Filme gaúcho “A Nuvem Rosa” é selecionado para Festival de Sundance

A Nuvem Rosa - Divulgação

O filme “A Nuvem Rosa”, escrito e dirigido pela jovem Iuli Gerbase, está entre os selecionados do Festival de Sundance 2021, um dos mais importantes do mundo cinematográfico. Embora tenha sido produzido antes da pandemia, o longa-metragem curiosamente aborda o confinamento de pessoas.

Atriz Renata de Lélis em A Nuvem Rosa – Divulgação

O filme acompanha a personagem Giovana (Renata de Lélis), que está presa em um apartamento com Yago (Eduardo Mendonça), a quem havia recém conhecido em uma festa. Enquanto esperam a passagem de uma misteriosa e mortal nuvem rosa que aparece nos céus, eles precisam conviver como um casal. Ao longo dos anos, Yago vive sua própria utopia, enquanto Giovana sente-se cada vez mais aprisionada.

“É uma enorme coincidência lançar um filme sobre personagens presos em meio a uma quarentena mundial. Já estávamos editando o filme há meses quando a pandemia começou, e a sensação de termos filmado o futuro sem querer foi muito estranha, principalmente por termos um elemento surrealista tão presente na história”, explica a diretora.

A Nuvem Rosa é o primeiro longa-metragem de Iuli Gerbase, que já assinou seis curtas-metragens que percorreram diversos festivais internacionais. Ela explica que, além do confinamento, a trama do novo trabalho também aborda outros pontos.

A Nuvem Rosa – Divulgação

“O público vai poder se identificar muito com os conflitos emocionais dos personagens, porém sabendo que sairemos dessa situação em um futuro próximo. Além disso, como nunca foi a intenção de que a nuvem representasse um vírus, acreditamos que o filme vai além da pandemia e traz reflexões que continuarão a ser pertinentes por muitos anos, como a repressão às mulheres e o desejo de liberdade”, avalia ela.

 

Clique aqui e torne-se um apoiador e-cult

Sobre o Festival

O Festival Sundance de Cinema, que teve início em 1978, é um dos mais importantes e disputados entre os dedicados a produções independentes. Em 2019, foram 15 mil filmes inscritos no evento realizado anualmente em Park City, cidade do estado de Utah, nos Estados Unidos.

Em 2021, o festival vai se realizar entre 28 de janeiro e 3 de fevereiro de modo online devido a pandemia. “A Nuvem Rosa” participa do evento na categoria World Dramatic Competition, a mesma em que disputaram os brasileiros “Que Horas Ela Volta?” (2015), de Anna Muylaert, e “Benzinho” (2018), de Gustavo Pizzi.

Com distribuição da O2 Play, o longa-metragem, produzido pela Prana Filmes, tem previsão de estreia em 2021. “Temos expectativa de participar de outros festivais internacionais e brasileiros. A Nuvem Rosa dialoga diretamente com o momento em que vivemos, por isso, temos certeza que muitos espectadores, de diferentes culturas e nacionalidades, irão se identificar com o filme e apreciá-lo”, comenta a produtora executiva Patricia Barbieri.

Confira trailer:

Clique aqui e torne-se um apoiador e-cult

Sobre Cassio Lilge 200 Artigos
Jornalista, estudante de História, obcecado por música. Conhece menos atalhos em seu computador que a sua gata.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*