“Cidade Proibida” terá sessão gratuita em Pelotas

0
401

Mantenedores

Atividades da Cia. Rústica incluem também uma oficina e um encontro aberto com grupos de teatro locais.  Todas as atividades são gratuitas.  As apresentações de Cidade Proibida terão tradução simultânea em libras.

Foto: Adriana Marchiori
Foto: Adriana Marchiori

Um dos mais premiados grupos da cena gaúcha vai encerrar a turnê do espetáculo de rua Cidade Proibida em Pelotas. Entre março, a Cia. Rústica passou por Caxias do Sul (10,11 e 12/03) e Florianópolis (16, 17 e 18/04). Financiado pelo Programa Petrobras Distribuidora de Cultura 2017/2018 e com todas atividades gratuitas, o projeto tem como objetivo conectar lugares “fora do eixo” colaborando na promoção da diversidade, do intercâmbio teatral e da necessária descentralização cultural de um país com uma produção artística plural e potente.

Para promover a acessibilidade, a sessão do espetáculo – dia 11 de abril, às 20h, no Largo Edmar Fetter – terá tradução simultânea em libras. A diretora Patrícia Fagundes e os atores Heinz Limaverde, Ander Belotto e Gabriela Chultz também vão ministrar a oficina Conexões Urbanas, que terá duração de quatro horas e será concluída com uma apresentação em espaços públicos. Haverá ainda um encontro com grupos de teatro locais.

Foto: Adriana Marchiori
Foto: Adriana Marchiori

Em 2015, Cidade Proibida venceu o Prêmio Braskem de Melhor Espetáculo na 22a. edição do Porto Alegre em Cena. O espetáculo já foi apresentado em várias cidades brasileiras, como a capital paulista e Crato, no Ceará. Considerando a recepção calorosa por onde a montagem passou, o projeto de circulação será um importante canal de reflexão e união dos moradores com espaços degradados ou abandonados.

A cidade se faz tema e cenário, o encontro se faz motivo e linguagem.

PROGRAMAÇÃO – PELOTAS:

> 10/04, terça-feira, às 19h30min, encontro aberto com grupos no Casarão 2 – Secretaria de Cultura (Praça Cel. Pedro Osório, 02 – Centro).

> 11/04, quarta-feira, às 15h ensaio do espetáculo, e às 20h, apresentação no Largo Edmar Fetter, também conhecido como Largo do Mercado Público (Rua Lôbo da Costa, 48 – Centro).

> 12/04, quinta-feira, das 9h às 13h, oficina no Tablado UFPel (Rua Almirante Tamandaré, 301 – Centro). As inscrições devem ser feitas no local e data da atividade a partir das 8h.

O espetáculo
Em vez do espaço protegido dos teatros, as entranhas do tecido urbano. Cidade Proibida tem um destino: palcos noturnos a céu aberto marcados pelo esquecimento.

Foto: Adriana Marchiori
Foto: Adriana Marchiori

O espetáculo leva intervenções cênicas a locais públicos evitados pela população pela potencial ameaça de violência. Com direção de Patrícia Fagundes, cada apresentação tem aproximadamente 70 minutos, reunindo números individuais e coletivos dos artistas envolvidos.

A inspiração são formas de convívio já conhecidas, como saraus, serenatas, cabarés artísticos, piqueniques e ceias noturnas. O evento compõe uma estrutura de encontro cênico ao redor de uma longa plataforma, incluindo música, circo, dança e teatro.

O elenco conta com Ander Belotto, Camila Falcão, Di Nardi, Gabriela Chultz, Heinz Limaverde, Laura Backes, Lisandro Bellotto, Mirna Spritzer, Priscilla Colombi, Roberta Alfaya, Rodrigo Shalako e Suzi Weber. A cenografia e os adereços são de Rodrigo Shalako. Lucca Simas assina a iluminação.

A Cia. Rústica
Cidade Proibida faz parte de um projeto continuado que investiga a cena na rua e a intervenção urbana, composto também por Desvios em Trânsito (2010) e Feito Criança (2015).

Criada em 2003, em Porto Alegre, a Cia. Rústica  articula um espaço de trabalho entre artistas plurais, desenvolvendo vários projetos que reúnem montagem, investigação, ação pedagógica e social. O grupo busca uma linguagem contemporânea e popular baseada na cumplicidade entre atores e espectadores, que evoca o lúdico, o corpóreo, o humor e o risco na criação artística.

A companhia também já levou aos palcos espetáculos apresentados em várias cidades brasileiras. O primeiro projeto da trupe foi a trilogia Em Busca de Shakespeare, composta por A Megera Domada (2008), Sonho de uma Noite de Verão (2006) e Macbeth (2004). O grupo encenou ainda Clube do Fracasso (2010) e Natalício Cavalo (2013) e Fala do Silêncio (2017).

A diretora – Patrícia Fagundes
Patrícia Fagundes é diretora da Cia. Rústica e professora de direção teatral no Departamento de Arte Dramática e no Programa de Pós Graduação em Artes Cênicas da UFRGS. Também é doutora em Humanidades pela Universidade Carlos III, de Madri, onde desenvolveu a tese intitulada A Ética da Festividade na Criação Cênica, e mestre em direção teatral pela Middlesex University, de Londres, onde viveu e estudou por quatro anos, desenvolvendo dissertação sobre Shakespeare.

Paralelamente à atividade acadêmica, Patrícia mantém intensa atividade profissional, dirigindo e produzindo vários espetáculos, performances e eventos.

O Programa Petrobras Distribuidora de Cultura
O Programa Petrobras Distribuidora tem como objetivo contemplar projetos de circulação de espetáculos não inéditos, relevantes no cenário cultural brasileiro, e conta com a parceria do Ministério da Cultura (MinC). No último edital, aberto para o biênio 2017-2018 foram investidos R$ 15 milhões. Ao todo, foram escolhidos 57 espetáculos com representantes de todas as regiões do país. As apresentações ocorrem em todos os estados.

Fonte:  Léo Sant´Anna

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA