A cultura do Pampa abordada na obra póstuma de Aldyr Garcia Schlee

Lançamento póstumo do box com os dois volumes de “Dicionário da Cultura Pampeana Sul-Rio-Grandense” ganha evento especial na quarta-feira, dia 20 de março, às 10h, no Salão Negrinho do Pastoreio do Palácio Piratini (Praça Mal. Deodoro, s/n – Centro Histórico, Porto Alegre/RS).

O autor em em seu sítio. Foto: Luiz Carlos Vaz

Falecido em 2018, o escritor, jornalista e tradutor Aldyr Garcia Schlee tornou-se conhecido por sua vasta obra relacionada à literatura uruguaia e gaúcha, à identidade cultural e às relações fronteiriças.

Por mais de dois séculos desenvolveu-se, no extremo sul do Brasil, mais precisamente na metade sul do Rio Grande do Sul, uma forma muito singular e característica de cultura: a cultura pampeana – própria do Pampa, região de pastagens da América do Sul que ocupa a planície costeira e interiorana do Rio da Prata (e de seus formadores Paraná e Uruguai), desde a província de Buenos Aires até a parte meridional do Rio Grande do Sul, incluindo toda a República Oriental do Uruguai.

Originando-se da linguagem empregada pelos escritores — que, ao seu tempo (de 1811 a 1994), foram importantes intérpretes da realidade pampeana no Brasil, no Uruguai e na Argentina — este dicionário faz a abonação e o registro das expressões por eles utilizadas na tradução do mundo peculiar de vida do gaúcho do pampa sul-rio-grandense, bem como das circunstâncias particulares desse modo de vida, dos correspondentes traços culturais e da fala popular.

Em dois volumes, o “Dicionário” faz um registro aprofundado e atualizado não só da fala do homem do pampa sul-rio-grandense como das mais variadas formas pelas quais se manifesta a cultura pampeana.

Confira matéria completa em literaturars.com.br

Uma resposta para “A cultura do Pampa abordada na obra póstuma de Aldyr Garcia Schlee”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *