Antonio Fagundes e o filho apresentam ‘Vermelho’ no Theatro Guarany em Pelotas

Espetáculo será encenado no dia 24 de novembro, peça fala sobre o artista expressionista Mark Rothko.

Escrita pelo dramaturgo e roteirista John Logan, “Vermelho” se passa no estúdio do pintor russo naturalizado norte-americano. Um dos maiores nomes do Expressionismo Abstrato, Rothko é apresentado ao público dentro do período em que trabalhava na série de murais para o restaurante Four Seasons, no Edifício Seagram da Park Avenue (NY), encomendados a ele por uma alta quantia.

Antes de ser uma peça biográfica que apresenta um perfil definido e conclusivo de Rothko, “Vermelho” apresenta um olhar carinhoso sobre o artista. Os diálogos entre o russo e seu pupilo são cheios de inquietações, provocações e reflexões. Além disso, o espetáculo realiza um breve panorama da arte moderna da Nova York dos anos 50, quando mestres como Rothko, Willem de Kooning e Jackson Pollock conviviam com artistas jovens (e que não eram levados tão a sério), como Andy Warhol e Roy Liechtenstein.

Enquanto o público acompanha o processo criativo de Rothko, reflete-se também sobre vários pontos atemporais que cercam a arte, como o dilema entre o artístico e o comercial. O espetáculo recebe o nome de uma das telas mais famosas do artista, composta inicialmente para a série de murais Seagram, do Four Seasons. No entanto, a crise vivida por Rothko naquele momento culminou com a desistência do trabalho e a devolução do dinheiro adiantado. Atualmente, a série divide-se entre o Tate Modern, em Londres, a National Gallery of Art, em Washington, e o Kawamura Memorial Museum, no Japão.

No palco, a troca de experiências entre gerações ultrapassa os limites da ficção: este é o primeiro espetáculo em que Antonio Fagundes contracena com seu filho, Bruno. Os dois trabalham em conjunto: atores e personagens se mostram íntimos e caminham em harmonia no processo de criação, preparando e misturando a tinta, esticando a tela, debatendo a iluminação ideal para, nas palavras de Rothko, proteger sua obra. Em aproximadamente uma hora e meia de espetáculo, o artista conduz seu pupilo – e a plateia – por um caminho cheio de referências tão teóricas quanto sensíveis.

Vermelho
Dia 24 de novembro – às 21h
Teatro Guarany
Ingressos: Informações em breve.
Classificação etária: 12 anos

http://www.youtube.com/watch?v=suw9HiX5urk

Sobre Deco Rodrigues 6130 Artigos
Jornaleiro/Produtor cultural, social mídia, gestor de conteúdo web, pretenso escritor, autor estreante com o romance Três contra Todos.