15 clipes para matar a saudade das ruas e da noite pelotense

Arte Jefferson Dias @o_brids

As medidas de isolamento social para conter a pandemia do novo coronavírus, além da pandemia em si, afetaram e afetam a rotina e o ritmo de diversas cidades. Em Pelotas não é diferente, com escolas, universidades, bares, boates e festas, que faziam parte da cotidiano de muita gente, com suas atividades suspensas.

Ainda que as medidas de contenção ao vírus não estejam sendo aplicadas da melhor forma no nosso país, não dá pra negar que a vida de todo mundo está bem diferente em 2020. Nesse sentido lançamos a pergunta: do que o pelotense sente mais saudades neste período de pandemia?

Juntar os amigos para um chimarrão na praça? Tomar umas cervejas nos bares da Católica? Baixar pro porto e acabar em uma festa no Galpão? Bater perna no calçadão movimentado? Passar o fim de tarde no Laranjal? O cafezinho no Aquários? O fim do rolê às 4 da manhã no Degraus?

A música e a arte – sempre elas – nos ajudam a passar por esse período com mais leveza e nos permitem até matar a saudade de alguns destes ritos/locais, que estão temporariamente suspensos/fechados. A seguir você pode conferir uma seleção de 15 clipes para matar a saudades das ruas e da noite pelotense!

A lista reúne nomes clássicos como Serginho da Vassoura, Freak Brotherz, Zudizilla, Doidivanas, intercalados por artistas mais novatos. Nos cenários temos: ruas do centro, ruas do porto, praia do Laranjal, ruas do Dunas, sala de aula, Bar do Zé, cerveja na Católica, ruas vazias, calçadão movimentado. Entre os estilos: rock, rap, MPB, Funk.

Sabemos que nem todos clipes feitos pelas ruas pelotenses estão presentes nessa lista. Com sua ajuda, no entanto, estamos dispostos a fazer uma segunda edição! Bora nessa? Sentiu falta de qual clipe?

Matéria Especial impulsionada nas redes sociais (facebook e Instagram) com verba via apoia.se/ecult

Clique aqui e torne-se um apoiador e-cult

Freak Brotherz – Da Dom Pedro a Benjamin

“Já calibrei no 24 e no Wong vou chegar, Dona Dinnah detonando pra malucada dançar. Papuera me espera, direção da antiga. Rock and roll e cerveja em uma mistura divertida. E a galera da facul não arreda o pé, assinando a chamada ali no Bar do Zé”

A música presente no segundo álbum da Freak Brotherz, que conta com a participação de Tonho Crocco, é uma verdadeira homenagem a noite pelotense. Relembrando de picos das antigas, como os bares da Dom Pedro, e como essas histórias desembocam hoje nas ruas do porto. O clipe produzido pela Mayhem Produções conta com a banda tocando no Bar Papuera e diversas imagens das ruas de Pelotas.

Zudizilla – NÃO

Zudizilla e Zilladxg aparecem neste clipe tomando aquela gelada na Gonçalves, em frente a UCPel. “Os dois mc’s tentam driblar os constantes “NÃO’s” da vida enquanto desenvolvem suas ideias num espaço que pouco os aceita”, aparece descrito no clipe. O vídeo foi lançado em 2017. Vale lembrar que, nos anos seguintes, o local sofreu uma série de medidas por parte do poder público, com o Código de Convivência e restrições de consumo de bebidas alcoólicas nas vias públicas. Mais um NÃO pra conta.

Serginho da Vassoura – Agora Fudeu

Primeiro videoclipe oficial de Serginho da Vassoura, artista extremamente conhecido dos pelotenses por sua atuação nas ruas. Com humor e ironia, o músico desenvolve o seu “Ilusionismo Sonoro” com instrumentos exóticos como a sua vassoura/guitarra, confecção própria. No vídeo a seguir, Serginho passeia pelas ruas da cidade fazendo paradas por vários locais como Woodstock Discos, Brechó Nina Garimpa e Diabluras Bar, esbarrando em vários figurantes conhecidos no meio cultural. A direção e montagem são assinadas pela professora Cíntia Langie.

Tom Neves – Caminho do Bem

A figura de Tom Neves por si só já faz qualquer boêmio de plantão lembrar da noite pelotense. Em tempos sem pandemia, o músico era facilmente encontrado se apresentando no Mercado ou nos bares do porto. O clipe a seguir traz imagens de Tom Neves e banda no Pelotas Bier Hostel, intercalando com imagens de uma ação social promovida no Sabores do Rei. A faixa “Caminho do Bem” é a que dá nome ao seu mais recente disco de músicas autorais.

FILL, Zudizilla, Guido CNR, PokSombra e Pérola Negra – Poetas do Poço

Se alguém um dia perguntar como é a cena de rap em Pelotas, uma resposta curta e direta pode ser o link deste vídeo. O Cypher Poetas do Poço, nesta primeira edição, conta com Fill, Zudizilla, Guido CNR, PokSombra e Pérola Negra. O vídeo, assinado pela NoFoco Films, foi registrado no entorno da praça Coronel Pedro Osório, com aglomeração final no saudoso Bar Deus Me Livre. Um segunda edição do cypher foi lançada em setembro do ano passado. Uma terceira está a caminho.

Marinas Found – VTF

Para encerrar o ciclo do primeiro disco e mergulhar no próximo lançamento, a Marinas Found lançou no final de 2018 um clipe para faixa VTF. No vídeo, os integrantes aparecem dando várias “bandas” pelas ruas e bares pelotenses para encerrar com um showzinho no Galpão. A direção é assinada por Vicente Bjerk de Brito, Alicia Nunes de Morais e a própria Marinas.

Rafa, the Nomad – Inspiração / Neurose

Duas músicas e dois clipes reunidos em único vídeo. Lançado em abril deste ano, “INSPIRAÇÃO / NEUROSE” é o EP da Rafa, the Nomad que ganhou uma versão audiovisual assinado pela produtora Fitas Clipe. O primeiro clipe mostra imagens de um dia ensolarado em Satolep, ruas do bairro porto e fim de tarde no Quadrado. Já o vídeo de Neurose se passa em uma festa no Galpão. Segundo a artista, os sons representam “dois momentos, a dualidade: dia e noite”.

Matudarí – Iradutam

A canção composta pelo vocalista Natã Carvalho é baseada na história do Ari, personagem que se tornou lenda na Praia do Laranjal e que originou o nome da banda (Mato do Ari). O clipe produzido por Enrico Anselmi conta com imagens do várias paisagens naturais e urbanas com destaque para o Laranjal.

Matéria Especial impulsionada nas redes sociais (facebook e Instagram) com verba via apoia.se/ecult

Clique aqui e torne-se um apoiador e-cult

Mano Rick e Stime – Além do tecido (part. Marley)

As ruas de Pelotas não se limitam ao centro e ao porto. E se tem quem represente bem os bairros pelotenses em clipes e versos são rappers da cidade. Neste vídeo, Mano Rick, Stime e Marley do Beat conectam Brasil e Angola. Gravado simultaneamente no bairro Dunas em Pelotas e em Luanda (capital de Angola), o clipe conta com direção de Alexandre Mattos Meireles. O Dunas aparece em diversos outros clipes de outros rappers, o que merece um texto em especial.

Edu DaMatta – Passa a Bola

Esta música de Edu DaMatta faz parte da trilha sonora do curta-metragem Futebol Sociedade Anônima. Produzido pela Moviola Filmes, o trabalho lançado em 2009 conta com direção de Cíntia Langie e Rafael Andreazza. O clipe conta com imagens do curta e do músico na antiga Estação Ferroviária de Pelotas (antes do restauro) e outros pontos do bairro Simões Lopes.

Dirty Lion – Ordem pós-moderna

O clipe foi lançado em abril de 2013, ou seja, pouquinho antes da Jornadas de Junho e os protestos que se espalharam pelo país. A letra vai de encontro aos valores de uma sociedade cada vez mais consumista e com desigualdades cada vez mais gritantes. Dirty Lion conta com os auxílio de Marcio Oleiro na direção e edição do vídeo em que ele desfila por um calçadão lotado. Este é o primeiro clipe de uma música que está presente no primeiro álbum de Dirty Lion. Na época, uma resenha de NaturezAÇÃO foi publicada aqui no e-cult.

Doidivanas – Bah!

A Doidivanas é uma banda pelotense formada na metade dos anos 1990 que marcou época naquela virada de século com seu rock bagual. O clipe de Bah! traz imagens de pontos conhecidos como Mercado Público (versão raiz), as galerias do centro, a loja Stúdio Cd´s em sua antiga sede, o café Aquarius. A qualidade de vídeo não é das melhores, mas o vídeo ganha pontos no quesito mexer no saudosismo.

Canastra Suja – Máquina

Essa é pra quem está com saudade de uma sala de aula. O clipe da Canastra Suja para “Máquina”, que mais tarde seria regravada pela Musa Híbrida, se passa pelos corredores, salas e pátios do Colégio São José. O vídeo conta com direção de Leonardo Peixoto e Eleonora Loner. A Canastra ainda conta com um com muitas imagens de boemia em Maria Lucia.

Consentrio – Insônia

Lançado em março, o clipe dá vida ao primeiro single da banda. O trabalho audiovisual conta com direção de Thamires Seus e mostra a trajetória de um encontro noturno pelas ruas de Pelotas. No vídeo, a banda aparece tocando no Cosa Nostra Pinball Club, enquanto ruas de porto e centro demonstram a face melancólica da cidade.

Liddia e Pérola Negra – No Que Quiser

“Sarrada a noite inteira, copo cheio” é lema de Liddia e Pérola Negra nesse som. O vídeo, em sua maior parte, foi gravado uma festinha no Diabluras. Com produção audiovisual assinada pela A Corte Films, música e vídeo exaltam elas e como elas podem se divertir “No que quiser”.

Bônus

Massimiliano – Volta pra casa

Se assistindo todos vídeos acima você ficou com vontade de sair por aí, Alex Vaz tem um recado! Com direção e produção do próprio músico em parceria com Felipe Yurgel, o clipe foi gravado em frente ao fechado Theatro Sete de Abril.

Texto: Cassio Lilge

Arte Jefferson Dias @o_brids
Sobre Cassio Lilge 144 Artigos
Jornalista, estudante de História, obcecado por música. Conhece menos atalhos em seu computador que a sua gata.

2 Comentários

  1. Zudizilla é irado, deu saudade dos roles a noite em pelotas!!
    Se a Bruxa de Sade tivesse clipe com certeza seria nas boca d pó da catinga a noite ou da tablada da cohab kkkk

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*