Projeto Reciclar qualifica atuação de catadores de Arroio Grande, Piratini, Turuçu, Morro Redondo e Pinheiro Machado

Aumentar a renda dos catadores de papel e plástico através de assessoria, formação dos trabalhadores e acompanhamento das suas demandas, com a formação de cooperativas ou associações.

Este é o objetivo do projeto “Constituição de uma rede de empreendimentos solidários de coleta e seleção de resíduos sólidos na região sul do RS”, chamado de Reciclar, encabeçado pelo Núcleo Economia Solidária e Incubação de Cooperativas (NESIC) da Universidade Católica de Pelotas. Atualmente, cinco municípios contam com esses grupos, atingindo diretamente 58 famílias.

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Arroio Grande (Cooperativa Reciclar), Piratini (Coopiratini), Turuçu (Coopetri), Morro Redondo (Associação Reciclagem Morro Redondo) e Pinheiro Machado (Associação Pinheirense de Trabalhadores Rec) são os contemplados. Em cada caso, foi feita pelo Nesic a organização do catador, intermediando a formação dos grupos e ajudando a formalizá-la judicialmente, o contato com a prefeitura de cada local solicitando o espaço e equipamentos necessários, a realização de triagem do material, entre outros processos.

O foco central da formação de grupos de catadores é dispensar a necessidade de atravessadores. Com a criação dessas cooperativas e associações, os trabalhadores ultrapassam o volume mínimo à venda para essas empresas. Segundo a técnica de projeto do Nesic, Vanessa Monks, as famílias aumentaram significativamente os ganhos através da iniciativa. “Conheço, por exemplo, uma família que acrescentava à renda R$ 300 antes da adesão ao projeto e atualmente conseguiu dobrar os rendimentos, chegando aos R$ 600”, comemora.

O Projeto Reciclar, criado em 2012, contou com a parceria do Ministério do Trabalho e Previdência Social, que custeou as viagens até os municípios onde haviam catadores interessados em formalizar grupos e realizou as capacitações necessárias. Há um ano e meio, depois da consolidação dessas cooperativas/associações, foi criado o Fórum das Profissões, para reuni-las e proporcionar uma troca de experiências e espaço de discussão em conjunto a gestores dos municípios. O evento ocorre uma vez ao mês.

Os dados sobre os materiais coletados entre todos os grupos é animador. Em junho, por exemplo, foram recolhidas 20,3 toneladas entre papel e plástico. Já em julho foram 13,5 toneladas. O município de Pinheiro Machado ainda não está fazendo parte desses dados, pois a sede da associação está em fase de construção.

Interessados em formar um grupo de captação de materiais podem entrar em contato com o NESIC pelo telefone (53) 2128-8015 ou através do e-mail redereciclar@gmail.com.

Fonte: Núcleo de Comunicação e Relacionamento
Imprensa – Universidade Católica de Pelotas (UCPel)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *