Rap de pai pra filho: Guido CNR apresenta o jovem W.Kenny-G

KennyG e Guido - divulgação

Com mais de 20 anos dedicados ao Rap, Leandro Fagundes, o Guido CNR, já viu e apoiou muitos MCs que surgiram depois dele na Pelotas e região. Ele e a sua Banca CNR inspiraram e serviram de base para vários rappers da cidade, como Zudizilla, Gagui IDV, Fill, Zombie Jonhson, pra citar alguns.

Em seu mais recente álbum, “04.03.80”, lançado em março deste ano, um novo nome aparece em uma das faixas. A mais recente parceria musical de Guido trata-se de seu filho W.Kenny-G que participa no som “Sucessor”.

Com 16 anos, Willian Kennedy participa da rotina de rimas, beats e palcos de Guido desde muito cedo. “O Kennedy me acompanha desde os 2, 3 anos. Se parar pra ver meus vídeos de shows, ele aparece em quase tudo né? (risos)”, comenta o pai.

Arquivo KennyG e Guido (foto antiga)

Embora o filho demonstrasse o interesse de cantar e estar junto em shows há tempos, o pai tinha a consciência de que era necessário não atropelar o processo e esperar seu amadurecimento. “Eu tenho toda a experiência pra passar pra ele, auxiliando, mostrando os caminhos, onde ele não pode errar”, explica Guido. Ao mesmo tempo, ele reconhece que o momento é outro, com novas linguagens e dinâmicas.

Públicos diferentes

Após a faixa Sucessor, W.Kenny-G lançou outros dois sons acompanhados de videoclipes: “Smille” em junho; e “Sol”, que estreou no YouTube na última sexta-feira. Carregando influências de uma nova geração, as músicas mostram elementos de trap, funk, com letras de ostentação.

Clique aqui e torne-se um apoiador e-cult

Com um público mais novo e mais conectado, os lançamentos devem seguir um ritmo mais acelerado, apostando em vídeos. “O público dele absorve as coisas muito mais rápido do que o meu”, avalia Guido. Nesse sentido, W.Kenny-G busca estabelecer seu próprio som e estilo, sem, necessariamente, seguir as fórmulas do pai.

“Eu quero que ele seja ele e se sinta feliz com o que ele está fazendo […] a minha maior preocupação sempre foi que a arte ou o esporte ganhassem os filhos de mim e não o crime”, declara o pai realizado.

Outro filho de Guido, Bruno também tem trabalhos com rap, mais focado na criação de beats e produções. Guido comenta que não descarta uma nova encarnação da Banca CNR, só com membros da família Fagundes. Em julho, a Banca CNR (por onde passaram Zudizilla, Glauco, Dj Micha, entre outros) completou 23 anos de muitas histórias. Essas histórias, ao que tudo indica, devem seguir sendo contadas pelas novas gerações.

Arquivo Banca CNR – da esq pra dir Glauco, Zudizilla,Vagnotreta, Guido e Dj Micha
Sobre Cassio Lilge 187 Artigos
Jornalista, estudante de História, obcecado por música. Conhece menos atalhos em seu computador que a sua gata.

1 Comentário

  1. grandy presença grandy familia que a luz da aurora brilhe sempre em pro a todos salveeeeeeeeeeeeee

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*