho se encontra no ápice da sua solidão e lhe parece sobre-humana a dificuldade de continuar vivendo, aparece na sua frente uma figura fantástica: o cowboy John Wayne (Marcelo Johann). Esta possibilidade de escapar pela via da fantasia traz vida ao velho.

Ficha Técnica
Autora: Marília Samper
Diretora: Liane Venturella
Elenco: Roberto Oliveira – Velho, Elisa Heidrich – Filha e Marilyn Monroe, Lucas Sampaio – John Wayne
Figurinos: Liane Venturella
Trilha sonora: Álvaro Rosa Costa
Vídeos: Álvaro Rosa Costa
Produção: Humberto Fagundes
Produção Geral: Associação Cultural Depósito do Teatro

Literatura e Gastronomia – Jantar Rachel de Queiroz
A cozinha sertaneja e as receitas que serviam na fazenda Não Me Deixes, no Ceará da escritora Rachel de Queiroz, inspiram o chef Mamadou Séne e a jornalista Bete Duarte na composição do cardápio desse jantar bem brasileiro, que acontece na sexta-feira, dia 22 de setembro. O jantar Rachel de Queiroz é harmonizado pela Mundo Vino Brasil e no menu haverá brandade de bacalhau com vinagrete de pimenta de cheiro e cordeiro braseado, com purê de feijão de corda e farofa de castanha do pará. De sobremesa, creme brülée de milho com rapadura.

A primeira mulher a entrar para a Academia Brasileira de Letras, Rachel de Queiroz adorava comer e observar o que os outros comiam. Na Literatura, trazia mulheres fortes, que ocupavam o lugar de destaque na narrativa de seus livros.

Na série Literatura e Gastronomia, as páginas de livros não reúnem apenas histórias criadas pela imaginação de seus autores. Elas revelam também as vivências dos escritores, seus gostos e suas trajetórias, disfarçados em ficção na vida de seus personagens. Uma revisita atenta a trechos dessas obras literárias pode servir de inspiração para a descoberta de sabores que estiveram em suas mesas e para releitura de cardápios que ganham um toque de modernidade. Nestes jantares, você vai degustar um delicioso cardápio, sempre inspirado em um grande nome da literatura.

Período: dia 22 de setembro, sexta-feira
Duração: 120min
Horário: das 20h às 22h
Investimento: R$ 220,00 ou 6 X R$ 36,67 – as bebidas estão inclusas no valor do ticket
As matrículas podem ser feitas pelo site http://www.institutoling.org.br/index.php/cursos

Bete Duarte é jornalista, mestre em Comunicação Social e doutora em Teoria da Literatura pela PUC-RS. Foi editora do caderno Gastrô de Zero Hora e é especializada em jornalismo gastronômico.

Mamadou Séne é professor do curso de Gastronomia da Faculdade do Senac Porto Alegre e compartilha com seus alunos a experiência internacional adquirida em longa trajetória. Senegalês, tem em seu currículo formação na Ècole Supérieure de Gastronomie de Dakar e o comando de cozinhas como a do hotel Le Méridien, do Club Mediterranée e da embaixada Brasileira no Senegal, além de dois anos de trabalho na França.

O Instituto Ling também oferece bolsas para estudantes interessados nos temas do semestre.
Informações: (51) 3533-5700
Endereço: Rua João Caetano, 440 – Porto Alegre/RS
Atendimento de segunda a sexta-feira das 10h30 às 22h; sábados, das 10h30 às 20h.

Curso Elaboração, planejamento e gestão de projetos culturais – Módulo II
O segundo módulo do curso de Elaboração, Planejamento e Gestão de Projetos Culturais será realizado nos dias 22 e 23 de setembro. Não é necessário ter participado do primeiro módulo para inscrever-se. O curso é ministrado por Alexandre Vargas, diretor do Festival Internacional de Teatro de Rua de Porto Alegre e consultor na área cultural e de patrocínios em empresas e centros culturais. O objetivo é tratar das práticas que envolvem o sistema da cultura, e o este segundo módulo aborda a diferença entre editais públicos e privados, a comunicação e a captação de recursos, além da gestão e avaliação de eventos e programas culturais.

Período: dias 22 e 23 de setembro, sexta e sábado
Duração: 9h (2 encontros)
Horário: sexta-feira, das 19h às 22h / sábado, das 11h às 18h

Curso Elaboração, planejamento e gestão de projetos culturais – Módulo II
Existe diferença entre editais das corporações privadas e os editais públicos?
Comunicação e Captação de Recursos: Fundamentos para projetos culturais e as diferentes fontes de financiamento e como apresentar os projetos para cada uma delas
Gestão e avaliação de eventos e programas culturais

Investimento: R$ 495,00 ou 6 X R$ 82,50
As matrículas podem ser feitas pelo site http://www.institutoling.org.br/index.php/cursos

O Instituto Ling também oferece bolsas para estudantes interessados nos temas do semestre.
Informações: (51) 3533-5700. Endereço: Rua João Caetano, 440 – Porto Alegre/RS
Atendimento de segunda a sexta-feira das 10h30 às 22h; sábados, das 10h30 às 20h.

Oficina para crianças – Desenhos com elementos inusitados: novas funções para objetos tradicionais
Nesta oficina que acontece no sábado, 23 de setembro, as crianças vão criar desenhos de moda com toda a sua criatividade, utilizando materiais inusitados, como massa, clipes, flores e folhas. A partir de croquis base, cada aluno cria o seu desenho de moda, customizando-o através de colagem.
Destinada a crianças a partir dos seis anos, a oficina é ministrada pelas designers de moda Luciana Borges Soares e Natálya Duhart Figueiredo.

Período: 23 de setembro, sábado
Horário: das 14h às 17h
Investimento: R$ 100,00 – com material incluso no valor da matrícula
As matrículas podem ser feitas pelo site http://www.institutoling.org.br/index.php/cursos

Luciana Borges Soares – Mestre em Design pela UniRitter, especialista em Moda Inovação e Criatividade pelo Senac-RS e graduada em Design de Moda pela Feevale. Seu exercício acadêmico e profissional é voltado para as áreas práticas de modelagem e costura do vestuário. Docente no Bacharelado em Moda da Unisinos há mais de 5 anos, nas disciplinas de Modelagem feminina, infantil e masculina; além de Ateliês de Projeto. Ministra cursos de extensão em diferentes instituições há 10 anos, tais como Feevale, ESPM e UniRitter. Desde 2003, trabalha como Modelista de vestuário para diferentes empresas.

Natálya Duhart Figueiredo – Graduada em Moda pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Seu exercício profissional é voltado para áreas práticas de modelagem e costura do vestuário, atuando como modelista de vestuário para diferentes empresas.

O Instituto Ling também oferece bolsas para estudantes interessados nos temas do semestre.
Informações: (51) 3533-5700
Endereço: Rua João Caetano, 440 – Porto Alegre/RS
Atendimento de segunda a sexta-feira das 10h30 às 22h; sábados, das 10h30 às 20h.

Sobre o Instituto Ling
Criado e mantido pela família Ling desde 1995, o Instituto Ling é uma instituição sem fins lucrativos voltada para a transformação da sociedade através da educação e da cultura.
O Instituto Ling atua em três segmentos: Educação, Cultura e Saúde. Sua missão é promover o desenvolvimento humano e a evolução da sociedade através da disseminação de diferentes formas do conhecimento, da liberdade de pensamento, da valorização da cultura e da saúde. A abertura de seu Centro Cultural em Porto Alegre, no ano de 2014, ampliou e solidificou a atuação do Instituto, firmando-o como centro de referência na disseminação do conhecimento e do livre- pensar, fomentador da educação de excelência em seus múltiplos formatos e provedor de serviços e produtos culturais diferenciados, com elevado padrão de qualidade e estética.
Na área da saúde, o Instituto Ling estabeleceu parceria com o Hospital Moinhos de Vento, em 2015, para a implantação de um centro de referência no tratamento do câncer em Porto Alegre.
A família Ling, mantenedora do Instituto, é proprietária da “holding company” Évora. O grupo empresarial produz e comercializa latas de alumínio para bebidas, não-tecidos de polipropileno (usados principalmente na produção de descartáveis higiênicos) e tampas plásticas para bebidas e produtos de higiene e beleza.
www.institutoling.org.br
Endereço: Rua João Caetano, 440 | Bairro Três Figueiras | Porto Alegre
Fone: 51 3533-5700 | Email: instituto.ling@institutoling.org.br

Fonte: Adriana Martorano | jornalista