Exotique no Teatro Sete de Abril

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Todos nós procuramos uma singularidade, por vezes tênue, às vezes quase louca, desorientada, por vezes chique, às vezes “over”!

Sejamos extravagantes, esquisitos… por que não?
Para muitos são estranhos, com atitudes excêntricas, mas totalmente verdadeiros!
Na busca dessa diferença nos sentimos criativos e encontramos dentro de nós uma
liberdade de expressão, de forma e jeito únicos… ímpares…
Nosso corpo fala palavras mudas e nossos olhos vislumbram cores e formas que detalham uma época, ou várias juntas.
Não encontramos isso em livros, somente na experiência.
O tempo… o tempo…marcando e direcionando várias histórias…tantas vidas.
Estamos em meio a muitas pessoas e nos sentimos um verdadeiro “estrangeiro”, um saltimbanco em novos costumes!
Cada um de nós leva consigo uma mala imaginária e nela carregamos nossos sonhos e desejos, tudo para buscar novas sensações e para atingí-las é preciso ter coragem!
Ousar… definir…aproveitar…responsabilizar-se… entregar-se!
A nave da felicidade esta acionada para todos nós decolarmos, viajarmos juntos em uma grande descoberta, aproveitando para olhar profundamente o mundo à nossa volta, detalhe por detalhe, e captar em nossa mente tudo aquilo que nos faz rir, ou chorar, mas nunca agirmos com indiferença ao nosso redor. Precisamos ter visão de que somos todos iguais e que, antes de tudo, temos que nos sentir extremamente vivos!
Exótico! Exotique!
Do latim, exoticu e do grego, exotikós.
Para nós, nada mais que um “estrangeiro das épocas”!

Esta é a leitura que o diretor geral do Grupo Tholl e criador dos espetáculos do Grupo, João Bachilli, faz de Exotique, espetáculo estreado em junho de 2008 como um pocket show (show de bolso), mas que tomou tamanha proporção que teve novas cenas inseridas, chegando agora a 70 minutos de duração.
Exotique é um espetáculo vibrante, marcante, onde o corpo trabalha a volúpia dos gestos. As surpresas para o público são muitas, do começo ao fim do espetáculo, enaltecendo a sensualidade da pantomima do clown.
São 14 artistas em cena, mostrando um figurino requintado, inspirado em países variados, peças deslumbrantes que ganham um toque mágico na atuação de cada um dos artistas. O repertório foi cuidadosamente escolhido e as coreografias possuem um estilo próprio caracterizado por métodos de dança diferenciados, que traz suavidade e delicadeza em passos bem alinhados demonstrando harmonia e presença de palco.

Local: Teatro Sete de Abril
Ingresso
: R$ 20,00 e 1 brinquedo novo
Período: 23/12/2009
Horário: 21 horas

Fonte: www.teatrosetedeabril.com.br

Tholl – Imagem e Sonho

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O Grupo Tholl vai presentear os pelotenses às vésperas do Natal, com duas montagens: o consagrado Tholl, Imagem e Sonho, dia 22, e Exotique, dia 23, ambos às 21h, no Theatro Sete de Abril, com apoio cultural da Universidade Católica de Pelotas. Estará presente o Papai Noel e sua caravana de NaTholl, para o sorteio de brindes após cada espetáculo.

Tholl é uma mistura de cor, emoção, acrobacia e fantasia. No espetáculo, com 75 minutos de duração, são utilizadas técnicas circenses como: tecido e arco aéreos, trapézio simples e triplo, equilibrismo, pernas de pau, contorcionismo, malabarismo, acrobacias de solo e arremesso, trampolim, corda acrobática, pirofagia, teatro e dança.

O espetáculo completou sete anos em cartaz dia 15 de novembro e está chegando à marca de um milhão de espectadores, ultrapassando 535 apresentações. Esteve em mais de uma centena de cidades situadas em nove estados brasileiros e no distrito federal. O elenco, formado agora por 22 artistas, usa perucas estilizadas e figurinos elizabetanos e venezianos de luxo, com toques de modernidade.

Exotique estreou em junho de 2008 como um pocket show (show de bolso), mas tomou tamanha proporção que teve novas cenas inseridas. É um espetáculo onde o corpo trabalha a volúpia dos gestos. As surpresas para o público são muitas, do começo ao fim do espetáculo, enaltecendo a sensualidade da pantomima do clown.

São 14 artistas em cena, mostrando um figurino requintado, inspirado em países variados, peças deslumbrantes que ganham um toque mágico na atuação de cada um dos artistas. O repertório foi cuidadosamente escolhido e as coreografias possuem um estilo próprio caracterizado por métodos de dança diferenciados, que traz suavidade e delicadeza em passos bem alinhados demonstrando harmonia e presença de palco.

Exotique alcançou sucesso nacionalmente em sua recente apresentação em Brasília (para mais de 15 mil pessoas), no mês de novembro, quando foi responsável pela abertura do Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica, oportunidade em que o presidente Lula disse ter ficado “encantado” com a trupe, fazendo questão de cumprimentar os artistas nos camarins.

Os ingressos estarão à venda a partir de terça-feira (15), na Central da Costura (Gal. Osório, 704), ao valor de R$ 20,00 mais um brinquedo novo (para posterior doação). Titulares da carteira UCPel, estudantes credenciados e maiores de 60 anos ganham 50% de desconto.

Local: Teatro Sete de Abril
Ingresso:
R$ 20,00 e 1 brinquedo novo
Período: 22/12/2009
Horário: 21 horas

Fonte: www.teatrosetedeabril.com.br

Marco Gottinari na Casa do Capitão

Show de Marco Gottinari com músicas do CD Interior + amostra de músicas do próximo CD.

getattachmentaspx

Local: Instituto João Simões Lopes Neto – Rua Dom Pedro II, 810. – Pelotas – RS
Data: 17/12/2009 (dezessete de dezembro de dois mil e nove) – Quinta-feira
Horário: 20:30
Ingressos à 10 reais na Studio CD’s e no local.

MARCO GOTTINARI
“INTERIOR”
pos Caio Lopes

Marco Gottinari é agricultor, compositor e cantador gaúcho da cidade de Pelotas, ou melhor, da zona rural de Pelotas (RS), mais exatamente em uma localidade chamada São Manoel, próximo às cabeceiras do Arroio Pelotas, onde reside com a família. O local, que abriga a casa centenária da família e batizado “Templo das Águas”, é espaço para recolhimento, meditação, encontro com a natureza e, principalmente, encontro consigo mesmo, dado a exuberante natureza de cascatas, mata nativa e… música.

Esse intuitivo compositor, que compunha suas canções no silêncio das matas, ouvindo o canto de pássaros, o farfalhar das árvores e o som das águas que circundam toda sua propriedade, ao ceder a mesma para filmagem de algumas cenas da mini-série “A Casa das Sete Mulheres” da Rede Globo, encantou o diretor Jaime Monjardim, que ao ouvir seu canto simples, mas muito inspirado, nas pausas das filmagens, encorajou-o a mostrar tais pérolas para o público.

Essa preocupação com o meio ambiente se faz presente em seu primeiro CD – “Interior” – lançado recentemente, paralelo ao “PROJETO MATA VIVA”. Parte da arrecadação da venda do CD será destinada à produção de mudas de mata nativa para replantio das matas ciliares, começando pelo Arroio Pelotas onde o compositor reside. Esse plantio se dará na primavera e esperamos que seja o início de um trabalho que floresça em esperança pra essa terra que está, como diria o compositor profeta do sertão Elomar, “mergulhada em transgressão”.

Leia a Matéria Completa: http://3milenio.inf.br/61/_arte61a.htm

Show da banda Mascates no Fox Pub

81722_1255740846Mascates é uma banda de rock formada por amigos em abril de 2009. Seu som é uma mistura das influências de cada integrante, que vai desde o indie, o progressivo e o rock’n roll até o jazz e a MPB.

O show contará com um repertório de algumas músicas próprias e covers das suas principais influências, como Arctic Monkeys, Strokes, Los Hermanos e The Kooks.

mascates1Os cinco integrantes da banda são: Otávio Vinhas (bateria), Rafael Peduzzi (baixo), Lucas Lopes (guitarra), Lucas Pereira (guitarra) e Pedro Laguna (vocal).

Três das músicas da banda podem ser conferidas no palcomp3:

http://palcomp3.com/mascates

O quê? Show da banda Mascates
Quando? 18 de dezembro, sexta-feira às 23h
Onde? Fox Pub – Gonçalves Chaves, 410
Quanto? R$6,00

Yellow Submarino por Paula Battipaglia

imagem-conviteDia 17 deste mês, das 20h30min às 22h30min, no Espaço Arte do João Gilberto bar & Champanharia estará acontecendo a abertura da exposição individual – “YELLOW SUBMARINO” de Paula da Costa Battipaglia.

Paula da Costa Battipaglia é natural de Pelotas. Professora, formanda em Pedagogia e estudante de Psicopedagogia.

Desde pequenina, Paula tem habilidades artísticas. Já aos 5 anos de idade, sentada ao lado de sua avó, a artista Zilah Costa, ela desenhava bonequinhas, o que causava elogios, pois, suas carinhas já possuíam expressões de alegria e tristeza.

Seus primeiros passos nas artes foram dados sob orientação de sua avó. Após fez cursos de: Desenho com o Professor Julio dos Anjos na Escola de Desenho J.A., Desenhando com o Lado Direito de Cérebro, com a artista Alice Parode e Técnicas de Pintura com Maria Zilá Battipaglia, sua mãe.

paula-pintandoPaula já participou de algumas exposições  coletivas, sendo esta sua primeira individual.

Paula fala sobre esta exposição – Yellow Submarino: “Recebi de Protásio Junior, encomenda de uma tela para o estúdio Submarino Amarelo. Surgiu ai a idéia de montar  esta exposição com obras inspiradas em cenas do filme Yellow Submarino.”

SERVIÇO:

* YELLOW SUBMARINO*  – Exposição individual de Paula Battipaglia.

* João Gilberto bar & Champanharia – Rua Gonçalves Chaves, 430

* Abertura: 17/12 das 20h30min às 22h30min

* Visitação: de 18/12 a 13/01/2010 – de terça a sábado a partir das 15h.

Fonte: Lilia Costa
Jornal Folha das Artes / “Zilah Costa”/ MAPP
Fones: (53) 3225 2926 / 9116 6460
Pelotas/RS

Novo Trabalho “Doce”, de Lara Rossato.

Lara Rossato
Lara Rossato

Lara Rossato é cantora e compositora. Nascida em Dom Pedrito, Rio Grande do Sul, morou grande parte da sua infância na zona rural, fronteira com Uruguay. Aos 8 anos escreveu sua primeira canção, e desde seus 14 anos passou a se apresentar em shows na sua região. Mudou-se para Pelotas com 17 anos para dar continuidade ao seu trabalho, tocando com várias bandas em diversos lugares.

Atualmente trabalha na produção e composição do seu disco solo, que ela define como “simples, forte e ousado” e traz músicas com batidas eletrônicas, baladas, e ritmos latinos.
A música ” DOCE” – que é a música de trabalho do disco – já está disponível no www.myspace.com/lararossato

Isis Araújo
Cult Produções

Encantos do Brasil e Villa Amazônica

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Escola 1º Ato Tavane Viana -Núcleo de Ginástica e Dança, mais uma vez traz ao palco do Theatro Sete de Abril um espetáculo em dose dupla.

Na 1ª parte , ENCANTOS DO BRASIL , percorre as regiões do nosso país, dançando as belezas do nosso folclore mesclado com as formas e os estilos de dança que embalados pelas melodias e ritmos brasileiros alicerçados por músicas contemporâneas,fazem do espetáculo uma ode ao Brasil de hoje.

“Em cada canto que eu me encontro, eu canto: Brasil dos meus encantos, dos seus cantos e do meu pranto; do céu, do mar e da terra que em preces de amor eu te acalanto.”

A 2ª parte. VILLA AMAZÔNIA , apresentada pela Cia. de Dança Tavane Viana, pretende revelar em movimento e música, ritmo e expressão, uma composição coreográfica simples, mas sedimentada nas técnicas corporais de dança moderna, contemporânea, jazz e hip hop.

Em uma homenagem aos 50 anos da morte de Heitor Villa Lobos, a trilha sonora baseia-se em obras consagradas do compositor mescladas com músicas contemporâneas dando um toque moderno e sofisticado ao tema VILLA AMAZÔNIA.

A Amazônia tem sido decantada em diversos momentos da vida cotidiana do nosso país, desde a preservação ambiental até as controvérsias políticas sobre o seu patrimônio territorial.

VILLA AMAZÔNIA, através da dança e da expressão corporal, enfatiza uma realidade simbólica da fauna e da flora que esta floresta abriga, embelezando as formas de vida que nela habitam e que pelas mãos dos homens elas podem se tornar eternas , fortalecidas e preservadas, já que foram concebidas pelo toque indelével das mãos de Deus.

O Espetáculo realizar-se-á no dia 13 de dezembro de 2009 (domingo), às 21 horas , noTheatro Sete de Abril , com a presença de 80 bailarinos, entre 03 e 26 anos.

Ingresso: R$ 13,00
Período: 13/12/2009
Horário: 18h 30min
Fonte: www.teatrosetedeabril.com.br

XI Piano Class in Concert

O Grupo Piano Class convida para o XI Piano Class in Concert. Obras para piano e para violão interpretadas por nossos professores e alunos.
cartaz-xi-in-concert
Dia: 18/dez/2009 às 20h
Local: Fábrica Cultural (Rua Félix da Cunha, 952) Entrada franca.

Intérpretes:
ao piano Angela Maestrini, Carolina Piovesan, Fábio Toscani, Glauco Poetsch Martins, Letícia Cunha, Marco Maestrini, Renan Avila, Valentina Cairolli, Victor Gastaud e Wania Brauner com a participação dos professores Fernanda Castilho e Júlio Machado ao violão Fausto Gomes, Ítalo Silva e Rogério Rodrigues com a participação do professor Maurício Mendonça.

Obras dos compositores: Dennis Alexander, J.S.Bach, S. Prokofiev, Moriah Morgan, F. Mignone, Leo Brower, A. Katchaturian, F. Gomes, Baden Pawell, Dilermando Reis, E. Satie, Fernando Sor, H. Villa-Lobos, L. van Beethoven, F. Chopin, A. Piazzolla, Maximo Pujol e F. Poulenc.

Conheça: www.pianoclass.com

xi-pc-in-concert-adultosxi-pc-in-concert-diversos

Recital do Duo Morejano no Theatro Sete de Abril

Um presente de final de ano para a comunidade pelotense. Assim será a última apresentação do ano da dupla Luíza Kurtz e Carlos Morejano. A soprano e o pianista apresentaram recital onde brindarão a comunidade com a beleza e a qualidade técnica de seu trabalho, no dia 19 de dezembro, a partir das 20h, tendo por local o Theatro Sete de Abril.
717ec514aed0a3fb2c19164cee34750e
A apresentação da dupla conta com o apoio da Secretaria de Cultura/Theatro Sete de Abril, e a produção do espetáculo está sob a responsabilidade do Círculo Hispano de Pelotas, por intermédio de Juan Carlos Lozano.

Dentre as inúmeras apresentações do Duo, destacam-se aquelas realizadas dentro dos Projetos: Cultura Aberta e Arte aos Quatro Ventos, da Secult, em 2006; Feira do Livro de Pelotas (2006), Projeto Musical Petropar, no foyer nobre do Theatro São Pedro (2006), do II Festival Jovens Intérpretes de Francisco Mignone, no Espaço Cultural Finep (2006) e Stúdio Clio (2008).

Luíza Kurtz é graduada em canto pela Universidade Federal de Pelotas, onde atuou também como professora. Este ano obteve o Primeiro Prêmio em sua modalidade, além do Prêmio Especial, no III Concurso de Ópera de San Juan (Argentina), interpretando o papel de Rosina em “O Barbeiro de Sevilha”. Em maio, foi solista em concerto junto à Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA), sob a regência de Mto. Isaac Karabtchevsky, tendo realizado concertos também com a Orquestra Filarmônica de Pelotas, Orquestra Sinfônica de Santa Maria, Orquestra de Câmara do Theatro São Pedro, Orquestra Sesi/Fundarte, Orquestra Sinfônica do Paraná e com a Orquestra Filarmônica da PUC/RS.

Carlos Morejano também é proprietário de um invejável currículo profissional. Bacharel em piano pela UFRGS, Morejano desenvolve intensa atividade como repertorista e acompanhador de cantores e instrumentistas. Já atuou como pianista preparador nas montagens de “La Traviata”, “Die Fledermaus”, “Cavalleria Rusticana” e outros espetáculos. Com a soprano Luíza Kurtz forma o Duo Morejano, dedicado à música de câmara, apresentando-se em várias cidades do Rio Grande do Sul e do país. Em 2009 ganha o primeiro prêmio em sua categoria no II Concurso Nacional de Ópera de San Juan (Argentina), onde trabalhará na montagem da ópera “IlTrovatore”. Em novembro, além de ter sido contratado como pianista preparador da temporada Oficial de Ópera 2009 do Teatro de Solis (Montevidéu), trabalhará nas montagens de “Nabucco” e “Il Barbiero di Siviglia”.

Para 2010, a dupla planeja mudar-se para a Itália, onde permanecerá por um período de dois anos, onde deverão aperfeiçoar seus estudos na área musical.

Fonte: teatrosetedeabril.com.br

IAD exibe “Ainda Orangotangos”.

orango1

Na próxima quinta-feira no auditório do Instituto de Artes e Design(IAD) da UFPel, será exibido o primeiro longa-metragem em plano sequência feito no Brasil, o filme Ainda Orangotangos.
O diretor Gustavo Spolidoro estará presente na sessão para conversar com a plateia sobre o filme, ainda-orangotangos05o fazer cinema e sua trajetória no campo.

O quê: Sessão do longa Ainda Orangotangos e conversa com o diretor Gustavo Spolidoro.
Quando: Dia 17 de dezembro às 19h.
Onde: Auditório do IAD. A entrada ocorrerá pelo prédio da Faculdade de Arquitetura, pela rua Benjamim Constant.
Entrada Franca.

Fonte: Universidade Federalde Pelotas
Fotos: Divulgação