Jovens do semiaberto terão oficinas de Hip-Hop em Pelotas

0
266

Mantenedores

O projeto ocorre desde junho, com internos da Fundação de Atendimento Sócio-Educativo (Fase), e foi incluído no programa Cada Jovem Conta, que busca prevenir a violência na juventude e faz parte do eixo Prevenção do Pacto Pelotas Pela Paz.

Foto Divulgação
Foto Divulgação

O secretário de Cultura, Giorgio Ronna, reuniu-se com a direção do Centro de Atendimento Socioeducativo em Semiliberdade (Casemi) para tratar da implantação de oficinas junto à Associação de Hip-Hop de Pelotas aos jovens que cumprem o regime semiaberto.

Na oficina na Fase, 19 jovens recebem aulas, duas vezes por semana, de formação em DJ (disc jockey) e de MC (mestre de cerimônias). \”Os participantes se mostram interessados e já temos bons resultados. Queremos propor que os meninos pensem no futuro. Essa é a ideia de seguir com o projeto no Casemi, quando eles saem da Fase e entram no semiaberto”, explicou o secretário.

Além disso, a intenção da Prefeitura é que os atendidos pelo Casemi possam participar das iniciativas de inserção no mercado de trabalho do programa Cada Jovem Conta, como o Banco de Oportunidades e o Jovem Aprendiz.

Casemi
O Casemi faz parte da Organização Pelotense de Proteção ao Adolescente e à Criança (Opac) em parceria com a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe). O local recebe meninos de 12 a 21 anos, de toda a região sul, oriundos da Fase ou encaminhados pelo Ministério Público.

Atualmente, nove jovens são atendidos no Centro. De acordo com a coordenadora do Casemi, Michele Mazzetti, o objetivo do trabalho é a reinserção social, inclusão escolar e orientação profissional dos jovens.

Redator(a): Camila Faraco
Fonte: pelotas.com.br

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA