Com instrumental em evidência, músico Gabriel Faro lança EP Mater Et Filius

Natural de Alegrete, o músico Gabriel Faro, radicado em Pelotas, lançou no último dia 8 um EP com duas faixas. Intitulado “Mater Et Filius”, o trabalho conta com a participação de vários músicos da cidade e está disponível nas plataformas de streaming.

Foto: Filipe Chepp

Aluno no curso de composição musical da UFPel, Gabriel Faro é o atual baterista da The Woods, além de tocar no grupo de jazz Quinteto Maga e na banda de pop rock Bravada. No EP, ele assina as composições e é responsável pela bateria, djembê e o piano.

As músicas contam com as participações de Gabriel Garcia Caldeira (guitarra), Wagner Sicca (baixo acústico), Marilia Trentin Piovesan (vocais em Filius) e Mateus Messias (flauta). A gravação e mixagem ficaram por conta de Júnior Vieira e masterização a cargo de Marcos Abreu. A arte de capa é assinado por Ruan Sampaio Leal.

“Todos os músicos do EP foram ou são meus colegas do curso de música da UFPel e, como sei da capacidade técnica de todos, pude abusar um pouquinho deles”, comenta Faro.

Protagonismo da bateria

Este é o segundo lançamento solo do artista, que em maio do ano passado estreou com o trabalho batizado de VII.  “Admito que não planejava lançar dois EPs na colada, mas o que acontece é que eu acabo escrevendo composições que sinto a necessidade de divulgar para o público (…) Em ‘Mater Et Filius’, as duas músicas possuem uma ligação forte, tanto no conceito quanto na sonoridade, então tinha certeza que precisava lançar elas juntas em um formato de mini EP”.

Capa

Sobre o processo de composição, Gabriel afirma que não segue uma regra específica. Em alguns casos, a melodia vem primeiro; outras vezes, o trabalho começa pela progressão harmônica. “Na maioria das vezes, por incrível que pareça, as composições surgem a partir de ritmos que toco na bateria, que é meu instrumento principal, e ao tocar esses ritmos canto junto melodias que por fim tornam-se composições concretas. No caso de ‘Mater Et Filius’ foi exatamente assim”, explica.

A sonoridade do trabalho solo de Gabriel traz um pouco de suas influências que vão do rock progressivo à MPB. “Comparado ao ‘VII’ (2019), esse EP possui uma busca por uma sonoridade mais jazzística e um pouco mais orgânica (…) Quando estava compondo as músicas, eu tinha certeza que elas teriam bateria, baixo, piano e guitarra. Porém queria dois instrumentos com um foco mais melódico para elas”. Assim, a adesão da flauta de Mateus e a voz de Marilia surgem como novidades na música do artista.

Para acompanhar o trabalho de Gabriel Faro:
Sobre Cassio Lilge 144 Artigos
Jornalista, estudante de História, obcecado por música. Conhece menos atalhos em seu computador que a sua gata.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*