vídeo-oficina e bate-papo com artistas convidados sobre a técnica cianótipo

Foto: Daniela Pinheiro

Amantes da fotografia poderão aprender gratuitamente, nos dias 20 e 22 de outubro, um pouco mais sobre Cianotipia, que é o processo de impressão fotográfica em tons azuis, que produz uma imagem em ciano.

O projeto, Um outro tempo com a matéria fotográfica no azul do cianótipo, idealizado por Daniela Pinheiro, artista multimídia, fotógrafa e doutoranda em Media Artes, da Universidade da Beira Interior/Portugal, surge com a intenção de fazer com que as pessoas sintam um outro tempo com a matéria fotográfica, através do diálogo, compartilhamento de afetos e saberes e do contato teórico-prático com o processo histórico de fotografia do século XIX, chamado cianótipo.

É um convite a desacelerar o ritmo da respiração e dos gestos, a pausar e questionar os paradigmas impostos em torno da imagem fotográfica tradicional e da imaterialidade digital. Como a imagem fotográfica passa a nos olhar depois dessa experiência com o cianótipo?

Um outro tempo com a matéria fotográfica no azul do cianótipo será divido em dois momentos:

Dia 20.10: lançamento, às 20h do vídeo-oficina
Na primeira parte o estudo e a prática com o cianótipo, através do vídeo oficina online ministrada pela artista multimídia e fotógrafa, Daniela Pinheiro, em que será abordado alguns pontos como: uma breve história do cianótipo, materiais e ferramentas para trabalhar com a cianotipia e as etapas de criação que envolve esse processo. Realizando ao final da oficina a produção de duas imagens fotográficas da sua série O silêncio dos lugares, em cianótipo.

Dia 22.10, às 20h pela plataforma Zoom o bate-papo com artistas convidados
Em um segundo momento será realizada uma videoconferência, através da plataforma Zoom, com fotógrafos-artistas que fazem parte da trajetória artística da fotógrafa Daniela Pinheiro e que utilizam o processo cianótipo em sua pesquisa e trabalhos autorais. Entre os artistas convidados estão Andréa Brächer, Ligia Minami e Kenji Ota.

O cianótipo é uma técnica fotográfica alternativa, artesanal e histórica, inventada em 1842 pelo matemático, astrônomo e químico inglês Sir John Herschel (1792 -1871). Seu processo é diferente do empregado por Daguerre e Talbot, já que o cianótipo não se baseia nos sais de prata, mas na sensibilidade à luz ultravioleta de determinados sais de ferro (ferricianeto de potássio e citrato férrico amoniacal). A impressão acontece por foto contato, quando se emulsiona os químicos na superfície e colocam – se objetos ou negativos para expor à luz do sol. Em seguida, após a lavagem, a imagem apresenta uma cor azul positivada.

O processo com o cianótipo permite a participação em todas as etapas de criação, no contato direto pelas mãos com os materiais e a percepção da mutação da imagem no tempo; envolvendo, portanto, reflexões através da materialidade e questões relacionadas ao tempo, à impermanência e a duração. A imagem que se vê modifica-se como a vida, que muda, transmuta, transforma-se.

Dessa forma, Um outro tempo com a matéria fotográfica no azul do cianótipo é uma oportunidade de partilhamos questões e experiências contemporâneas sobre o processo cianótipo, com reflexões que passam pela história do meio, o seu papel na contemporaneidade, a expansão da imagem fotográfica, a mutação da imagem, instabilidade, “erros”, contaminações, e vários outros assuntos que forem surgindo desse encontro.

* O evento será realizado nos dias 20 e 22 de outubro, ambos às 20h. O link será enviado por e-mail/ Whatsapp, um dia antes do evento.

Um outro tempo com a matéria fotográfica no azul do cianótipo é um projeto selecionado pelo edital FAC Digital RS e vai acontecer online e GRATUITO. Para fazer a sua inscrição entre aqui – https://bityli.com/fGxHG.

Daniela Pinheiro – Foto Divulgação

Daniela Pinheiro (www.danielapinheiro.com)
Atualmente cursa o Doutorado em Media Artes, na UBI, em Portugal. Possui Mestrado em Artes Visuais pela UNICAMP/ SP (2019), na linha de pesquisa: processos de criação e poéticas visuais. Graduação em Fotografia pelo SENAC / SP (2016) e Graduação em Comunicação Social – Hab. Jornalismo pela ULBRA/ RS (2006).

O seu trabalho artístico centra-se em uma pesquisa em torno de questões sobre o tempo, a memória e a impermanência e a duração através dos processos históricos de fotografia do século XIX e seu entrecruzamento com a fotografia digital, o vídeo e a instalação. Também é uma das integrantes do grupo Lumen – grupo de estudos em processos fotográficos históricos e alternativos, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul/ UFRGS, de Porto Alegre/RS.

Clique aqui e torne-se um apoiador e-cult

Ficha Técnica do projeto Um outro tempo com a matéria fotográfica no azul do cianótipo:
Idealizadora do projeto, artista multimídia, fotógrafa e doutoranda em Media Artes (UBI): Daniela Pinheiro
Trilha sonora original do vídeo – oficina: Christopher Lemos e Gustavo Mustafé
Designer do projeto: Emerson Ferreira | Nativu Design
Assistente de produção: Beatriz Rodriguez
Artistas Convidados: Andréa Brächer, Ligia Minami e Kenji Ota

——————–

Facebook: @RS.sedac, @feevale e @feevaletechpark;
Twitter: @RS.sedac e @Feevale;
Instagram: @sedac_rs, @feevale e @feevaletechpark;
Site: www.cultura.rs.gov.br, www.feevale.br e www.feevaletechpark.com.br;
Youtube: youtube.com/feevale; Secretaria da Cultura do RS

Sobre Deco Rodrigues 6492 Artigos
Jornaleiro/Produtor cultural, social mídia, gestor de conteúdo web, pretenso escritor, autor estreante com o romance Três contra Todos.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*