Documentário gaúcho retrata importância do teatro

Com a peça “Vivendo um sonho de uma noite de verão” alunos do curso de teatro do CCMar vivenciam Shakespeare pela primeira vez.

Vivenciar uma obra de Shakspeare na estreia nos palcos é o sonho de qualquer ator. Foi o que aconteceu com um grupo de jovens, com idades entre 14 e 17 anos, integrantes do Centro de Convívio dos Meninos do Mar (CCMar) de Rio Grande, no seu primeiro contato com o teatro. O resultado desta emocionante imersão dramatúrgica pode ser visto no documentário “Vivendo um sonho de uma noite de verão”, produzido através do projeto teatral Navegando rumo ao Ato, já disponível no You Tube.

A iniciativa fez parte do curso de verão do CCMar e possibilitou aos jovens a encenação da obra “Sonho de uma noite de verão”, de William Shakespeare, o mais influente dramaturgo do mundo. Segundo Lauro Barcellos, diretor do CCMar, a ideia do curso de verão surgiu em função de uma demanda dos alunos dos cursos profissionalizantes, por atividades de verão. “Temos uma matriz diversificada de cursos profissionalizantes e eles pediam que oferecêssemos atividades de verão – o teatro veio a ocupar este espaço”, destaca.

Foto: Rael Castro
Foto: Rael Castro

O curso nasce em parceria com o OTROPORTO, com o objetivo de ampliar o acesso dos jovens às mais diferentes forma de arte e cultura exercitando a fundamental competência da empatia. “O OTROPORTO tem a mentalidade de buscar desenvolver nas pessoas a responsabilidade por si e pelo ambiente, permeado por uma conduta de cooperação e solidariedade”, observa o coordenador pedagógico, Guy Barcellos. Segundo ele, mais do que o conhecimento científico, a ideia é ressaltar aos alunos o conhecimento afetivo.

As aulas aconteceram entre janeiro de 2017 e março deste ano e o elenco estreante contou com toda estrutura de uma peça profissional: direção geral, direção de elenco, figurinista, maquiagem, entre outros requisitos para uma grande montagem. Inicialmente os diretores de elenco, Marcela Bueno e Rodolfo Furtado, buscaram estimular os jovens para o primeiro contato com o teatro. “Buscamos a melhor forma de trabalhar seus talentos”, conta Marcela. Ao lado de Rodolfo, trabalharam as potencialidades artísticas dos alunos. “Esse processo se deu através de uma troca, onde ensinamos e também aprendemos”, resume Rodolfo. Para a montagem da pe ça a equipe contou com os figurinos de Rafael Sholl e Maurício Guidotti, além de Gengiscan Pereira compondo a maquiagem. A ideia era traduzir a obra com uma estética em sintonia com a alma do projeto. “Pensamos em um figurino funcional e que carregasse a magia da obra, ou seja, com tudo que tinham ensaiado”, explica Guidotti. Para o maquiador, este propósito ajudou o elenco a mergulhar no mundo onírico da peça. “O maior desafio foi tentar encontrar a personalidade de cada um e de seus personagens”, revela Gengiscan.

Foto: Rael Castro
Foto: Rael Castro

A apresentação esteve em temporada para os novos alunos do CCMar e convidados. Para Andréa Terra, diretora da peça, o resultado não poderia ser melhor. Segundo ela, a escolha de Shakespare a princípio pode parecer ousada, mas se deu exatamente pela sua trajetória. “Era um homem simples, do povo, e genial – que não saiu da academia ou dos doutores eruditos, portanto nada mais apropriado para iniciação ao teatro”, salienta. O projeto contou com o apoio da CMPC Celulose Riograndense e Sagres Agenciamentos Marítimos.

Fonte: Gabriela Mazza
Jornalista – MtB: 9838
Satolep Press – Comunicação e fotografia

Foto: Rael Castro
Foto: Rael Castro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *