Programa terá atividades musicais gratuitas a alunos e educadores de Rio Grande

0
321

Mantenedores

Entre os dias 14 e 17 de agosto, o programa de educação musical Brasil de Tuhu realiza, pelo segundo ano consecutivo, uma itinerância em Rio Grande, levando quatro concertos didáticos com o Quarteto Radamés Gnatalli a alunos de escolas públicas e vivências musicais gratuitas para professores.

As vivências serão realizadas de 14 a 16 de agosto, das 09h às 17h, no auditório da EMEF Cipriano Porto Alegre (Rua Irmã Otilia 229 – Vila Rural). Podem participar educadores que atuam em escolas, ONGs e projetos de musicalização do município de Rio Grande e de outras cidades da região. As inscrições estão abertas até o dia 31 de julho pelo site www.brasildetuhu.com.br/vivencias. São 50 vagas com participação continuada, ou seja, os inscritos devem cumprir toda a carga horária dos três dias da atividade.

Já os concertos didáticos acontecem nas seguintes datas, escolas e locais:

14/08, segunda, às 10h e às 14h – EMEF Cidade do Rio Grande (CAIC) – Avenida Itália, km 8 s/nº, Campus Carreiros, dentro da FURG (Universidade Federal de Rio de Grande)
15/08, terça, às 10h e às 14h – EMEF Valdir Castro – Rua Juan Loparte 685, Santa Rosa
16/08, quarta, às 10h e às 14h – EMEF Cristovão Pereira de Abreu – Rua Demócrito Caetan, s/ nº, Ilha da Torotama
17/08, quinta, às 10h e às 14h – EMEF Zelly Esmeraldo – Avenida Engenheiro Dante Dapuzo, 323 – Cidade de Agueda

Programa Brasil de Tuhu
Com a missão de ampliar a educação musical no país, o programa Brasil de Tuhu acontece desde 2009 e já beneficiou mais de 15 mil alunos e professores de 140 escolas públicas em 36 municípios de 17 estados do País.

Dando continuidade às ações que desenvolve, o programa Brasil de Tuhu lança em agosto a circulação nacional 2017, que vai passar por seis estados brasileiros e realizar 52 concertos em 28 escolas das cidades de Rio Grande (RS), Ipojuca (PE), Salvador (BA), Santos, Santo André e Guarujá (SP). Em setembro as atividades acontecem em Belém (PA) e em outubro nas cidades do Rio de Janeiro e Niteroi (RJ).

Na programação estão os concertos didáticos, conduzidos pelo Quarteto Radamés Gnattali e pela atriz Verônica Bonfim, para alunos de escolas públicas previamente indicadas pelas secretarias de educação – além de vivências musicais gratuitas para educadores.

Em Rio Grande as atividades acontecem entre os dias 14 e 17 de agosto. É o segundo ano que o programa é realizado no município: em 2016, cerca de 600 crianças de escolas públicas receberam os concertos didáticos e 50 educadores participaram das vivências.

Com direção cênica do compositor, arranjador e autor teatral Tim Rescala (responsável, entre outras, pelas trilhas sonoras das minisséries Hoje é Dia de Maria, Capitu e Sítio do Picapau Amarelo), os concertos possuem roteiro dinâmico e interativo.

Além de assistir aos concertos, estudantes também têm a oportunidade de participar das apresentações, conhecendo instrumentos como o violino, a viola e o violoncelo e interagindo com os músicos e a atriz em brincadeiras musicais que trabalham noções de ritmo, harmonia e melodia.

“Nosso objetivo, com o programa de educação musical Brasil de Tuhu, é incentivar o ensino da música para crianças e jovens e, para isso, desenvolvemos uma série de ações que envolvem também os educadores”, explica Carla Rincón, musicista do Quarteto Radamés Gnattali e coordenadora pedagógica do Brasil de Tuhu. “Estas atividades se complementam com as ferramentas pedagógicas e lúdicas que desenvolvemos especialmente para estimular o ensino da música no País”, completa.

Após os Concertos Didáticos os alunos participantes receberão o gibi O Brasil de Tuhu, com história e jogos de musicalização. Além disso, todas as escolas participantes receberão um kit com materiais especialmente pensados para auxiliar os professores em atividades de educação musical em sala de aula.

Atividades voltadas para educadores
Já as vivências musicais serão abertas à participação de educadores de cada município. Nelas, objetos do dia-a-dia como baldes, panelas, cumbucas e colheres de pau se unem a instrumentos musicais para estimular a expressão e o conhecimento da música como prática coletiva.

As atividades combinam jogos, performances e diferentes recursos didáticos que podem ser aplicados em todo tipo de aula ou atividades com crianças, além de ser um espaço para trocas de experiências. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site do programa.

As turmas terão 50 vagas, com participação continuada – ou seja, os inscritos devem confirmar presença em todos os dias de atividades previstas em cada município. Mais de 250 educadores já participaram das vivências – que este ano estarão mais diversificadas, utilizando e integrando as ferramentas e conteúdos criados ao longo dos nove anos do programa Brasil de Tuhu.

De um CD com cantigas tradicionais interpretadas por nomes como Zeca Pagodinho e Elba Ramalho a um aplicativo com jogos educativos para crianças a partir de quatro anos, passando por um guia didático com exercícios para a prática de musicalização em sala de aula, o programa Brasil de Tuhu disponibiliza gratuitamente diferentes ferramentas que podem ser acessadas pelo site www.brasildetuhu.com.br.

O Brasil de Tuhu é realizado pela Baluarte Cultura em parceria com o Quarteto Radamés Gnattali, tem como mantenedora a Wilson Sons e o Governo Federal e copatrocínio da Finep, via Lei Federal de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura.

Sobre o Brasil de Tuhu
Brasil de Tuhu é um programa com ações gratuitas em prol da educação musical no país. Desde 2009 realiza diversas ações gratuitas – presenciais e digitais. Entre estas ações além dos concertos e das vivências musicais, estão o aplicativo Tuhu Musical, as videoaulas, a Rádio Tuhu, a Revista Tuhu, o Gibi O Brasil de Tuhu, o guia didático Brincando de Música, o CD Brasil de Tuhu – Volume I e o Mapeamento nacional de projetos, programas e instituições que compartilham do objetivo de ampliar a educação musical no país. www.brasildetuhu.com.br

Sobre a Baluarte Cultura
A Baluarte Cultura é uma empresa especializada em consultoria e gestão cultural com mais de 80 projetos realizados no Brasil e exterior. Acreditamos que a cultura é um poderoso meio de transformação social e por isso buscamos um mundo com maior potência criativa. Nosso negócio é a Responsabilidade Cultural: Pensamos a cultura de forma estratégica para gerar impactos positivos para a sociedade e empresas. www.baluartecultura.com.br

Desde 2015 somos Empresa B Certificada e integramos o movimento global de empresas melhores para o mundo. O Sistema B certifica e empodera empresas que estão comprometidas com a geração de impacto positivo na sociedade e no meio ambiente. Nossa atuação está alinhada ao fortalecimento de cinco Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), criados pelas Nações Unidas para combater os principais desafios econômicos, sociais e ambientais do planeta. São eles:

Educação de Qualidade
> Igualdade de Gênero
Trabalho Decente e Crescimento Econômico
Cidades e Comunidade Sustentáveis
Parcerias e Meios de Implementação

Sobre o Quarteto Radamés Gnattali
Vencedor dos prêmios Rumos Itaú 2007 e XIII Prêmio Carlos Gomes como melhor conjunto de câmara do Brasil em 2009, indicado para o Grammy Latino 2012, Prêmio da Música Brasileira 2013 e Prêmio de Cultura do Governo do Rio de Janeiro 2012-2013, o Quarteto Radamés Gnattali despontou como o primeiro no mundo a gravar em DVD e BluRay os 17 Quartetos de Cordas do compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos. Formado por Carla Rincón (violino), Andréia Carizzi (violino), Marco Catto (viola) e Hugo Pilger (violoncelo), o Quarteto tem um repertório basicamente dedicado à música brasileira e possui em sua trajetória participação nos principais festivais e eventos de música câmara, como a Bienal da Funarte, MIMO, Festival Villa-Lobos e Festival Internacional de Campos do Jordão. www.quartetoradames.com.br

Sobre a Wilson Sons
Uma das maiores operadoras de serviços portuários, marítimos e logísticos do Brasil, a Wilson Sons iniciou suas atividades em 1837, em Salvador, Bahia. A Wilson Sons se orgulha em completar 180 anos contribuindo para o desenvolvimento de um Brasil melhor para todos. Tantos anos de história só são possíveis quando enxergamos no presente o investimento para o futuro, através de relacionamentos sólidos e compromisso social. Nossa plataforma de patrocínios é nosso elo com a sociedade, espaço em que potencializamos iniciativas que reafirmam nossos atributos de solidez, realização, cooperação e comprometimento. Mais do que prestadores de serviços, somos parceiros que facilitam, viabilizam e otimizam.

Sobre a FINEP
Uma agência pública de inteligência que pensa o avanço do Brasil através do fomento à ciência, tecnologia e inovação. Esta é a Finep, vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Um projeto inovador é fruto de matemática simples: o empreendedor, aquele que sonha, mais o apoio do governo. Quando surgiu, há 50 anos, a Finep abraçou o papel do Estado nesta soma.

Hoje, ela está no centro da rede de inovação, orientando a relação entre empresas, institutos e universidades, a partir de temas estratégicos. Na prática, isto significa apoio através de crédito com juros subsidiados, subvenção, investimento e financiamentos não reembolsáveis. Pensou em melhorar a vida das pessoas, pensou na financiadora.

Há cinquenta anos, a inovação que você vê passa pela Finep.

Fonte: Adriana Martorano | jornalista

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA