Prorrogadas as inscrições para o II Festival Internacional Sesc de Música

Foram prorrogadas, até 28 de outubro, as inscrições para o II Festival Internacional Sesc de Música. Cursos de instrumentos, recitais, palestras e concertos fazem parte da programação destinada a estudantes de música dos níveis intermediário e avançado/profissional. O evento acontecerá de 9 a 21 de janeiro, em Pelotas. As inscrições podem ser feitas pelo site www.sesc-rs.com.br/festival.

Os cursos e oficinas são divididos em cordas, madeiras, metais, piano, regência de Banda Sinfônica, canto coral, inclusão cultural, música antiga, choro, música instrumental brasileira e jazz. As aulas acontecem em dois turnos: manhã e tarde e durante todo o dia, em diversos horários, acontecem espetáculos com entrada franca para toda a comunidade.

Durante o II Festival Internacional Sesc de Música, serão 13 dias em que a cidade, que no final do século XIX e início do século XX recebia importantes espetáculos em seus teatros ao lado de Buenos Aires e Montevidéu, respira música, tanto nos espaços mais sofisticados quanto nas periferias. O evento oportuniza momentos de aprendizado que atrai alunos de várias partes do Brasil e de outros países do Mercosul que vem em busca das orientações de mestres renomados das Américas, da Europa e da Ásia.

Numa promoção do Arte Sesc – Cultura por toda parte, o II Festival Internacional Sesc de Música destaca em sua programação música de concerto, instrumental brasileira e jazz. A programação contará com 43 espetáculos divididos em recitais, música de câmara, concertos e apresentações de música instrumental, atividades do núcleo de inclusão cultural, além de 30 oficinas de instrumentos e canto ministradas por professores brasileiros e de países como Alemanha, Itália, Estados Unidos, Argentina, Uruguai e França. A expectativa da organização é superar a marca de 400 alunos.

 

O II Festival Internacional Sesc de Música também é um espaço de inclusão. Com o objetivo de oportunizar acesso à população de Pelotas, o Festival se desloca; não fica restrito aos espaços culturais tradicionais, como o Conservatório de Música da Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), a Universidade Católica de Pelotas (UCPEL), a Sociedade Música pela Música, a Catedral e o Theatro Guarany, mas vai aos bairros, onde acontecem classes de música. Hospitais, asilos e creches também recebem atividades do evento.

O Festival é realizado pelo Sistema Fecomércio-RS, através do Sesc/RS e conta com apoio da Prefeitura Municipal de Pelotas, do Senac, da UCPEL, UFPEL/Conservatório de Música, além do apoio de outras entidades locais.

ATRAÇÕES CONFIRMADAS:

Orquestra Sinfônica Acadêmica

Banda Sinfônica Acadêmica

Grupo de Sopros Cuatro Vientos (Argentina)

Orquestra UCS Caxias do Sul

Orquestra Fundarte

Orquestra Unisinos

Ópera Rita

Espetáculos clássicos de cinema

Quinteto Persch

Recitais de Professores

Recitais de Alunos

DIRETOR ARTÍSTICO:

Evandro Matté

Coordenador Cultural da Unisinos e Regente da Orquestra Unisinos, é também professor de graduação em Gestão Cultural, Coordenador do Curso de Especialização em Gestão e Produção Cultural da Unisinos e músico da OSPA (Orquestra Sinfônica de Porto Alegre) desde 1990.

Graduado em música pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), estudou trompete na Escola de Música da OSPA e é especialista pelo Conservatoire de Bordeaux (França). Realizou curso de aperfeiçoamento na University da Georgia (USA). Possui especialização em Gestão Empresarial pela FGV (Fundação Getúlio Vargas).

Atuou como músico trompetista da Orquestra Filarmônica da PUC de 1990 à 2004 e da Orquestra SCM (Orquestra da UCS) de 1998 a 2000. Como professor, participou dos Festivais de Música de Maringá (PR), Montenegro (RS), Caxias do Sul (RS), Festival de Inverno Unisinos, Verões Musicais (Gramado), Encontro Internacional de Metais de Tatuí (SP) e Semana Acadêmica da UFSM (Universidade Federal de Santa Maria). Foi docente da UPF (Universidade de Passo Fundo). Atuou como solista (trompete) com a OSPA, Orquestra de Câmara do Theatro São Pedro, Orquestra de Sopros Eintracht, Orquestra da ULBRA e Orquestra SESI/FUNDARTE.

NÚCLEO DE INCLUSÃO CULTURAL

O Festival estende sua programação às comunidades carentes da periferia da cidade de Pelotas, estabelecendo assim, laços estreitos entre estes e o processo pedagógico e artístico do evento.

Através das classes de musicalização se dará o processo de construção do conhecimento musical, cujo principal objetivo é despertar e desenvolver o gosto pela música, estimulando e contribuindo com a formação global do ser humano.

O núcleo realizará espetáculos direcionados a públicos que não possuem acesso à música de concerto e instrumental.

Educadores da área de canto, percussão e flauta-doce desenvolverão um trabalho de musicalização com crianças e adolescentes. O trabalho com a percussão será também realizado através da reciclagem, com os alunos construindo os próprios instrumentos.

As crianças atendidas participarão de atividades lúdicas, visando o desenvolvimento e aperfeiçoamento da percepção auditiva, coordenação motora, memorização, socialização, expressividade, percepção espacial, etc. O lúdico funciona como elemento motivador e de estímulo para o desenvolvimento da expressão musical onde a percepção e a criação são os principais elementos deste processo.

Sobre Deco Rodrigues 6231 Artigos
Jornaleiro/Produtor cultural, social mídia, gestor de conteúdo web, pretenso escritor, autor estreante com o romance Três contra Todos.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*