Pelotas na mira da Rede de Cidades Criativas da Unesco

Município recebe a consultoria da Organização das Nações Unidas para candidatar-se à seleção; oito cidades brasileiras já fazem parte da rede mundial.

A diversidade de sons e ritmos existentes no município pode dar a Pelotas o título de segunda cidade brasileira reconhecida por sua música pela Unesco, depois de Salvador. O município é um dos 15 do país que recebe consultoria da Organização das Nações Unidas para preparar sua candidatura à Rede de Cidades Criativas – iniciativa a nível global que promove a cooperação internacional entre localidades que investem em cultura, possibilitando o intercâmbio de experiências e conhecimentos.

Se vencer o processo, Pelotas será a segunda cidade brasileira reconhecida pela Unesco por seu cenário musical – Foto: Igor Sobral

Pelotas é selecionada em edital do Ministério da Cultura para receber consultoria
Se vencer o processo, Pelotas se somará à lista de oito cidades brasileiras que já possuem o reconhecimento da Unesco por colocarem a cultura como norte para o seu desenvolvimento local. A prefeita Paula Mascarenhas conversou com o consultor Vítor Freire – contratado pela instituição para auxiliar o Município no certame – na noite desta quinta-feira (25). Foi ela quem manifestou o interesse, no ano passado, de incluir a cidade na Rede.

“Pelotas tem a diversidade em sua constituição; diferentes origens, paisagens e etnias. Acredito que a Secretaria de Cultura (Secult) tem cumprido seu papel em abrir as portas para todas as manifestações e segmentos, sem nenhum preconceito”, disse a prefeita, referindo-se ao fato do consultor manifestar surpresa ao identificar no município um otimismo, por parte dos agentes culturais, em relação aos feitos do Município na área cultural.

“As pessoas estão contentes com os acréscimos que vêm acontecendo e citam, principalmente, a importância do Procultura [programa da Prefeitura que destina recursos a iniciativas artísticas]”, destacou Freire.

Decreto assinado em novembro do ano passado declarou Pelotas a cidade do Tabor de Sopapo – Foto: Gustavo Vara/arquivo

Pelotas: a cidade do Tambor de Sopapo
Pela segunda vez em Pelotas, o consultor cumpriu intensa agenda de compromissos, a fim de conhecer e mapear o cenário musical da cidade – o que incluiu visitas a coletivos e conversas com artistas da música erudita, do samba, rap, entre outros. Um dos encontros foi com o grupo Kako Xavier e a Tamborada – um dos coletivos que celebra o Tambor de Sopapo.

Pelotas é declarada a cidade do Tambor de Sopapo
Aliás, é o tambor uma das características procuradas pela Organização das Nações Unidas, que deverá ser explorada na inscrição do município, explica Freire. “Isso representa o que a Unesco vislumbra: a música são só como aspecto cultural, mas como um resgate da memória que integra uma identidade histórica e levanta discursos de igualdade. É mostrar como a cultura está ajudando a sociedade a se desenvolver”, esclarece.

No mapa mundial da atividade musical
As inscrições à Rede ocorrem em junho, quando a Comissão Nacional da Unesco selecionará as melhores quatro iniciativas. A partir desta filtragem, a própria Unesco escolhe as duas novas Cidades Criativas do Brasil – processo que será concluído em novembro. Natural de Santos, Freire é responsável por aplicar um olhar técnico sobre a cidade e, junto à equipe da Secretaria de Cultura, formular a proposta enviada à Unesco, que deve ser redigida em inglês.

Atualmente, o grupo de trabalho estrutura a proposta, que inclui o planejamento e a perspectiva do que a cidade pretende fazer para potencializar, ainda mais, o cenário musical. Apesar de tratar-se de uma disputa concorrida, o secretário da Secult, Giorgio Ronna, acredita na capacidade de Pelotas integrar a Rede da Unesco.

Temos uma diversidade musical muito grande, resguardados em eventos já consolidados no município, como a Virada Cultural e o Festival Internacional Sesc de Música, além de espaços importantes como o centenário Conservatório de Música”, apontou.

Incentivo à cultura
No encontro com o consultor, a prefeita também reconheceu que a candidatura à Unesco, por si só, já representa muito para o município. Para Feire, o processo deixará marcas significativas em Pelotas, independentemente do resultado do certame. “É fato que a indústria musical daqui tem potencial, pode e deve ser explorada ao longo dos anos”, concluiu.

Redes de Cidades Criativas
Criada em 2004, é formada por 180 cidades de 72 países e conta com oito municípios brasileiros na lista: Belém (PA), Florianópolis (SC) e Paraty (RJ), reconhecidas pela gastronomia; Brasília (DF) e Curitiba (PR) em design; João Pessoa (PB), artesanato e artes folclóricas; Salvador (BA), música; e Santos (SP), pelo cinema. Pelotas e Novo Hamburgo são as cidades gaúchas que recebem a consultoria da Unesco para o processo de candidatura.

Texo: Luiza Meirelles
Fonte: pelotas.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *