Bibliotheca Pública Pelotense adquire scanner planetário para digitalizar acervo

O acervo da Bibliotheca Pública Pelotense (BPP) será salvaguardado através da digitalização de obras que guardam a memória do Rio Grande do Sul.

A boa notícia foi oficializada hoje(19), durante o ato que celebrou a aquisição de um scanner planetário. O equipamento, com custo de R$ 46 mil, teve aporte do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e Rio Grande Seguros e Previdência, através da Lei Rouanet, com projeto da ATO Produção Cultural.

Ato entrega scanner planetário BPP – Credito = Gabi Mazza_Satolep Press

A cerimônia foi conduzida pela diretora presidente da BPP, Lisarb Crespo da Costa e contou com a presença da prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas e do diretor de planejamento e financeiro do BRDE, Luiz Correa Noronha. “A Bibliotheca vive hoje um momento histórico, e isso significa a preservação da história do município, do Estado e do país”, declarou Lisarb.

Jornal A Alvorada – Credito Gabi Mazza_Satolep Press

Entre as relíquias que a BBP abriga estão obras raras como o jornal A Alvorada, que circulou entre 1907 e 1965, e mesmo com interrupções é apontado como sendo o mais longo periódico negro que circulou na América Latina. O Diário de Pelotas, de 1876, jornal mais antigo disponível para os pesquisadores, é outro documento raro. Outros periódicos que perpetuam a história gaúcha estão no acervo, como o Correio MercantilA Discussão, e a coleção completa do Diário Popular, fundado em 1890. Alguns destes exemplares encontram-se hoje interditados, ou seja, não estão disponíveis para manipulação por conta do avançado estado de deterioração.

Com a aquisição do novo equipamento será possível a perpetuação deste importante acervo, através da tecnologia digital. Os arquivos poderão ser salvos em alta resolução e mantendo a coloração natural. Um dos diferenciais do equipamento, é que não utiliza lâmpadas embutidas e está livre de emissão de raios ultravioletas e infravermelhos, preservando assim materiais raros e frágeis. Para manipular a máquina, os funcionários da Bibliotheca passarão por treinamento técnico. O espaço abriga ainda o Memorial Fotográfico – com cerca de 1,6 mil fotografias, e um vasto Arquivo Histórico. Diariamente o setor está aberto ao público, em geral pesquisadores e acadêmicos, que buscam matéria prima nos mais variados campos de conhecimento.

HISTÓRICO – A Bibliotheca Pública Pelotense foi fundada em 1875 e permanece até os dias de hoje com a tradição de ser um espaço multicultural. Tem como objetivo proporcionar o desenvolvimento cultural da comunidade por meio da promoção da arte, cultura e lazer, ofertando acesso livre e gratuito à informação e a todos os seus serviços. A BPP funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, com espaço para livre consulta no local, a qualquer item do acervo.

Fonte: Satolep Press

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *