A feira Mundo Dunas retorna ao Cassino

Terceira versão do evento realizado em parceria entre produtora Mundo Moinho e Cine Dunas acontece no dia 21.

Por Calvin Cousin

Rio Grande. Conhecido como um cinema de calçada, o Cine Dunas cede a mesma para o Mundo Dunas, uma feira de rua que realizará sua terceira edição no sábado, dia 21. A parceria do cinema com a produtora Mundo Moinho retorna após duas versões bem sucedidas no verão passado, com a intenção de aproximar o público e os diversos segmentos da produção artística riograndina – ainda que intervenções e apresentações musicais não estejam programadas, pelo risco de atrapalhar as eventuais sessões do estabelecimento.

Nesse ano, a feira trará exposições de artistas que participaram das edições anteriores, além, é claro, de novas bancas que ficaram na lista de espera de convocatórias passadas. A organização será simples, devido ao espaço limitado: mesas ao ar livre para os expositores, para que possam entrar em contato com o público e uns com os outros, em uma tentativa de semear novas inspirações.

Além da produtora e do cinema, a Mundo Dunas contará com a participação da oficina Barroôco, que trabalha com cerâmicas, da Rêhinbow Amigurumis, responsável pela produção de bonecos de crochê, e da Sete Faces, com seus materiais para escritório personalizados, entre outras bancas. O Foto Clube de Rio Grande, a editora Concha – uma iniciativa da Mundo Moinho – e a Usina das Artes também estarão presentes, enquanto a parte gastronômica conta com a Arabesco Brigaderia Gourmet e a Brunelli – Cervejas Artesanais.

Um moinho de artes
Cartaz Mundo Dunas 3 - 0501Mundo Moinho é uma produtora artística de Rio Grande que começou como o coletivo Fita Amarela, um grupo de artistas da cidade que se uniu para produzir o tributo a Noel Rosa, Noel 100 Noel, em 2010. O responsável pela organização do show foi o produtor fonográfico Bruno Pires, que, junto da irmã, Andréia Pires, jornalista, investiu no coletivo, cuja principal intenção era a de realizar atividades abertas ao público voltadas para diversos segmentos das artes, como a literatura, a ilustração, a dança e o teatro, além da música. A evolução do projeto e a busca por eventos culturais que fossem viáveis para a cidade resultaram na Mundo Moinho, que iniciou com núcleos fortes de literatura e de música: “Pensamos em montar vários núcleos, e fazer isso de forma interessante. Foi assim, por exemplo, que começou o Invitro, meu coletivo de escritores, que está em atividade até hoje” conta Andréia.

Logo se percebeu que era preciso um espaço para que os músicos se apresentassem e a produtora se fixou em uma pequena loja do Shopping Figueiras, na rua Aquidaban, com o palco montado debaixo de uma escada, antes de se mudar para um ambiente maior na rua General Câmara, que funcionava, também, como bar. Além da popular Sexta Cover com artistas locais, que frequentemente lotava, o grupo aproveitou o novo espaço para sediar aulas de teatro e dança, assim como as reuniões do coletivo de escrita. A popularidade da Mundo (e a localização de sua segunda casa considerada perigosa) propiciou que, novamente, o movimento se deslocasse para um local maior, dessa vez na avenida Rheingantz. Após investimentos em um tablado de qualidade, com sistema de som e iluminação, a Mundo Moinho atingiu seu objetivo de se tornar uma casa de espetáculos, embora as lembranças do bar por parte dos clientes fosse prejudicial, conforme Andréia. “Ficou muito esse lance de bar, o pessoal ia na Sexta Cover, que era de graça, mas não ia em outros eventos ao longo da semana que eram pagos, o quê deixou o projeto muito caro.”
Assim, uma vez que a marca já estava difundida, a produtora abandonou seu ponto físico – em dezembro de 2014 – e passou a travar parcerias com outros grupos e indivíduos que buscam promover eventos artísticos no município. A partir de 2015, as reuniões quinzenais do Invitro passaram a acontecer no espaço da Co.place Coworking, novamente na General Câmara, que sediou, também, as oficinas da Mundo de formação de artistas, com cursos de escrita e leitura, além de eventos com entrada franca que incluíam apresentações teatrais e uma feira de arte. No final do mesmo ano, em parceria com o Cine Dunas, colaborador desde o tempo do Fita Amarela, foi realizada a primeira versão do Mundo Dunas. Ainda neste mês (no dia 19, quinta-feira), será lançado o livro Antes que o Mundo Aconteça, do poeta Daniel Baz, pela editora Concha.

Mundo Dunas #3
Quando: Sábado, 21 de janeiro, das 19h às 23h
Onde: Cine Dunas (Av. Rio Grande, 451, Balneário do Cassino)

__________

14264149_830693777030502_5101510297978826840_nCalvin Cousin é estudante no sexto semestre de Jornalismo na UFPel. Não acredita em horóscopo, mas é aquariano com Vênus em Peixes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *