Gagui IDV lança o livro Resenha do Rap em Pelotas

0
385

Mantenedores

No próxima quinta-feira (11 de janeiro) acontece o lançamento do livro Resenha do Rap, de Gagui IDV em Pelotas.

O evento também contará com graffiti ao vivo por Beethoven Mendonçapocket, show com Guido CNR (Leandro Fagundes), DJ’s Slot (Leonardo Macedo) e Djnf LadoSul, raffiti ao vivo com Beethoven Mendonça.

Foto: Gabriel Huth - DP
Foto: Gabriel Huth – DP

Lançado pela Editora Bradamante o livro Resenha do Rap contém 22 entrevistas com diversas personalidades do Hip Hop nacional. Desde os precursores King Nino Brown (coroado Rei Zulu pelo criador do Hip Hop Afrika Bambaataa) e Athalyba Man (membro do primeiro grupo de Rap a gravar um disco no Brasil), passando por DJ Raffa (produtor do hino ‘É mantenho minha cabeça em pé, fale o que quiser, pode vir que já é..’), Lino Krizz (do lendário grupo Os Metralhas e dono da voz do refrão de Senhorita), Kamau, Japão (Viela 17), Zulu Tr (ex-DJ do MV @Bill), Eli Efi (autor de outro hino ‘Sei que não é fácil ser Homem de Aço), Rael (‘Ela tem cores, curvas, sabores..’), Rashid, Da Guedes (‘O Dr. Destino é foda..), Thig (‘Cê tá no Jaçanã, tá na picadilha..’), Jair Brown, Anjo DB, Furiah Do Raciocínio, Lindomar 3L, Fill, Tha Gattha (Negrociação), Negro Rudhy, Mr. Diones, 5 Pra 1 e DuckBeatz.

São relatos de vários lugares do Brasil, em um pouco mais de 200 páginas, que ajudam a construir um pouco da história do Rap nacional, e que servem para documentar essa rica história, para que gerações futuras saibam reverenciar quem pavimentou essa estrada.

Gagui IDV

Foto: Luís Fabiano Gonçalves (Fio da Navalha)
Foto: Luís Fabiano Gonçalves (Fio da Navalha)

Nascido em 1981, na cidade de Pelotas, Gagui IDV, teve então com 12 anos, despertado seu interesse pela cultura oriunda das ruas. Mas somente em 1998, forma seu primeiro grupo de Rap, intitulado Ideologia de Vida, juntamente com dois colegas de escola, PC e Jeison ZL. O grupo começa a apresentar-se pelas festas de Rap da cidade de Pelotas, conhecendo outros grupos, tendo oportunidade de levar informação para vários lugares.

No ano 2000 o grupo termina, seguindo assim apenas Gagui em carreira solo. Nesse meio tempo Gagui começa a palestrar em escolas, universidades, presídios, unidades da FASE (antiga FEBEM). Articulando o movimento Hip Hop de Pelotas, organizando festas, encontros, reuniões, palestras. Em 2001, inicia um projeto pioneiro na cidade de Pelotas, um programa de Rap em uma rádio comunitária, chamado Comunidade Hip Hop, que vai ao ar até os dias de hoje, todos os sábados. A partir desse veículo de comunicação passa a dar visibilidade à cena local, divulgando o Hip Hop em Pelotas e interagindo com personalidades do Hip Hop brasileiro que concederam entrevistas para o programa, entre eles Afro X, Dina Di, Bad, Nitro Di, GOG, entre outros.

Gagui também começa a escrever para sites de Hip Hop tornando-se colunista dos sites: Rap Nacional, Enraizados, Adversus e Omega Hip Hop, além de manter um blog na internet. Participou de algumas atividades importantes da cena do Hip Hop, como palestrante do 1’ Encontro de Hip Hop de Pelotas, que contou com a presença do rapper GOG, aniversário de 02 anos do site Adversus no Bar Opinião em Porto Alegre, Encontros regionais e nacionais de Hip Hop nos Fóruns Sociais Mundial em Porto Alegre, Hip Hop versus Violência, reunião organizada pelo rapper Mano Brown do Racionais MC’s, abertura dos shows de Thaíde, Facção Central, 509-E, Da Guedes e Visão de Rua, 5′ Bienal de Arte e Cultura da UNE, no Rio de Janeiro. Em 2004 Gagui enviou a música “Revolucionário” para o Hutuz, ficando entre as 64 indicadas para audição dos jurados, dentre mais de 600 músicas inscritas e em 2006 ficou também na etapa classificatória do Hutuz, com a música “Inveja Mata”. Em 2005 lançou o seu primeiro CD independente, intitulado Alforria, com dezesseis faixas, que contou com a participação de alguns grupos de Rap de Pelotas: Banca CNR, Preta G, Makabra.

A partir de 2011, Gagui inicia um trabalho na assessoria do Deputado Estadual Catarina Paladini (PSB) e encabeça a aprovação da Lei da Semana Municipal do Hip Hop em Pelotas. Também tem participações nas aprovações das Leis de Esteio e Rio Grande. Em 2012 recebe o Prêmio Lança de Ouro, maior premiação do Hip Hop do Rio Grande do Sul, com o melhor videoclipe de 2011, da música “A Inveja Mata”. Também em 2012 recebe o Prêmio Black Pel como destaque do ano. Realiza a 1′ Batalha de Beats de Pelotas, através da sua produtora ‘Alforria Produções’. Cria o Projeto Família IDV Convida Ensaio Aberto que realiza mais de 20 edições semanais, oportunizando a cada edição que um grupo se apresente, dando assim espaço para que a cena do Hip Hop se movimente. Em 2012 percorre o RS se apresentando em: Porto Alegre, Bagé, Pinheiro Machado, Arroio Grande, São Lourenço do Sul, Rio Grande. Participa do Programa Hip Hop Cultura de Rua da TVE/RS. Em 2015 lança o CD IDV, com participações de Nego Maisson, Guido CNR, Glauco, Perelló.

Arte: Augusto Barros
Arte: Augusto Barros

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA