Vitor Ramil estreia espetáculo inédito onde musicou versos da poeta Angélica Freitas

Avenida Angélica é a primeira oportunidade para o público embarcar na viagem que Vitor Ramil está fazendo pela poesia de Angélica Freitas.

O compositor pelotense começou a musicar os versos da poeta, sua conterrânea, em 2008, depois de conhecer o primeiro livro dela, Rilke Shake. No período, os dois eram autores da hoje extinta editora Cosac Naify. Vitor lançava seu romance Satolep.

Foto Divulgação

Angélica morava na Holanda, mas não demoraria a voltar para Pelotas (ou para Satolep?) para viver a uma quadra da casa de Vitor. Eles já tinham sido vizinhos por muitos anos, sem nunca terem se encontrado. Agora, com a proximidade física e artística, o trabalho de parceria se intensificou e consolidou.

Vitor Ramil e Angélica Freitas realizaram individualmente muitos trabalhos nestes últimos 10 anos, mas Avenida Angélica nunca deixou de estar em construção. E ainda está em obras. Vitor continua a trabalhar sem urgência sobre essa poesia refinada e polêmica que se desdobrou no livro Um útero é do tamanho de um punho e hoje repercute internacionalmente. Angélica dá total liberdade ao compositor, e participa de eventuais adaptações.

O que o público verá agora são os primeiros resultados dessa colaboração entre os dois artistas, num espetáculo que, de certa forma, reedita a experiência de Vitor com o show Borges da Cunha Vargas Ramil (2005), em que o compositor antecipou para o público as milongas que estava criando para os poemas de Jorge Luis Borges e João da Cunha Vargas e que só viria a gravar em 2010, no álbum délibáb. Se naquela ocasião seu único colaborador em cena era o violonista argentino Carlos Moscardini, a única convidada agora é a artista visual Isabel Ramil.

Foto: Marcel Soares

Musical, poético e visual, o espetáculo será uma experiência avançada na direção de uma futura produção que deverá envolver músicos, arranjos, registros em áudio e vídeo, bem como novos poemas e novas músicas. Isabel aborda as canções com a radicalidade que marca o seu trabalho e com a mesma liberdade com que Vitor tem abordado os poemas de Angélica. À exceção de Stradivarius, todas as demais canções são inéditas: rilke shake, r.c., família vende tudo e vida aérea, entre outras.

“Alça voo a aventura na avenida angélica”, diz o poema rigues polifônicos, que abre o espetáculo. Venha se aventurar junto.

Vitor Ramil em Avenida Angélica
Datas: 5, 6 e 7 de julho (sexta, sábado e domingo)
Hora: sexta e sábado às 21h e domingo às 18h
Local: Theatro São Pedro – Porto Alegre

Ingressos: já à venda na bilheteria ou pelo site https://vendas.teatrosaopedro.com.br

VALORES:
Plateia: R$ 130,00
Cadeiras Extras: R$ 130,00
Camarote Central: R$ 120,00
Camarote Lateral: R$ 80,00
Galerias: R$ 40,00

DESCONTOS:
50% para associados da AATSP (ingressos limitados)
50% para estudantes, jovens de baixa renda e pessoas com deficiência (40% da lotação)
50% para idosos
20% para professores

Realização: Satolep Music e Ramil e Uma Produções
Produção Local: Cida Cultural

Fonte: Gato Preto Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *