Juliana Spanevello chega hoje ao RJ onde concorre ao Prêmio da Música Brasileira

A cantora Juliana Spanevello chega hoje(4) ao Rio de Janeiro onde participa quarta-feira(6) à noite da solenidade de entrega do Prêmio da Música Brasileira, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Ela está entre as três indicadas na categoria Melhor Cantora Regional, ao lado de Elba Ramalho, pelo CD “Marco Zero ao Vivo” e Margareth Menezes pelo disco “Naturalmente Acústico”. Juliana foi indicada pelo seu mais recente trabalho, o CD “Pampa e Flor”, que tem a produção executiva de Joca Martins, produção musical de Negrinho Martins e foi gravado no Estúdio Luvi, em Pelotas. Independente do resultado, Juliana tem uma única certeza, a música nativista e a cultura gaúcha já ganharam visibilidade com a indicação. “Foi um trabalho feito com tanto carinho, vindo de dentro da alma, que realmente fico satisfeita em estar levando um pedaço da nossa terra para uma vitrine nacional”, salienta. O trabalho “Pampa e flor” já rendeu indicações de melhor álbum e de melhor intérprete no Prêmio Açorianos de Música. O discoreúne trabalhos de grandes compositores da nossa música e conta com a participação  especial de Luiz Marenco, Joca Martins, Aluísio Rockembach e Fabiano Bacchieri.O Prêmio da Música Brasileira é um dos mais importantes eventos do segmento no país. Além de Juliana, mais dois gaúchos estão no páreo. Yamandu Costa concorre na categoria instrumental e Vitor Ramil na categoria Regional, porDélibáb, como Melhor Álbum e também como Melhor Cantor.

Foto: Rafael Happke

HISTÓRICO – Juliana é cantora com forte atuação na música gaúcha. Iniciou como cantora aos 11 anos de idade e tem uma passagem marcante em quase todos os festivais de música nativista no Estado do Rio Grande do Sul. Tem mais de 250 músicas registradas em sua voz nos CD’s dos festivais. Premiada diversas vezes nestes eventos. Foi melhor intérprete por dois anos consecutivos da Califórnia de Uruguaiana, um dos eventos mais respeitados da nossa música, pela sua importância na nossa história.

Gravou seu primeiro CD com 13 anos de idade, onde teve destaque a música “Estrela Guria”. O segundo trabalho, lançado pela gravadora ACIT, teve como destaque a canção “Nos vagões daquele trem”. Gravou um CD beneficente para a Liga Feminina de Combate ao Câncer. É integrante do grupo “Mulheres Pampeanas” que lançou seu primeiro trabalho pela Gravadora Vertical em 2007.

Recentemente foi premiada como melhor intérprete no Festival César Passarinho em Caxias do Sul, no Minuano da Canção em São Pedro do Sul, na Estância da Canção em São Gabriel; na Bateada em Lavras do Sul.

* Acompanhe cada detalhe da cerimônia pela twitter @satoleppress

Gabriela Mazza
Satolep Press
www.satoleppress.com

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *