Banda gaúcha Doidivanas comemora 20 anos com novo álbum, intitulado “Próximos Distantes”

0
160

Mantenedores

Para marcar duas décadas de carreira artística, a banda gaúcha Doidivanas lança ainda neste mês de agosto seu quinto álbum, “Próximos Distantes”, com material de composições inéditas e releituras.

O material do novo disco da banda Doidivanas inclui novas composições e músicas nunca registradas em estúdio, criadas ao longo da carreira do grupo. As influências deste novo trabalho circulam entre o rock, o folk, a música regional brasileira e a world music. Durante a segunda quinzena de agosto está previsto algumas ações e eventos em Pelotas.

A Doidivanas surgiu em 1995, na cidade de Pelotas (RS), criando uma fusão entre o rock, elementos da cultura regional gaúcha e estilos contemporâneos e já lançou quatro álbuns. Os integrantes da Doidivanas são o cruz-altense Felipe Mello, nos vocais, Rodrigo Osório, no baixo, Daniel Conceição, na guitarra, e Rodrigo dMart, na bateria. Responsável pelos projetos gráficos de todos os álbuns, o músico e publicitário Daniel “Cuca” Moreira se une ao grupo, como o quinto elemento da banda.

Em “Próximos Distantes”, participam como convidados o cantor nativista Joca Martins, a cantora Lara Rossato, o compositor e músico Edu daMatta, o tecladista Fernando “Bizo” Silva (que gravou suas participações diretamente da Califórnia, nos Estados Unidos), os instrumentistas Luciano Maia, no acordeon, Edison Macuglia, nos violões, além dos baixos acústicos de João Marcos “Negrinho” Martins, também assina a produção musical do álbum.

Além das músicas autorais, o disco traz canções dos compositores gaúchos Jorge Nicola Prado, Edison Macuglia, Juarez Machado de Farias e Edu daMatta. O projeto tem produção executiva de Yara Baungarten , da Imagina Conteúdo Criativo, e conta com o financiamento do edital ProCultura, da Secretaria Municipal de Cultura de Pelotas.

“Próximos Distantes” foi gravado e mixado no A Vapor Estúdio, em Pelotas, entre agosto de 2016 e maio de 2017. O lançamento é previsto para agosto de 2017. Em sua trajetória, a banda já lançou quatro discos: “Liber Pampa” (1998), CD e HQ “Doidivanas & Libório” (1999, em parceira com o cartunista André Macedo), “Viagem ao Sul da Terra” (2002) e “Nosotros” (2008), um álbum de releituras de artistas, compositores e bandas gaúchos, brasileiros e latino-americanos. Com estes trabalhos, a Doidivanas realizou shows em casas de espetáculo, projetos culturais, mostras coletivas e festivais em todo o Estado, em São Paulo e no Uruguai.

Ao longo de 20 anos, a Doidivanas desenvolve um processo criativo de investigação e experimentação sobre ritmos sulistas (como a vanera, o chamamé, o xote, a chacarera e a milonga), instrumentos tradicionais (o acordeon, a gaita-ponto, o bumboleguero), a linguagem e a poesia nativistas (dos causos, das canções e ditos populares) para fundí-las com a musicalidade urbana atual.

A proposta ainda inclui a pesquisa em fontes literárias e históricas em publicações como “Contos Gauchescos e Causos do Sul”, de João Simões Lopes Neto, “Viagem ao Rio Grande do Sul”, de Auguste de Saint-Hilaire, “Ideologia do Gauchismo”, de Tau Golin, “A Invenção das Tradições”, de Eric Hobsbrawm, “Mídia Nativa – Indústria Cultural e Cultura Regional”, de Nilda Jacks, “Dicionário de Regionalismos do Rio Grande do Sul”, de Zeno Cardoso Nunes e Rui Cardoso Nunes, “Dicionário Gaúcho Brasileiro”, de Batista Bossle, “Popularium Sul-riograndense”, de Apolinário Porto Alegre, “Bruaca Adagiário Gauchesco”, de Sylvio da Cunha Echenique, entre outros.
O grupo também flerta com outras linguagens artísticas, como as histórias em
quadrinhos. Em 1999, lançam o projeto de EP e HQ Doidivanas e Libório, uma colaboração da banda com o cartunista André “Alma” Macedo. É um kit que reúne um CD e uma revista em quadrinhos, nos qual os músicos viram personagens de HQ e, em contrapartida, compõem uma canção para Libório, personagem criado por Macedo.

A Doidivanas cria um projeto artístico e musical que já foi descrito como “rock gauchesco”, “pop nativista” ou “world music gaudério”. Estas definições surgem como fruto das influências diversificadas do grupo que vão desde artistas e grupos regionais, brasileiros e latino-americanos – como Almôndegas, Vitor Ramil, Nei Lisboa, Kleiton & Kledir, Nelson Coelho de Castro, Bebeto Alves, Engenheiros do Hawaii, Tambo do Bando, Mário Barbará, Mano Lima, Cenair Maicá, Chico Science e Nação Zumbi, Pedro Luís e A Parede, entre outros – e grupos de rock internacionais – como Led Zeppelin, Red Hot Chili Peppers, Living Colour, Pearl Jam e Faith No More. A partir destas confluências multiculturais, o grupo trafega na world music em um segmento explorado por artistas como Lenine, Manu Chao, Jorge Drexler, El Cuarteto de Nos e Café Tacuba.

Em 2015, o grupo lança uma versão digital do seu álbum de estreia, chamada agora de “Liber Pampa Remexido”, apresentando 12 faixas remixadas e remasterizadas, melhorando sua sonoridade, além de incluir arranjos e instrumentos que haviam sido eliminados da versão original de 1998. A venda online, que inclui ainda os discos Viagem ao Sul da Terra (2002) e Nosotros (2008), está disponível em mais de 30 lojas e sites de streaming, como iTunes, Deezer, Spotify, Amazon, Apple Music, Rhapsody e Google Play.

DISCOGRAFIA
Liber Pampa (1998), EP Sou de Pelotas, Por Quê?! (1999), projeto CD/Gibi, com o cartunista André Macedo, Viagem ao Sul da Terra (2002), Nosotros (2008), Liber Pampa Remexido (2015) e Próximos Distantes (2017).

CONTATOS
Doidivanas no Facebook: https://www.facebook.com/DoidivanasRock
Doidivanas no Twitter: https://twitter.com/DoidivanasRock
Doidivanas no YouTube: https://tinyurl.com/doidivanas-youtube

Fonte: Imagina Conteudo

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA