Secult monta palco para Festival de Música no Parque

A Prefeitura, por meio da Secretaria de Cultura local (Secult), deu início, na manhã desta quinat-feira (19), à montagem da estrutura de palco a ser utilizada durante o Concerto de Encerramento do Festival Internacional Sesc de Música, que ocorre neste sábado, dia 21, às 21h, no Parque D. Antônio Záttera. O Concerto de Encerramento contará com a presença do prefeito Adolfo Antonio Fetter – que levará toda a família, já que a festa coincide com o dia de seu 58º aniversário – e de diversas autoridades, dentre as quais, dirigentes do SESC, gestores municipais e autoridades civis e militares.

A montagem da estrutura está sendo acompanhada de perto pelo superintendente de Cultura da Secult, Mogar Pagana Xavier. Segundo ele, a estrutura compõe-se de um palco medindo 20m x 16m, dividido em três níveis de altura, para que a comunidade que se fizer presente ao evento possa desfrutar de uma vista privilegiada de toda a orquestra e seus movimentos no palco. Ele conta ainda que sua secretaria provê ainda a iluminação cênica do local, destacando a ambiência do Parque D. Antônio Záttera , além da alocação de 1200 cadeiras para a plateia e a instalação de quatro sanitários químicos. Como a previsão de público para o evento é muito elevada, Xavier sugere que as pessoas interessadas em assistir o espetáculo, cheguem com certa antecedência ao Parque e, se possível, levem suas próprias cadeiras para que possam desfrutar do espetáculo com maior conforto.

O Festival Internacional SESC de Música teve início no último dia 09 e desde então, vem movimentando a cidade por meio de uma vasta programação de apresentações artísticas, envolvendo alunos de todo o país e América Latina e renomados professores, oriundos de vários países.

A Prefeitura, por meio da Superintendência de Cultura, da Secult, desde a concepção do Festival promoveu uma série de reuniões com o SESC, tanto aqui no município, quanto na capital do Estado, com fins de planejamento do evento e até este momento já aportou, para a realização do mesmo, recursos superiores a R$ 200 mil reais. A contribuição da Prefeitura com este evento engloba a hospedagem dos músicos/professores, a infraeestrutura de palco para todas as apresentações realizadas a céu aberto, instalação de banheiros químicos e as licenças ambientais para uso de espaços públicos.

“Desde o início a Prefeitura vem sendo parceira da organização do evento, que tem uma atenção especial por parte do Poder Público, já que trata-se de um evento de porte internacional e que atrai para o município os olhares de músicos e alunos do mundo inteiro, colocando Pelotas, no calendários dos grandes festivais de música, além de sua importância como agregador social, já que seu Núcleo de Inclusão desenvolve um importante trabalho no sentido de levar a cultura a todas as comunidades, em especial àquelas que normalmente não possuem esse acesso”, comenta Xavier. Dada a excelência dos ambientes oferecidos para a realização da primeira edição do evento, e ao público pelotense, culturalmente acostumado a presenciar grandes espetáculos, Pelotas foi, novamente, brindada com a realização desta edição, que é parte integrante da programação alusiva aos 200 Anos do município.

O diretor local do SESC, Luis Fernando Parada, diz que “o II Festival SESC de Música, a exemplo da 1ª edição, tem sido um grande sucesso e agradeço, de coração, a toda comunidade pelotense, que tem prestigiado todos os espetáculos apresentados. Isso nos alegra muito. Destaco o apoio de todos os parceiros, em especial à Prefeitura de Pelotas, não só pelo aporte de recursos, que foi substancial, mas também por toda a logística que nos foi disponibilizada desde a primeira edição do evento, no início do ano passado, colaborando cabalmente para o sucesso do Festival. Cabe salientar, ainda, o comentário de professores e alunos de fora do município, visivelmente encantados com a estrutura oferecida e com a beleza e grandiosidade do patrimônio cultural do município”.

Compartilha a opinião de Parada a coordenadora de Cultura do SESC Rio Grande do Sul, Jane Schoninger: “Vejo que o Festival de Pelotas é realmente de Pelotas, tem a identidade e a cara do povo pelotense, que se apropriou dele e o fez grande como se apresenta agora. Pelotas ganha um Festival de qualidade indiscutível e que, pelo que parece, chegou para ficar”. Jane sugere que o Festival já se tornou um bem cultural do município, traduzindo uma das principais funções do SESC, que é a ação formativa de alunos de todo o país e da America Latina, por meio do aprendizado com professores de nível internacional.

Além do Festival de Música, a Prefeitura, por meio de sua Secretaria de Cultura, vem viabilizando, ao longo desta administração, uma série de outras atividades culturais importantes, seja por meio da realização, propriamente dita ou por apoio institucional, como é o caso do Carnaval, realizado pela Prefeitura com apoio da Associação das Entidades carnavalescas de Pelotas (Assecap); da Feira do Livro; programação de Natal e decoração da Praça Cel. Pedro Osório, em parceria com o CDL local; o Procultura, que no ano passado disponibilizou para produtores de cultura cerca de R$ 300 mil; a programação de Verão, em parceria com o SESC e tantos outros eventos.

Segundo Mogar Xavier, já estão em andamento diversas reuniões, cujo objetivo é a realização da Festa de Nossa Senhora dos Navegantes e a 3ª edição do Grito do Rock, que se realiza no espaço do Quadrado (Porto), durante o mês de março. Ele cita ainda as ações concorrentes do Programa Monumenta, que, como contrapartida da Prefeitura, possibilitou a criação definitiva da Orquestra Filarmônica de Pelotas por meio do Projeto “Música, Patrimônio Vivo”, toda a programação do Theatro Sete de Abril, concebida por sua Superintendência e a Publicação de Livros Didáticos.

Redator: Sandra Lima
Foto: Ascom
Fonte: pelotas.com.br

Sobre Deco Rodrigues 6282 Artigos
Jornaleiro/Produtor cultural, social mídia, gestor de conteúdo web, pretenso escritor, autor estreante com o romance Três contra Todos.