Teatro, performances, oficinas literárias, meditação e muito mais no MEME em Porto Alegre

Ficções do Interlúdio - Foto: Fábio Mascarin

Tânia Farias, Paula Finn, Emir Rossoni, Paulo Guimarães, Lucas Fiorindo, Fernanda Stein, Melissa Dornelles são alguns dos artistas/mestres das atividades especiais em janeiro e fevereiro.

As oficinas de verão do Meme são sempre um sucesso. Os cursos e atividades são referência quando se fala em qualidade graças à trajetória da casa e aos mestres convidados e residentes. Em janeiro começa uma nova etapa de classes incríveis em todas as modalidades da arte.

Gente com larga experiência nos segmentos propostos ocupará o espaço para compartilhar um pouco dos seus conhecimentos em atividades de dança-teatro, dança contemporânea, literatura, redes sociais, formação em clown, butoh, meditação, yoga, tai chi chuan, cadeias musculares, inglês, balé e muito mais!

O MEME Grupo de Pesquisa do Movimento nasceu de uma oficina de montagem ministrada pelo coreógrafo e bailarino Paulo Guimarães (ex-integrante da Quasar Cia. de Dança) no projeto Movimentos Incessantes – Porto Alegre Cidade Que Dança, realizado em 2004 pela Secretaria Municipal da Cultura/Prefeitura de Porto Alegre.

Desde então tem desenvolvido intensas atividades, incluindo a direção de espetáculos premiados como ‘Teresinhas’ e a abertura de um espaço próprio: o MEME Estação Cultural, que veio suprir a necessidade de um espaço em tempo integral, onde fosse possível a experimentação e o desenvolvimento de processos de criação do grupo. O Centro já se firmou como um local onde a dança convida outras linguagens artísticas promovendo o intercâmbio, a experimentação e o diálogo de processos híbridos de criação artística.

As oficinas de verão deste ano estão com inscrições abertas e com muitas possibilidades de valores e descontos/combos. As apresentações artísticas estão com ingressos à venda no MEME e/ou no Sympla. O espaço funciona regularmente de segunda a sexta das 9h às 21h. Informações pelo telefone 3019.2595, whatsapp 982570024 ou e-mail centromeme@centromeme.com.br

OFICINAS

Alongamento e Expressão Corporal
com Paulo Guimarães
07 de janeiro a 20 de fevereiro, terças e quintas das 12h às 13h30

Essa atividade trabalha o tônus muscular, aumentando os ângulos de flexibilidade por meio de técnicas de relaxamento.  A missão da atividade é estimular os corpos, desafiá-los utilizando estruturas de movimento cada vez mais abertas e propondo maior inteligência corporal e liberdade de expressão.

Paulo Guimarães é bailarino e coreógrafo e coordena o Meme – Centro Experimental do Movimento. Sua trajetória envolvendo o ensino e a criação artística se iniciou no curso de Educação Física da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), instituição na qual trabalhou com crianças de comunidades na pesquisa “Resgate de Brincadeiras”. Como bailarino possui formação em balé clássico, jazz contemporâneo e moderno, dança afro e dança-teatro. Entre os principais mestres do coreógrafo estão Berenice Fuhro Souto, Susana D’Ávila, Tony Abbott, Henrique Rodovalho, Ivonice Sati, Denise Namura e Ancelmo Zolla. Integrou as companhias gaúchas Transforma, Muovere e Anette Lubisco. Integrou ainda o elenco da Raça Cia de Dança, de São Paulo, e da Quasar Cia. de Dança, de Goiânia.

Ballet For Life: exercícios funcionais e um mergulho no universo do balé
com Vanessa de Ivanoff
13 de janeiro a 19 de fevereiro – Segundas e quartas, das 18h30 às 19h30

Uma aula diferente, com movimentos que ajudam a trabalhar a postura e deixam o corpo longilíneo, melhoram o tônus muscular, a flexibilidade, a respiração e o equilíbrio, o balé funcional utiliza os conceitos do balé clássico, exercícios de solo e barra, resultando em força, tônus e flexibilidade e é uma ótima opção para pessoas que não se adaptam às atividades físicas tradicionais. Não é necessário ter conhecimentos de balé e não há qualquer tipo limitação quanto ao porte físico ou idade.

Vanessa de Ivanoff iniciou os estudos de ballet clássico aos oito anos de idade, no Ballet Evolução de Getúlio Vargas/RS, cidade natal da coreógrafa. Durante toda sua trajetória como bailarina e professora, aperfeiçoou seus estudos com professores renomados no âmbito nacional e internacional, como Jair Morais (ballet e pas-de-deux), Toshie Kobayashi (ballet), Caio Nunes (jazz), Anette Lubisco (jazz), Aldo Gonçalves (jazz), Marlene Lago (ballet clássico) e Hugo Delavalle (ballet e pas-de-deux), entre outros.

Butoh – Foto: Lucas_Saccon

Intensivo de Butoh
com Ana Medeiros (RS) e Hiroshi Nishiyama (Japão)
14 a 16 de janeiro, das 15h30 às 18h30 – 03 encontros

Após uma temporada viajando por São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná, os bailarinos Ana Medeiros e Hiroshi Nishiyama voltam a Porto Alegre para ministrar um Intensivo de Butoh no MEME Estação Cultural. Pioneiros no ensino de butoh no Rio Grande do Sul, ambos trazem a experiência e a sensibilidade acumuladas ao estudar com o bailarino japonês Yoshito Ohno, filho do precursor do butoh Kazuo Ohno. Nishiyama, que nasceu no Japão e recentemente se radicou no Brasil, dançou durante mais de 20 anos com Yoshito, enquanto Ana já fez quatro imersões no Japão para estudar e dançar ao lado do grande mestre. Para Ana Medeiros, dançar Butoh é dançar a interioridade da alma. “Nessa dança, não existe o virtuosismo físico de grandes passos, nem a velocidade estonteante de um corpo a se mover no espaço. Ao contrário: no Butoh, o virtuosismo dele se dá na metamorfose destes estados e nas transições internas que o dançarino experimenta transpondo seu corpo”, define a bailarina, que, ao longo de sua trajetória, também morou 23 anos em Nova York se especializando em dança moderna na Martha Graham School of Contemporary Dance e já apresentou suas coreografias em países como França, Holanda e Japão.

São trabalhados nas aulas os princípios do Butoh onde o fundamental é dançar a existência e estar em contato direto com o mundo a nossa volta. No Butoh de Yoshito Ohno se encontra o silêncio e se percebe o corpo criando e trazendo lugares e memórias à tona — se faz muito menos externamente. Os pés encontrando o chão marcam o tempo e trilham histórias milenares, no contato de cada partícula de pele com cada milímetro de solo.

Balé Clássico – adulto iniciante
com Vanessa de Ivanoff
15 de janeiro a 28 de fevereiro, quartas e sextas, das 12h às 13h30

Esqueça o mito de que para dançar balé clássico é preciso iniciar os estudos ainda criança! Se você nunca fez aulas e na idade adulta tem desejo de resgatar teu sonho, esse curso é para você! Ou então se já dançou, parou, e sente saudade, venha experimentar uma aula no Meme. O balé clássico melhora a postura, a sensibilidade, traz leveza aos movimentos, inclusive aqueles mais cotidianos, alonga a silhueta, fortalece a musculatura, desenvolve a musicalidade e aperfeiçoa a coordenação motora, em qualquer idade e para qualquer tipo de corpo!

Conexões e transversalidades do corpo
com Paulo Guimarães
14 de janeiro a 20 de fevereiro, terças e quintas, das 20h30 às 22h30

A oficina pretende proporcionar aos performers uma vivência de mergulho no espaço indeterminado em conexão com o espaço. Os corpos serão estimulados e desafiados ao improviso a partir da escuta, do sensorial e do somático por meio de atividades lúdicas, cognitivas – o pensamento, a linguagem, a percepção, a memória, o raciocínio -, respiratórias e criativas.

Paula Finn – Foto: @vitoriaproenca

Dança Contemporânea
com Paula Finn
14 de janeiro a 13 de fevereiro – terças e quintas
Iniciantes – 18h30 às 19h30 /Intermediário – 19h30 às 20h30

Neste curso de verão, a artista Paula Finn propõe uma vivência em dança contemporânea. Paula traz uma metodologia com base na consciência corporal, contato com o chão, fluidez e apoios, saltos e equilíbrio, oscilando entre estudo técnico e jogos de improviso. A dança inserida da rotina é um convite ao respiro do corpo, a nossa principal “casa”. As aulas irão acontecer em modalidades para iniciantes e nível intermediário.

Paula Finn é bailarina e professora de dança (UFRGS). Trabalha com dança contemporânea e flamenca há mais de 15 anos. É integrante do Coletivo Tônuma e do grupo de Flamenco Silvia Canarim. Foi integrante do Grupo Experimenta de Dança de Porto Alegre e estudou contemporâneo com professores como Douglas Jung, Luciana Paludo, Eva Schul, Alessandro Rivellino, entre outros. Em 2016, junto ao Tônuma, estreou o espetáculo “Hiato”, que teve dez indicações ao Prêmio Açorianos de Dança, levando o troféu na categoria Melhor Bailarina. Em 2018, “Hiato” integrou o Festival Porto Alegre em Cena e foi vencedor no Premio Brasken na categoria “Destaque”. Desde 2018 é bailarina da Companhia Municipal de Dança de Porto Alegre.

Yoga e Biodança
com Talema
Turma Yoga: de 08 a 31 de janeiro, quartas e sextas das 08h30 às 09h30
Turma Biodança: De 07 a 28 de janeiro, terças das 14h às 16h

A Yoga é uma poderosa e antiga vivência psicofísica que visa conectar a alma com o corpo numa só unidade – medicina tradicional Hindu. Através da união destas duas linguagens clássicas procura aprofundar as emoções positivas e seus efeitos curativos que o texto bíblico e seus arquétipos proporcionam, assim, buscando estados superiores de consciência de absoluto êxtase. Temos, pouco a pouco, esquecido a importância de coisas tão fundamentais para conseguir uma vida feliz como respirar, caminhar, comunicar nossas emoções e sentimentos, compartilhar, amar. A Biodança pretende despertar estas funções inatas do ser humano.

O ex-Conselheiro do CREF2/RS, Professor Talema, como é mais conhecido Luiz Augusto Copstein Waldemar, é autor do livro Sobre os Judeus: e Jesus também era judeu. Talema, descendente de judeus do leste europeu, discorre na obra sobre a religião e a história deste povo que deu grandes nomes para a humanidade, como Marx, Freud e Einstein, e que foi tão perseguido.

Introdução ao Conto
com Emir Rossoni
13 a 16 de janeiro, das 18h30 às 20h30

A oficina “Introdução ao Conto” busca fornecer aos participantes um panorama sobre o gênero conto. Durante os encontros, serão expostas teorias sobre a forma do conto, além de exercícios de escrita criativa com os primeiros passos para a produção de narrativas curtas. Entre os conteúdos trabalhados estarão: estrutura do conto, criação de personagens, enredo e estrutura.

Emir Rossoni é Mestre em escrita criativa, autor de “Domanda Nísio”(Prêmio Governo de Minas Gerais de Literatura em 2018), e de “Caixa de Guardar Vontades” (Prêmio Açorianos de Literatura, Prêmio Guarulhos de Literatura de Livro do Ano, além de finalista do Prêmio AGES e do Prêmio Minuano). Em 2019 obteve o segundo lugar na Categoria Escritor do Ano no Prêmio Guarulhos de Literatura. Ministra há quatro anos a oficina literária “As duas histórias do conto” e o curso “Escrevendo sem Inspiração”.

Tai Chi Chuan – Meditação em movimento /Técnica da longa vida
com Leonardo Nondilo
De 07 a 29 de janeiro, segundas e quartas, das 07h30 às 08h30

O Tai Chi Chuan é uma arte corporal oriental criada por um mestre Taoísta após a observação de uma luta entre um grou e uma cobra. Trata-se de uma arte marcial interna, sendo um reconhecido sistema de prevenção e reabilitação da saúde do corpo e da mente, assim como um método de combate ao estresse do cotidiano. Seus movimentos são lentos e suaves, o que a torna uma arte de meditação em movimento. Fisicamente seus benefícios são inúmeros, como melhoria do sistema cardiovascular e uma arte que ajuda a regular os níveis glicêmicos e de colesterol, equilibra funções dos órgãos, fortalece músculos, tendões e ossos, desenvolve coordenação motora, equilíbrio e percepção corporal e espacial. Desenvolve concentração, memória, tranquilidade, clareza mental e paz interna. As aulas e práticas em grupo também promovem a sociabilização entre os praticantes.

Leonardo Nondilo é instrutor de Tai Chi Chuan estilo Yang Tradicional pela Sociedade Brasileira de Tai Chi Chuan e Cultura Oriental. Capacitado em Chi Kung Terapêutico para a Saúde dos Cinco Sistemas e graduando em Educação Física Bacharelado pelo IPA Metodista.

Intensivo de inglês
com Fernanda Stein
07 a 16 de janeiro em dois horários: das 8h às 9h15 ou das 15h às 16h15

Curso de férias com foco na conversação, aprender a falar e pensar cada vez mais em inglês! Aulas dinâmicas, com conversas dirigidas e tópicos baseados em literatura, atualidades, filmes e músicas! Turmas pequenas para que todos têm a oportunidade de praticar bastante.

Professora de inglês há mais de 20 anos, Fernanda Stein começou a estudar a língua ainda criança na escola Lollypop, referência na área de idiomas em Porto Alegre durante décadas. Aos 18 anos mudou-se para Nova York onde estudou inglês e dança. No retorno ao Brasil, participou da formação para professores de inglês promovido pela English Express School e, desde então, vem dando aulas em diversas escolas e empresas da cidade. Já participou como tradutora em diversos eventos, entre eles o Fórum Social Mundial, Congresso Internacional de Biomecânica (Esef), Fórum Internacional da Petrobras, etc.

Workshop: Lidando com as dores lombares e do nervo ciático
Com Ana Dias, Ruy Alexandre e Lorena Perufo
18 e 19 de janeiro, das 9h às 18h

A compreensão corporal convida para um encontro teórico prático com temas relacionados às dores lombares e ciáticas. Neste workshop você terá a oportunidade de aprender a anatomia do nervo ciático e da região lombar e, compreendendo essas estruturas são maiores as chances de se chegar a um diagnóstico correto. Identificando a origem da dor você poderá aplicar técnicas de massagem e alongamento para tratar ou prevenir estas dores, tanto em pacientes quanto em você mesmo.

Oficina de Períneo / Cadeias Musculares
Com Margareth Leyser
13, 20 e 27 de janeiro, segundas-feiras, das 16h às 18h

Para não reconhecer o nosso períneo como uma sacola de frutas de forma desorganizada e sobrecarregada que pende, é necessário termos a percepção da base do nosso corpo, formada pelos ossos da bacia e a musculatura do assoalho pélvico, chamado períneo. Com este pensamento, organizamos uma oficina sobre o períneo (assoalho pélvico) que representa “a nossa pedra fundamental”, trazendo a estabilidade da coluna. Sem perder o jogo de cintura que nos dá a liberdade de ir e vir no mundo.

Margareth Leyser trabalha o método GDS (Godelieve Denys-Struyf) de fisioterapia com abordagem psicocorporal. O objetivo é atuar sobre o aparelho locomotor do aluno, melhorando seu desempenho corporal total e eliminando os esforços desnecessários. A aula visa buscar o conforto de cada um, através de massagens, modelagens, alongamentos, exercícios, gestos, jogos, danças que são verdadeiros meios de comunicação corporais.

Introdução à Meditação Módulo I
com André Oliveira
25 de janeiro, sábado, das 9h às 16h30

Este é um curso introdutório voltado para iniciantes e leigos que querem aprender os princípios básicos da meditação. Todas as práticas são acessíveis, têm abordagem clara, simples e humanizada. O curso será apresentado através de aulas práticas e teóricas sem qualquer vínculo religioso. Os alunos recebem uma apostila com mais de 20 páginas. A atividade pode ser praticada por qualquer pessoa a partir dos 16 anos. A Introdução à meditação tem como objetivo ensinar os fundamentos básicos da prática, como a escolha correta da postura, alinhamento postural, superação das dificuldades iniciais da prática, respiração correta, como lidar com sua mente e seus pensamentos.

André Oliveira é professor de meditação no Instituto Yoga Integrativa no centro de yoga da Montanha Encantada. Também ministra práticas de meditação no Instituto Arca Verde, uma as primeiras ecovilas do RS e coordenador da ‘Formação Livre em Meditação’, o maior curso de formação profissional em meditação do Brasil.

Instagram Para Negócios
com Cacá Lemos
25 de janeiro, das 15h às 18h

Esse curso se destina a quem gosta (ou precisa) passar horas rolando o feed do Instagram ou vendo vários stories e quem gostaria de utilizar esta ferramenta para seu negócio. A ideia é construir uma bio atrativa, gerar conteúdo no Instagram, fazer posts e stories que engajem as pessoas, utilizar dicas e estratégias dessa ferramenta poderosa e atrair potenciais clientes.

Carolina Rachewsky Lemos tem certificação em Inbound Marketing pela Resultados Digitais, em Produção de Conteúdo Digital pela Rock Content. Além disso, já participou de diversos cursos online e presenciais. Atualmente, atua exclusivamente com marketing digital, mas de formação é Psicóloga pela PUCRS com Especialização em Dinâmica de Grupos pela SBDG.

Intensivo de Modern Jazz
Com Isabel Willadino
06 a 09 fevereiro, das 19h às 20h30

Esta atividade explora o trabalho técnico e a percepção estética relacionada à linguagem do jazz dance. Com abertura de possibilidades de exploração, esta aula técnica também busca o condicionamento físico do bailarino. Isabel Willadino possui formação em balé, jazz e sapateado pela Academia Lenita Ruschel Pereira. Mestre em Educação e pós-graduada em Dança, Isabel dirige há 19 anos a Escola Laboratório da Dança, tendo conquistado prêmios ao longo da carreira, como o Açorianos de Dança Personalidade do Ano.

Atelier de Clown / Formação em Clown
Com Melissa Dorneles
08 e 09 de fevereiro, das 10h às 18h

Esta edição do Atelier de Clown será um espaço direcionado a qualquer pessoa interessada na arte da palhaçaria, e que deseja (re)iniciar ou aprofundar a pesquisa. A temática será “o papel social do Palhaço’, que traz em si a fé e o lirismo, e propaga o amor entre os seres. Apesar de tropeçar inúmeras vezes, o palhaço segue dançando. Mesmo quando está triste ou bravo, um palhaço pode incendiar corações com graça, lirismo e poesia. Agora imagine a força que tem a presença deste arquétipo num hospital, num asilo, num orfanato, numa praça pública, numa feira, numa ocupação indígena, ou num refúgio de guerra. No curso de formação os alunos irão investigar profundamente qual a função que este arquétipo tem na sociedade, bem como aprender técnicas e ferramentas, que culminará com uma saída de campo.

Melissa Dornelles, bacharel em Artes Cênicas pela UFRGS, é atriz, clown e permacultora, residente e associada do Instituto Arca Verde/RS. Produtora, professora e diretora de teatro. Pesquisadora de CNV-Comunicação Não Violeta. Participou de oficinas e workshops ministrados por Philippe Gaulier, Maria Helena Lopes, Alain Vigneau, Ésio Magalhães, Maria Lúcia Raymundo, Irion Nolasco, Ricardo Puccetti, Grupo Potlach, GrupoLUME, UTA, Ana Elvira Wuo, Roberto Birindelli, Julio Conte, Biño Sauitzwy, Daniela Carmona, Gina Tocchetto, Inês Marocco, Marcia Strazacapa, Sérgio Mercúrio, Leela Alaniz, Ivan Prado, Thaís Petzhold, Jussara Miranda, Tatiana Cardoso e Adriano Basegio.

A recitação de poesias como criação teatral
com Lucas Fiorindo
10 a 13 de fevereiro, das 9h às 12h

Ministrada pelo ator e pesquisador Lucas Fiorindo, essa oficina é fruto de sua pesquisa artística sobre a transposição da poesia escrita em poética teatral. A oficina é uma introdução a diversas técnicas e percepções. Aqui parte-se da interpretação da poesia escrita com sua reconstrução imagética para a ativação vocal e musical – no ritmo (métrica) e nas entonações (nexo). Depois se busca a recriação do ‘eu-lírico’ em personagem dramático e a conversão dos signos poéticos em procedimentos cênicos – no espaço, tempo, corporeidade, movimento, ação, emoção, figurinos, objetos, cenários, etc. Lucas trabalha com poemas selecionados como forma de introdução aos poetas consagrados da língua portuguesa de diversos estilos e temáticas, como Carlos Drummond de Andrade, Fernando Pessoa, Machado de Assis, Cecília Meireles, Camões, Tomás Antônio Gonzaga, Leandro Gomes de Barros, Ariano Suassuna, etc. Essa Oficina fez parte da programação da 3o FLIM – Festa Literária de Maringá (2016).

Lucas Fiorindo é ator e livre pesquisador. Esteve em várias montagens teatrais como Balada de um Palhaço, de Plínio Marcos, pela ATua Cia. de Teatro e A Visita da Velha Senhora, pelo Grupo TUM. Dirigiu a peça FLORESCERRO, no Grupo de Pesquisa Teatral AJNA, em Maringá. Atualmente se dedica ao treinamento de ator e à pesquisa no projeto “Do alto do outeiro, Caeiro vê dois mundos” que está originando uma peça de teatro baseada na obra de Fernando Pessoa.

Workshop Rituais para a cena
com Tânia Farias
17 a 20 de fevereiro, das 9h às 12h

“Rituais para a Cena” são encontros coordenados pela atuadora Tânia Farias que investigam o movimento e a voz para a ampliação do corpo do ator e a ocupação do espaço teatral. A ênfase é colocada na corporalidade do ator (como forma de perceber o próprio corpo) e na concentração (para perceber o outro). A vivência vai intensificar a dinâmica teatral do corpo, por meio de exercícios de desinibição, sensibilização e expressividade, aliados a jogos de inter-relacionamento dramático. Trata-se do compartilhamento de procedimentos desenvolvido pela Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz para a preparação de seus atores e elaboração de seus espetáculos.

PERFORMANCES

Evocando os Mortos – Poéticas da Experiência
com Tânia Farias (Grupo Ói Nóis Aqui Traveiz)
22 de janeiro, 21h
Ingressos: R$ 60,00 / Meia entrada: R$30,00
Ingresso solidário*: R$ 30,00
*Mediante doação de 1kg de alimento não perecível para o Instituto CoMPaz

A desmontagem “Evocando os mortos – Poéticas da experiência” refaz o caminho do ator na criação de personagens emblemáticos da dramaturgia contemporânea. Constitui um olhar sobre as discussões de gênero, abordando a violência contra a mulher em suas variantes, questões que passaram a ocupar centralmente o trabalho de criação do grupo Ói Nóis Aqui Traveiz. Seguindo a linha de investigação sobre teatro ritual de origem artaudiana e performance contemporânea a desmontagem de Tânia Farias propõe um mergulho num fazer teatral onde o trabalho autoral do ator condensa um ato real com um ato simbólico, provocando experiências que dissolvam os limites entre arte e vida e ao mesmo tempo potencializem a reflexão e o autoconhecimento.

Desvelando os processos de criação de diferentes personagens, criadas entre 1999 e 2011, a atriz deixa ver quanto as suas vivências pessoais e do coletivo Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz atravessam os mecanismos de criação. Através da ativação da memória corporal, a atriz faz surgir e desaparecer as personagens, realizando uma espécie de ritual de evocação de seus mortos para compreensão dos desafios de fazer teatro nos dias de hoje.

Tânia Farias é atuadora da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz (Porto Alegre/RS) desde 1994, grupo em que desempenha várias funções do fazer teatral. Recebeu o Prêmio Açorianos por sua atuação em O Amargo Santo da Purificação (2009) e em Medeia Vozes (2013).

Ficções do Interlúdio – Foto: Fábio Mascarin

Ficções do Interlúdio
Com Lucas Fiorindo
14 e 15 de fevereiro, das 21h às 22h30
Ingressos: R$ 60,00 / Meia entrada: R$ 30,00
Ingresso solidário*: R$ 30,00
*Mediante doação de 1kg de alimento não perecível para o Instituto CoMPaz

O solo teatral de Lucas Fiorindo é inspirado no livro Ficções de Interlúdio, de Fernando Pessoa, obra em que o poeta português apresenta seus principais autores fictícios, os ‘heterônimos’. O espetáculo recria a figura do poeta e o esquema geral dos seus heterônimos, projetando-os num episódio vivido por um ator que atravessa uma crise. Depois de um fracasso ao tentar encenar “O Fausto” de Goethe, Fernando se põe a questionar o sentido profundo de seu teatro. Nessa busca, ele passa a revisar a sua vocação para criar personalidades fictícias e, assim, relembra três antigos e queridos ‘conhecidos inexistentes’. Numa aura de nostalgia e fingimento, ele acaba por reconhecer seu mestre da arte e da vida.

Tal proposta traz à tona o poeta dramático que há em Pessoa, soterrado pela lírica múltipla de sua obra. Na poesia do poeta português, cada heterônimo tem uma arquitetura poética e se liga a uma tradição literária. Nesta transposição teatral, por sua vez, cada personagem também evoca uma formalidade teatral distinta. Assim, ao longo do espetáculo, o público pode ver cenas inspiradas em Teatro Físico, Commedia Dellarte, Teatro de Bonecos, Naturalismo, Teatro Ritual e Butoh. A direção é de Tânia Farias.

Lucas Fiorindo é ator e livre-pesquisador. Ativo no teatro maringaense desde 2010, passou por grupos como o TUM – Teatro Universitário de Maringá e o Circo Teatro sem Lona. Atualmente se dedica à pesquisa do trabalho do ator e da transposição da poesia para o teatro.

Ficha técnica:
Direção, Figurino, Máscara e Bonecos: Tânia Farias
Textos: Fernando Pessoa, Johann Wolfgang von Goethe, São Francisco de Assis
Dramaturgia e atuação: Lucas Fiorindo
Cenário e iluminação: Tânia Farias e Lucas Fiorindo
Trilha sonora e musicalização: Marcel Matiazi
Maquiagem: Rebeca Menegazzo Matiazi
Fotografia e Video: Fábio Mascarin
Materiais visuais e gráficos: Lucas Fiorindo e Tânia Farias

OFICINAS DE VERÃO MEME Estação Cultural
Inscrições abertas no Sympla: https://www.sympla.com.br/memecursos
Ou no MEME Estação Cultural – Rua Lopo Gonçalves, 176 – Cidade Baixa
Email: centromeme@centromeme.com.br

Mais informações pelos telefones 3019.2595 / 51 982570024
Confira a programação artística no site do Meme: www.centromeme.com.br
ou pelo Sympla https://www.sympla.com.br/meme

Fonte: Bebê Baumgarten Comunicação

Sobre Deco Rodrigues 6126 Artigos
Jornaleiro/Produtor cultural, social mídia, gestor de conteúdo web, pretenso escritor, autor estreante com o romance Três contra Todos.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*