Intervenção e Originalidade na Exposição “Casa do Desenho”, no IAD.

Haesbaert
Eduardo Haesbaert

Intervenção, Originalidade e Desapego. Assim eu definiria a exposição que teve início no dia 25 de novembro – “Casa do Desenho” – no Instituto de Artes e Design da UFPel.  São aproximadamente 20 obras de diferentes materiais – tinta, lápis, carvão – que se unem, ou seja, os desenhos dos diferentes artistas participantes : Eduardo Haesbaert, Fábio Zimbres e Gelson Radaelli – complementam-se uns aos outros.

A metodologia usada na composição das obras ficou longe do convencional: cada artista iniciava uma obra, e esta ficava

Gelson Radaeli
Gelson Radaeli

inacabada à disposição dos outros que poderiam – ou não – interferir, misturando a identidade dos artistas. “O artista, muitas vezes, tem aquela coisa do ego. Diz com orgulho:’ é a minha obra’. Desta forma, anulamos isto. É uma obra em conjunto”, analisa Eduardo Haesbaert.

Fábio Zimbres
Fábio Zimbres

Os pelotenses têm a chance de prestigiar uma expressão artística única, singular. Os expectadores devem sair do convencional e pensar além, transpor suas idéias pré-concebidas do que é desenho, e do que significa a arte.

“Esta é uma cidade de grandes artistas. E agora está havendo um empenho maior por este movimento.” Finaliza Haesbaert.

Daqui, a exposição segue para Curitiba, e após, Montevidéo.

O quê: Exposição Casa do Desenho
Quando: Visitação até 19 de Janeiro, das 9h30min às 11h:30min e das 14h30min. às 17h30min.
Onde: Galeria do IAD ( Benjamim Constant n° 1359)
Entrada Franca

Isis Araújo – Equipe e-Cult
Foto: Divulgação

Observação: As imagens divulgadas são obras únicas de cada artista, não presentes na Exposição “Casa do desenho”.