Exotique no Teatro Sete de Abril

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Todos nós procuramos uma singularidade, por vezes tênue, às vezes quase louca, desorientada, por vezes chique, às vezes “over”!

Sejamos extravagantes, esquisitos… por que não?
Para muitos são estranhos, com atitudes excêntricas, mas totalmente verdadeiros!
Na busca dessa diferença nos sentimos criativos e encontramos dentro de nós uma
liberdade de expressão, de forma e jeito únicos… ímpares…
Nosso corpo fala palavras mudas e nossos olhos vislumbram cores e formas que detalham uma época, ou várias juntas.
Não encontramos isso em livros, somente na experiência.
O tempo… o tempo…marcando e direcionando várias histórias…tantas vidas.
Estamos em meio a muitas pessoas e nos sentimos um verdadeiro “estrangeiro”, um saltimbanco em novos costumes!
Cada um de nós leva consigo uma mala imaginária e nela carregamos nossos sonhos e desejos, tudo para buscar novas sensações e para atingí-las é preciso ter coragem!
Ousar… definir…aproveitar…responsabilizar-se… entregar-se!
A nave da felicidade esta acionada para todos nós decolarmos, viajarmos juntos em uma grande descoberta, aproveitando para olhar profundamente o mundo à nossa volta, detalhe por detalhe, e captar em nossa mente tudo aquilo que nos faz rir, ou chorar, mas nunca agirmos com indiferença ao nosso redor. Precisamos ter visão de que somos todos iguais e que, antes de tudo, temos que nos sentir extremamente vivos!
Exótico! Exotique!
Do latim, exoticu e do grego, exotikós.
Para nós, nada mais que um “estrangeiro das épocas”!

Esta é a leitura que o diretor geral do Grupo Tholl e criador dos espetáculos do Grupo, João Bachilli, faz de Exotique, espetáculo estreado em junho de 2008 como um pocket show (show de bolso), mas que tomou tamanha proporção que teve novas cenas inseridas, chegando agora a 70 minutos de duração.
Exotique é um espetáculo vibrante, marcante, onde o corpo trabalha a volúpia dos gestos. As surpresas para o público são muitas, do começo ao fim do espetáculo, enaltecendo a sensualidade da pantomima do clown.
São 14 artistas em cena, mostrando um figurino requintado, inspirado em países variados, peças deslumbrantes que ganham um toque mágico na atuação de cada um dos artistas. O repertório foi cuidadosamente escolhido e as coreografias possuem um estilo próprio caracterizado por métodos de dança diferenciados, que traz suavidade e delicadeza em passos bem alinhados demonstrando harmonia e presença de palco.

Local: Teatro Sete de Abril
Ingresso
: R$ 20,00 e 1 brinquedo novo
Período: 23/12/2009
Horário: 21 horas

Fonte: www.teatrosetedeabril.com.br

Sobre Deco Rodrigues 6117 Artigos
Jornaleiro/Produtor cultural, social mídia, gestor de conteúdo web, pretenso escritor, autor estreante com o romance Três contra Todos.