Oficinas e atividades com entrada franca no Não mexe comigo que eu não ando só em Porto Alegre

Corpo expressivo, vivências rítmicas, sociodrama sobre o protagonismo feminino contra a homofobia, ensaios abertos e cortejos nas ruas. O Não Mexe Comigo que Eu Não Ando Só promove atividades financiadas pelo Pro-Cultura RS que culminarão com sua saída de carnaval nas ruas de Porto Alegre e Canoas.

Sissi Malta Neves _foto_sofiacortese-0104Oficinas de expressão, canto, musicalização, bate-papo sobre feminismo, ensaios abertos. Tudo acontecendo aqui e agora!!! Essas iniciativas integram o projeto “A Arte da Mulher na Rua”, financiado pelo FAC (Fundo de Apoio à Cultura/ Pro-Cultura RS), que promove atividades e discussões acerca do carnaval e da importância e trajetória das mulheres nessa festa popular. Esse projeto, que vem se desenvolvendo desde novembro de 2017, está levando oficinas para comunidades da Lomba do Pinheiro, da Maria da Conceição, do Centro e ainda descentralizando para Canoas, onde acontecerá também uma saída de carnaval, como em Porto Alegre. As saídas serão em Canoas (data a confirmar), e em Porto Alegre, dia 21 de abril.

O “Não Mexe Comigo que eu Não Ando Só” foi criado em fevereiro de 2016 por mulheres de diversas profissões, cores e credos, mas com um fio condutor e uma ideia comum a todas: a luta por igualdade de gênero, por espaços artísticos, pela valorização da cultura, pelos movimentos sociais, pela ocupação dos espaços públicos e por muitas lutas, por vezes silenciosas e cotidianas, que as mulheres travam num mundo tão desigual. É um bloco de carnaval, mas também é um coletivo feminista, um grupo musical que toca, canta, dança, representa.

Desde os primeiros encontros, percebeu-se que havia ali uma liga forte, uma vontade, uma energia poderosa. E foi assim que se formou uma bateria com mais de 60 integrantes, com instrumentos típicos das escolas de samba e dos maracatus, como surdos, agbes/xequerês, chocalhos, repiniques, caixas, tamborins e agogôs. Na harmonia, são cordas (violões, cavaquinhos), sopros e vozes, num repertório composto majoritariamente por compositoras e/ou mulheres representativas nas lutas feministas. As brincantes, ou ‘Tocadoras de Terror’, como – não por acaso – são chamadas, dançam, representam e exaltam a força da mulher que elas retratar nesse grupo tão diverso e tão coeso ao mesmo tempo. Ao todo, somam-se mais de 100 mulheres!!!

Kaya Rodrigues - Foto: Sofia Cortese
Kaya Rodrigues – Foto: Sofia Cortese

Os ritmos também são prioritariamente brasileiros, como o samba, o maracatu, o ijexá e o funk, esse último com a pegada mais brasileira. A primeira apresentação, em agosto de 2016, a convite do projeto OdoMulher, do Afro-Sul Odomodê, já deu uma palhinha do que será esse poderoso batuque, com toda sua diversidade e energia. Outras importantes apresentações se seguiram, como a participação no Festival NosOutras, no Opinião, em março de 2017 e a primeira saída oficial em cortejo pelas ruas da cidade em maio de 2017, totalmente financiada e produzida pelo grupo.

O Não Mexe Comigo que Eu Não Ando Só é um divisor de águas no movimento já efervescente da batucada em Porto Alegre. Muito além de batucar, fazer música, executar ritmos, dançar, cantar e brincar, as mulheres do coletivo querem transformar com sua arte, com sua presença, querem fincar seu estandarte no território que é, por direito, de todxs!

Confira as oficinas, debates e atividades do projeto ‘A Arte da Mulher na Rua’:

O Corpo Expressivo da Mulher na Cena Artística – com Bruna Immich
Para mulheres a partir de 16 anos de idade, com ou sem experiência teatral
20 e 27 (turma 2) e 22 e 29 (turma 3), das 18h às 21h
Sala Cecy Frank – Casa de Cultura Mario Quintana / Rua dos Andradas, 736. Centro Histórico

Sociodrama público do protagonismo feminino na luta contra a homofobia – Com Sissi Malta Neves
20, 22 e 27 de março, das 09h às 12h – Ocupação Mulheres Mirabal – Duque de Caxias, 380 (Inscrições no local 1h antes da oficina)
12, 17 e 19 de abril, das 08h às 11h – Praça da Juventude, em Canoas

Vivências rítmicas em grupos de mulheres – com Livia Tabert
22 e 29 de março, das 8h às 10h
Praça da Juventude, em Canoas

Corpo sensível – com Kaya Rodrigues
03 e 05 de abril, das 8h às 11h
Praça da Juventude, em Canoas

Inscrições pelo e-mail: marianaomexe@gmail.com
Realização: Não Mexe Comigo que Eu Não Ando Só
Financiamento: Pro-Cultura RS/ Secretaria do Estado da Cultura
Apoio: Casa de Cultura Mario Quintana

Fonte: Bebê Baumgarten Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *