Projeto Franco-Brasileiro Orange Noir com apresentações confirmadas em Pelotas e Jaguarão

0
1018

Mantenedores

União entre músicos brasileiros e VJ francesa fez nascer a banda Orange Noir, composta pela baterista pelotense Emília Rodrigues, o violoncelista Rafael Evangelista, a saxofonista Nina Mayers, e a VJ francesa Natasha Lemaire.

Foto: Victor Scub
Foto: Victor Scub

O quarteto tem quatro shows em solo gaúcho, antes de seguir em turnê pelo Uruguay, Argentina e França. 30 de setembro em Jaguarão e 1º e 02 de outubro em Pelotas.

O novo projeto faz uma fusão entre os instrumentos eletrônicos e orgânicos, materializados pelo violoncelo, o saxofone e a bateria. O resultado é uma a sonoridade vibrante e ambiental que passeia por sons industriais, house music e vertentes EDM (Electro Dance Music) até ambientes folclóricos africanos e brasileiros.

Leia também:
Gaúcha é destaque no Primeiro Encontro de Mulheres Bateristas no Rio de Janeiro

ORANGE NOIR se destaca com a projeção de vídeos sincronizados com a música, se tornando o quinto instrumento da banda. No palco, os 4 artistas realizam um show dinâmico e inusitado, entre pitadas eletrônicas, a profundidade dos orgânicos, sem esquecer o universo criado pela performance visual ao vivo.

Uma fusão entre países, estilos e extremos. O show ORANGE&NOIR promete uma experiência musical e visual, envolvendo o público dentro do universo múltiplo.

Orange Noir em Jaguarão
Quando? 30 de setembro de 2017 – sábado
Onde? Tu Casa – Rua XV de novembros nº 527 – Jaguarão

Orange Noir em Pelotas
Quando? 1º de outubro de 2017 – domingo
Onde? Diabluras – Rua Félix da Cunha nº 954 – Pelotas

Orange Noir em Pelotas
Quando? 02 de outubro de 2017 – segunda-feira
Onde? Mercado Central – Pelotas

Raphael Evangelista
Mineiro de nascimento, viajou pelo mundo para se tornar o músico que hoje ele é. O renomado e premiado violoncelista já tocou em mais de 17 países, e dessa experiência assimilou a essência de um disco que faz a fusão entre música eletrônica e a potencia do violoncelo. O violoncelista multi-instrumentista a pesar de possuir um contato profundo com a cultura tradicional e popular, cresceu em cidades urbanas, o que ampliou às bagagens musicais com ambientes sonoros mais contemporâneos e experimentos eletrônicos. Inspirado por 10 anos de carreira “Orange&Noir”, foi gravado entre França e Brasil e deu nascimento em 2017 à banda ORANGE NOIR.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA