Quinteto Guitarreria é a próxima atração do Sete ao Entardecer

0
75

Mantenedores

A próxima edição do Sete ao Entardecer, dia 21 de novembro, será com a banda Quinteto Guitarreria. O grupo iniciou suas atividades em setembro de 2010 e, até o presente momento, além de ter desenvolvido 14 arranjos inéditos, escritos para esta formação, se apresentou para um público estimado de mais de 3 mil pessoas, que estiveram presentes a espetáculos apresentados em palcos variados que vão desde o Theatro Guarany (quando da ocasião da abertura do I Congresso Internacional de Educação à Distância) aos ginásios de colégios públicos da cidade (integrando, através de apresentações artísticas o programa PIRID – Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência, levando música a crianças, adolescentes e adultos, alunos de colégios como a Escola Técnica Sylvia Mello, Colégio D. João Braga e Instituto de Educação Assis Brasil).

O Quinteto Guitarreria tem marcado presença ainda em mostras e programações culturais na cidade de Pelotas e região, como o Primavera Cultura Livre (show a céu aberto na Praça Cel. Pedro Osório), a mostra Cena e Som (evento realizado no reativado Teatro do COP, e que foi coordenado pelos cursos de Teatro e Dança e Música da UFPel) e a programação do Natal Serra do Sul no Cine-Teatro 27 de Junho em Canguçu. No que diz respeito a produções autônomas este Quinteto promoveu ainda um espetáculo na Parrillada Mercado Del Puerto e, no dia 20 de Novembro de 2010 um espetáculo no Teatro do COP, tendo em ambos, registrado absoluta presença e admiração de seu público.

Finalmente, no mês de Janeiro de 2011 o grupo entrou em estúdio para a gravação de uma parcela de seu repertório, compondo assim, em sua totalidade o material de divulgação do Quinteto Guitarreria. Tem ainda, como projeto para este ano, uma rotatividade de seu espetáculo em importantes centros do RS (como Porto Alegre, por exemplo), e países vizinhos como Uruguai e Argentina.

O Quinteto Guitarreria é um projeto de extensão (CM-PREC/UFPel) que pretende levar ao público arranjos novos de músicas tradicionais do cancioneiro popular brasileiro e latino americano. O grupo é formado pelos acadêmicos: Davi Hackbart Covalesky (violão), João Alexandre Straub Gomes (violão), Maithan Knabach (violão), Felipe Radunz (contrabaixo) e coordenado pelo professor Thiago Colombo de Freitas (violão).

Em seu repertório atual, canções de Chico Buarque e Vinicius de Moraes se mesclam a tangos famosos como “La Trampera” (do argentino Aníbal Troilo) e “La Cumparsita” (do uruguaio Gerardo Matos Rodrigues), clássicos da música instrumental brasileira, como “Palhaço” (de Egberto Gismonti) e hinos da música regionalista gaúcha, caso de “Mate Amargo”, “Tio Bilia na Oito Baixos” e “Milonga para as Missões” (música de Gilberto Monteiro que consagrou Renato Borghetti na década de 1980). O programa conta ainda com “Duerme Negrito”, canção de autor anônimo imortalizada nas vozes de Victor Jará, Athaualpa Yupanqui e Mercedes Sosa.

Neste repertório o grupo explora diversas concepções de arranjo, indo da convencional transcrição (quando a música é apenas “traduzida” para a formação instrumental em questão) até ousadas misturas de candombes, milongas, rancheiras, harmonias simples e sofisticadas, contrapontos, percussões e o que mais a criatividade permitir (indo ao extremo de suscitar a dúvida de quem compôs a obra).

O projeto busca ainda desenvolver uma visão plural da música, oportunizando aos alunos uma aproximação com públicos variados e fomentando a preocupação com a balança entre as demandas musicais da sociedade e as ambições estéticas do aluno artista.

A apresentação tem entrada franca e ocorre na Fábrica Cultural, às 18h30.

Redator: Sandra Lima
Foto: Divulgação
Fonte: pelotas.com.br

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA