A noite do Porto das Trevas em Pelotas

Sexta-feira, 14 de outubro, lua quase cheia. Tinha algo suspeito na zona do porto de Pelotas, mas não a iminente sensação de que se vai ser assaltado.

Era o Porto das Trevas, evento organizado pelo Centro Acadêmico de Design – CADe da Universidade Federal de Pelotas para celebrar o Dia das Bruxas que se aproxima.

Por Calvin Cousin

O "Porto das Trevas" celebrou o Dia das Bruxas (imagem: Divulgação)
O “Porto das Trevas” celebrou o Dia das Bruxas (imagem: Divulgação)

Depois de realizar o Arraial do Porto alusivo ao Dia de São João em parceria com os cursos de Jornalismo e Gastronomia, o CADe ocupou as redondezas do Centro de Artes da UFPel, na rua Alberto Rosa, para festejar o Halloween. Entretanto, ao passo que o Arraial atraiu muitas famílias com crianças após ser divulgado em jornais da cidade, o Porto das Trevas foi voltado para o público universitário, tendo em vista a temática e, também, por ser realizado totalmente à noite. Ainda assim, não deixou de ser um sucesso: “Os eventos eram planejados por e para universitários, mas acabaram ganhando fama e agora vem gente de todo canto da cidade” conta Cláudio Techera, estudante de Design Gráfico e coordenador de eventos do CADe.

Originalmente uma manifestação celta para celebrar o final do período de colheitas e a All Hallows’ Eve (Véspera do Dia de Todos os Santos), o Halloween faz com que a época do dia 31 de outubro seja marcada pela tradição de se realizar festas à fantasia com temática assustadora, baseadas na antiga crença de que, nesse dia, espíritos entrariam no plano dos vivos para visitarem suas famílias e deveriam ser recebidos com um banquete. Logo, o Porto das Trevas, que aconteceu no dia 14, estava repleto de visitantes vestidos como vampiros, góticos, demônios, vilões de cinema, pinguins assassinos e zumbis, que podiam participar de um concurso de fantasias – uma das diversas atividades da noite – ou saborear as guloseimas que estavam à venda. Bancas de comida vendiam pastéis e churros, além de refrigerante, água, cerveja e sangria. Membros da equipe organizadora ofereciam seringas com catuaba, bebida alcoólica que estudos apontam possuir propriedades afrodisíacas.

No Brasil, 31 de outubro é marcado como o Dia do Saci, uma iniciativa do governo para resgatar figuras do folclore nacional. Ainda assim, as celebrações geralmente se baseiam em tradições europeias que atravessaram o Atlântico para ganhar espaço nos Estados Unidos e, posteriormente, no resto do mundo. No Porto das Trevas, a brincadeira de “gostosuras ou travessuras” se transformou em um jogo de bebidas, no qual os participantes giravam uma roleta e, dependendo de onde caísse, bebiam algo doce ou, então, mais forte. O “cemitério” funcionava da mesma maneira que funciona a “cadeia” em um arraial: caso fosse solicitado, uma pessoa seria presa e só estaria livre se pagasse para isso.

No que se refere às músicas, houveram apresentações do rapper J. Will e da banda Riverside, que tocou diversos clássicos do rock nacional e internacional ao longo da noite. Ao som de Coldplay e Nirvana, o público mexeu o esqueleto e se divertiu madrugada adentro.

Outras opções de Dia das Bruxas
> No sábado, 29 de outubro, acontece na Esplanada do Teatro Sete de Abril, na Praça Coronel Pedro Osório, o Travessuras COM Gostosuras V, que conta com distribuição de balas e apresentações artísticas. Começa às 14h e a entrada é franca.
> As casas noturnas de Pelotas sediam eventos temáticos até o dia 31. Destaque para a festa Gaganás, na TheWay (rua Quinze de Novembro, 34), e para o Halloween do Galpão, no Galpão Satolep (rua José do Patrocínio, 8), ambas no dia 29. Fantasias não são obrigatórias.

__________

14264149_830693777030502_5101510297978826840_nCalvin Cousin é estudante no sexto semestre de Jornalismo na UFPel. Não acredita em horóscopo, mas é aquariano com Vênus em Peixes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *