Pelotas debate políticas públicas para Dança e para as Artes

Com acesso gratuito, o Seminário apresenta oficinas, espetáculos e mesas em diferentes turnos e horários, durante sete dias desta semana, de 08 até 13 de abril.

Com a proposta de atravessamentos e diálogos entre as ARTES o VI Seminário Políticas Públicas para a Dança, neste ano, abre também o I Seminário Políticas Públicas para as ARTES com o intuito de abranger as possibilidades de ação artística e expressões.

O evento é organizado pelo Centro Contemporâneo Berê Fuhro Souto e compõe junto com vozes locais um espaço de discussão e intercâmbio sobre as ações políticas públicas voltadas às artes.

Neste ano, o seminário propõe a ampliação de discussões acerca de bens imateriais universais, às utopias mundanas, sentindo com cada espectador a construção de seu conhecimento e repertório de movimentos.

A arte será discutida abrangendo seus diferentes instrumentos e instrumentalizações, diante da sociedade em que vivemos, lançando mão das possibilidades de emancipação política através do empoderamento individual para atuação no coletivo.
Este empoderar-se requer autoconhecimento e consciência do todo, de unidade, ação e expressão. Com isso, uma rede de agentes culturais, comunitários e pesquisadores estarão em contato direto para que as discussões não sejam pautadas apenas por implicações trazidas do meio acadêmico e sim com bailarinas e bailarinos, operários, advogados, arquitetos, professores.

Uma maneira de trazer a arte como objeto mas não como objetivo uno, elencando problemáticas sociais através dos movimentos coreográficos sociais, dos gestos no trabalho das comunidades e bairros da cidade de Pelotas.

12967310_10205600322319635_4209824525361030151_o

Antes das mesas haverá experimentações práticas de técnicas e linguagens.

8/4, 18:30h às 20h – Espaço e tempo para brincar dentro e fora da escola – Rogério Würdig
As infâncias e o brincar na vida das crianças. O direito de brincar. Espaço, tempo e parcerias para brincar dentro e fora da escola. Brincadeiras de ontem e de hoje.

9/4, 16:30h às 18h – Experimentação do diálogo do “eu” – Berê F. Souto
A proposta desta experimentação é trazer o olhar para dentro de si através do TIS-técnicas integradas de saúde.

10/4, 15h às 17h – Paradas de mão e suas interfaces com as linguagens artísticas – Bástian Arrieta
Em uma experimentação dinâmica, coletiva e sem espaço para timidez, a experimentação “Paradas de mão e suas interfaces com as linguagens artísticas”, norteará um breve diálogo de como, nos utilizando da técnica (básica) da parada de mão, podemos entrelaçar as potencias da arte com a arte de se sustentar sobre as mãos!

12/4, 16:30h às 18 – Técnicas vocais – Carlos Alberto Oliveira

13/4, 14h – Aula aberta de Folclore – Carmem Anita Hoffmann

13/4, 16:30 às 18h – Experiências interativas com Web Arte – Alberto Coelho
Este encontro prioriza o ciberespaço da Internet enquanto lugar de experiências estéticas com arte. Seleciona propostas de Web Arte para problematizar uma subjetividade digital em curso, interações interfaceadas junto a ambientes que podem provocar estados inéditos em nossas percepções. Pergunta-se: como a Web Arte redimensiona os conceitos mais tradicionais sobre a arte?

*pedimos aos participantes desta oficina que levem notebooks, tablets e dispositivos para acessar a internet, para utilizar individualmente ou em grupo

Sobre Deco Rodrigues 6078 Artigos
Jornaleiro cultural, pretenso escritor, autor estreante com o romance Três contra Todos.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*