Sessão Musical Gaúchas de Talyta Vargas com participação de Loma Pereira

Foto: Camila Albrecht Freitas

Projeto que busca valorizar as vozes de cantoras gaúchas do passado, do presente e do futuro, unidas pelo processo de reconhecimento de suas identidades, promete apresentar o que cada uma tem de único para a música gaúcha.

Foto: Camila Albrecht Freitas

Sessão Musical Gaúchas é um  a iniciativa da cantora Talyta Vargas, de Dom Pedrito/RS, e da NOZ Audiovisual, produtora atuante em Pelotas e região. O projeto “Gaúchas” é um encontro que celebra a música gaúcha feita por mulheres, mas que também reflete sobre as questões de ser mulher e musicista no Rio Grande do Sul.

De uma maneira geral, o projeto se apresenta como um estímulo a todas as mulheres para que ouçam a sua voz interior, e a mostrem para o mundo através da música. Ao longo do meses de março e abril, o projeto continuará trazendo as diferentes vozes femininas gaúchas, mostrando a beleza e a riqueza que residem nessa diversidade.

“Gaúchas” estreia em 8 de março, dia internacional das mulheres, nas redes sociais de Talyta Vargas. Nesse dia o público vai conferir uma sessão musical acústica com a presença da cantora gaúcha Loma Pereira, que, à convite de Talyta, canta a faixa-título do último álbum desta, denominado “Fronteiras”.

Pós sessão musical, Talyta e Loma conversaram sobre sua conexão com a música, suas influências e inspirações, além dos percalços de ser mulher na cena musical gaúcha. Esta conversa entre as duas será exibida no mesmo vídeo.

As gravações ocorreram no espaço Cúrcuma 746, em Pelotas/RS, em parceria com a NOZ Audiovisual e a Saturno Filmes. Na sessão musical acompanharam as cantoras os músicos Salim Dias e Nelcy Vargas (diretor e produtor musical do projeto, juntamente com Talyta).

No dia 02 de março foi ao ar, nas redes sociais de Talyta Vargas, o vídeo da música “Máscaras”, o qual também faz parte dessa sessão musical e onde Talyta convida o público para a estreia do projeto “Gaúchas” no dia 08 de março. “Máscaras” integra o último álbum de Talyta, “Fronteiras”. Confira:

Talyta Vargas é natural de Dom Pedrito e começou a cantar aos sete anos de idade. Ainda na infância e na adolescência gravou três discos, todos produzidos por Nelcy Vargas, seu pai. Aos 13 anos passou a integrar o grupo Mulheres Pampeanas, juntamente com Analise Severo, Juliana Spanevello e Mariane Acordi, com o qual gravou o CD Mulheres Pampeanas – Cantam o Gaúcho. Em 2019 lançou o álbum solo “Fronteiras”. Registra participação em diversos álbuns de artistas gaúchos.

Loma Pereira é considerada uma das mulheres pioneiras nos palcos dos festivais gaúchos (4° Califórnia de Uruguaiana) e desde então segue atuante. Começou com o Grupo Pentagrama em 1970, tendo percorrido Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Porto Seguro/BA para conhecer outras culturas e se inteirar sobre o mercado discográfico. Nessas andanças gravou com Alceu Valença, Dori Caymmi, Edu Lobo, Gilberto Gil, Elza Soares e Sérgio Dias (ex Mutantes). No entanto, foram as turnês pelo Norte e Nordeste com Amelinha e Zé Ramalho que despertaram na cantora o desejo de pesquisar suas raízes, retornando para o Rio Grande do Sul. Bisneta de Açorianos da região do litoral gaúcho e Africanos de Pernambuco, logo encontrou o veio de suas origens. Segundo ela, “Sou Maçambiqueira da gema e praiana por natureza! Salve Rainha Ginga e o Rei do Congo”

Talyta Vargas – Foto: Camila Albrecht Freitas

“A minha identidade musical se construiu, desde 01 ano de idade, com cada cantora que vi, ouvi, conversei, aprendi lições… Cada uma com a sua identidade, com seu talento e com o seu estilo, a desfilar sensibilidade e força pela música gaúcha. Independente de geração, de ter mais experiência ou não, devemos nos apoiar, incentivar umas às outras. E que esse 08 de março, signifique, para nós, através do “Gaúchas”, mais apoio, mais acolhida, mais troca de experiências. Se não nos unirmos, aí sim perdemos força e voz. E esse movimento se inicia pelo respeito entre nós mesmas, pela identidade de cada uma. É não só cantar com a colega, mas também saber ouvir e aplaudir a diversidade dela.
E eu não cogito a contribuição da mulher à cultura gaúcha, hoje, sem a liberdade de ser quem ela é. Pois é um movimento que está acontecendo em todos os ramos da sociedade, é um questionamento e a busca de uma justiça, enfim, uma evolução que está ocorrendo em todas as áreas onde a mulher já se encontra presente com toda a sua vitalidade.
Eu não imaginava outra pessoa para estar comigo neste “cruzar fronteiras”, pois a Loma foi a base da construção da minha identidade musical. Ela é uma cantora ímpar, cheia de personalidade, fiel à sua própria identidade. Por isso, esse encontro representa muito mais que duas mulheres interpretando uma música. É um encontro de gerações, histórias e caminhos… A oportunidade de agradecer, de se sentir acolhida e de trocar experiências sobre essa jornada que é a música. E com isso queremos te convidar a “cruzar fronteiras”, “jogar fora as máscaras”, e vir cantar com toda a tua identidade a música gaúcha, cumprir essa missão a ti confiada pelo divino. Vem! Existem muitas pessoas esperando para se conectar com a tua música, com a tua identidade. E, assim, dessa conexão maravilhosa que surgir, vamos construindo a cultura do nosso Estado.”
Talyta Vargas

Loma Pereira – Foto: Camila Albrecht Freitas

“Participar dessa ação foi uma grande honra! Por Talyta ser filha de um músico arranjador que muito admiro, o Nelcy Vargas; pelo talento incontestável da cantora e pela coragem de fazer bom uso da dádiva. O empreendimento em nossas carreiras dignifica não somente nossas antepassadas, como estabelece um divisor sobre o que era antes já não poder ser mais. E assim é: tudo muda e a Talyta Vargas, inserida no processo do fazer cultural feminino do RS, demarca o espaço dela com maestria e se alinha junto às outras mulheres que sabem o que querem. Isso só pode nos fortalecer! Tudo isso me passou pela cabeça durante as gravações. Muito orgulho da Talyta e grata pelo convite
pra ver isso de perto!”
Loma Pereira

 

Sessão Musical Gaúchas
Produtores de conteúdo: Camila Albrecht, Takeo Ito e Talyta Vargas
Produtora audiovisual realizadora: NOZ Audiovisual
Produtora audiovisual parceira: Saturno Filmes
Produção e direção musical: Nelcy Vargas e Talyta Vargas
Local da gravação: Cúrcuma 746, Pelotas/RS
Data de estreia: 08/03/2020
Redes sociais: IGTV e Facebook (@vargastalyta), no canal de Youtube Talyta Vargas e site www.talytavargas.com.

Sobre Deco Rodrigues 6227 Artigos
Jornaleiro/Produtor cultural, social mídia, gestor de conteúdo web, pretenso escritor, autor estreante com o romance Três contra Todos.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*