Cronograma de visitação ao Castelo Simões Lopes será a partir de outubro

Com o sucesso do Domingo no Castelo o Instituto Eckart estuda a melhor maneira de organizar a visitação durante as obras.

Quando estará aberto à visitação?
A pergunta que mais se repete nas redes sociais do Castelo Simões Lopes é a prova de que a comunidade estava ávida por revê-lo de portas abertas. Prova disso foi o sucesso do Domingo no Castelo, evento que no último dia 26 celebrou o início das obras de restauração deste bem, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (IPHAE). Entre às 12h e 17h cerca de 5 mil visitantes participaram das diversas atividades oferecidas gratuitamente, entre elas a visitação ao interior do prédio, guiada pelo pesquisador Guilherme Pinto de Almeida.

Foto: Castelo Simões Lopes – Divulgação

A maciça participação do público reforçou a certeza de que a cidade aplaude a iniciativa do projeto liderado pelo Instituto Eckart, responsável pela gestão do Castelo até 2032. Para dar continuidade, as equipes que trabalham no projeto estudam um formato de visitação que atenda aos anseios da comunidade, ao mesmo tempo em que as obras seguem o cronograma. “Estamos muito felizes com esse retorno positivo da comunidade e trabalhando intensamente para que até final de setembro possamos divulgar as datas de visitação”, ressaltou o Diretor Presidente do Instituto Eckart, Paulo Ricardo Silva Ferreira.

PROJETO – O restauro está na primeira fase, onde acontecem os trabalhos de identificação, classificação e armazenamento de peças soltas, limpeza do terreno, cercamento provisório da área externa e limpeza do prédio. Segundo a arquiteta Simone Neutzling, a primeira etapa da obra contempla a restauração da garagem e do muro. “Os serviços iniciais, correspondente aos trabalhos de identificação, classificação e armazenamento de peças soltas, limpeza do terreno, cercamento provisório da área externa e limpeza do prédio foram concluídos”, detalha. A obra terá continuidade com a execução da recuperação do muro e dos serviços de restauração da cobertura da garagem.

Para dar início a recuperação deste importante patrimônio foram captados R$ 800 mil através da Lei de Incentivo à Cultura (LIC), com aporte da Arrozeira Pelotas, SLC Alimentos, Camil Alimentos e Engenho São Bento. Para cobrir os custos desta primeira etapa, o Instituto ainda busca captar R$ 317.997,00 através da Rouanet, com o Imposto de Renda das empresas ou pessoas físicas.

“É importante salientar que além da LIC, onde o apoio se dá através do repasse de ICMS das empresas, as pessoas físicas podem destinar parte do imposto de renda para iniciativas culturais, através da Lei Rouanet”, ressalta Paulo. As informações sobre o andamento do projeto de restauro do castelo Simões Lopes podem ser acompanhadas através das mídias sociais, na página no Facebook ou perfil do Instagram.

Fonte: Satolep Press

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *