Escritor gaúcho Tônio Caetano é um dos vencedores do Prêmio Sesc de Literatura 2020

Tônio Caetano - Prêmio Sesc de Literatura 2020 Conto - Foto: Rafael de Oliveira

Pela quarta vez na história do Prêmio Sesc de Literatura, um escritor gaúcho vence a competição nacional.

O porto-alegrense Tônio Caetano recebeu o reconhecimento da categoria Conto na edição 2020 da premiação, com a obra Terra nos Cabelos e ganhou a oportunidade de ter seu trabalho publicado pela editora Record. O selecionado na categoria Romance foi o capixaba Caê Guimarães, que atualmente vive no Espírito Santo, com o livro Encontro você no oitavo round. No total, o prêmio recebeu a inscrição de 1.358 livros.

Tônio Caetano – Prêmio Sesc de Literatura 2020 Conto – Foto: Rafael de Oliveira

Servidor público municipal e especialista em Literatura Brasileira pela PUCRS, Caetano tem 38 anos, já participou de várias antologias literárias e superou 665 concorrentes com seu trabalho. Em Terra nos Cabelos, ele trilha diferentes percursos da mulher na sociedade, envolvendo questões que abordam o mundo do trabalho, o primeiro beijo, ritos de iniciação e as violências submetidas ao sexo feminino. “A literatura faz parte da minha vida desde a infância. Ganhar o Prêmio Sesc me faz a pessoa mais feliz e também me dá um baita frio na barriga. Eu ainda estou assimilando tudo o que representa este momento. A minha única certeza é que vai me tornar um escritor melhor”, comenta.

Caetano entra na lista de vencedores gaúchos ao lado da canoense Luisa Geisler e do porto-alegrense Tobias Carvalho. Luisa foi selecionada em 2011, na categoria Conto, com a obra Contos de Mentira, e em 2012, na categoria Romance, com Quiçá. Em 2018, Tobias foi o ganhador da categoria Conto, com o livro As Coisas.

Caê Guimaraes – Prêmio Sesc de Literatura 2020 – Romance – Foto: Fabrício Zucoloco

Vencedor da categoria Romance, Caê Guimarães é poeta, escritor, jornalista, redator e roteirista e teve a obra selecionada entre 692 inscritos. Com Encontro você no oitavo round, apresenta a história de um pugilista que se debate entre um incômodo zumbido e a memória de outra ocupação antes de se dedicar ao boxe. Dias antes da sua última luta, conhece uma jornalista disposta a desvendar o que o fez tomar o caminho dos ringues. “Recebi com muita alegria a notícia que o meu primeiro romance foi o vencedor do Prêmio Sesc de Literatura. É uma oportunidade muito potente de levar meu trabalho para outras praças, conhecer autores, públicos e outras formas de fazer literatura e estar no mundo”, afirma.

Há 17 anos, o Prêmio Sesc de Literatura revela anualmente dois escritores, sempre nas categorias Romance e Conto. Nesse período, se tornou uma das mais importantes premiações do país, ao oferecer oportunidades a novos escritores e impulsionar a renovação no panorama literário brasileiro, sendo hoje considerado referência por críticos literários, escritores brasileiros e visto como porta de entrada para o mercado editorial no Brasil. Os vencedores têm suas obras publicadas e distribuídas pela editora Record, parceira do Sesc no projeto.

A curadoria e seleção dos livros segue um padrão criterioso e democrático. As inscrições são gratuitas, feitas pela internet e protegidas por anonimato. Em seguida, as obras são avaliadas por escritores profissionais renomados, cujos nomes mudam a cada edição, que escolhem os vencedores pelo critério da qualidade literária, legitimando o processo. Esse ano as comissões foram comandadas por Renata Pimentel e Samarone Lima, na categoria Romance, e por Ana Paula Maia e Marcelo Moutinho, na categoria Conto.

Fonte: Jéssica Mello – Moglia Comunicação Empresarial

Sobre Deco Rodrigues 6337 Artigos
Jornaleiro/Produtor cultural, social mídia, gestor de conteúdo web, pretenso escritor, autor estreante com o romance Três contra Todos.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*