Viglietti trouxe Benedetti à Pelotas

Foto de F. A. Vidal

Foto de F. A. Vidal

O cantor e compositor uruguaio Daniel Viglietti apresentou-se ontem (14), por terceira vez em Pelotas, em memória de mais um aniversário da Biblioteca Pública, fundada em 14-11-1875, e em homenagem ao escritor Mario Benedetti, falecido em maio, aos 88 anos.

A apresentação de Viglietti, atualmente com 70 anos, foi a segunda parte da 5ª Mostra Brasil-Uruguai, a qual iniciou com artistas locais interpretando poesia e música. Foi a principal atividade que honrou Benedetti na 37ª Feira do Livro.

O espetáculo ia ser feito, inicialmente, no palco central da Praça Osório, mas, pela ruptura entre os organizadores da Mostra e os da Feira, as atividades ficaram num estranho paralelismo: no momento em que começava a Mostra, às 19:20, a Banda Musical do Gonzaga iniciava sua apresentação no palco da Feira. Não houve interferência sonora de um show sobre outro.

Sendo o visitante estrangeiro quase desconhecido para os pelotenses – ainda que não para os uruguaios residentes – me pareceu vê-lo no início do espetáculo, anônimo entre o público de pé que se apertava, próximo à escada de acesso ao Salão Nobre. Se não era ele, então havia dois senhores grisalhos, de camisa branca e boné preto.  Na plateia, escritores, poetas, músicos, jornalistas e apreciadores da cultura.

No minúsculo palco, Viglietti esteve só, mas sua concentração e comodidade transmitiram a certeza de estar na agradável companhia de seus amigos, suas lembranças e suas poesias musicais, que expressam sua alegria de viver, apesar de tudo, e a crença num mundo melhor que o já vivido até hoje.

Foto de F. A. Vidal
Fonte: pelotascultural.blogspot.com

Sobre Deco Rodrigues 6376 Artigos
Jornaleiro/Produtor cultural, social mídia, gestor de conteúdo web, pretenso escritor, autor estreante com o romance Três contra Todos.