Álbum Fotográfico: Tributo ao Rei do Pop no Theatro Guarany em Pelotas

No último sábado, 11 de novembro de 2017, Pelotas presenciou o maior tributo ao Rei do Pop da America Latina: “Tributo ao Rei do Pop” um show inesquecível ao Rei do Pop, recriando toda a estrutura das principais performances de Michael Jackson.

A Música é capaz de imortalizar muitos artistas! Poucos viram mitos, mas nenhum até hoje foi para o mundo o que é Michael Jackson! Sucesso em todo Brasil o show “Tributo ao Rei do Pop” já foi apresentados nas principais casas de shows e teatros do pais além de shows no exterior no México, Uruguai e Paraguai.

Confira os próximos eventos da Bah! Entretenimento na página da produtora no facebook.

Rodrigo Teaser
O sensacional artista que dá vida a Michael Jackson começou a imitá-lo aos 9 anos de idade, na época, participava de programas infantis e shows de calouros. Cresceu se dedicando ao canto e a dança, sempre aperfeiçoando suas apresentações em homenagem ao Rei do Pop.

Em 2005 teve seu nome citado no site do cantor ao divulgarem a festa que comemoraria a vitória de Michael nos tribunais. Foi convidado a se apresentar para o próprio na festa 30th years of magic que aconteceu em NY, não foi pois teve seu visto negado.
No Brasil já dividiu o palco com artistas como Ivete Sangalo, Seu Jorge, Claudia Leite e muitos outros em homenagens a Michael Jackson.

Após a partida do Rei do Pop, teve a idéia de produzir um mega tributo, um show com todos os elementos que MJ tinha em seus shows. Nascia assim o Tributo ao Rei do Pop, show que hoje é considerado o maior tributo latino americano e um dos maiores do mundo. Uma produção com banda ao vivo, bailarinos, figurinos, efeitos especiais, elevadores cênicos e muito mais. O show já passou por São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Brasília, Goiás, Espírito Santo, Paraná, Paraguai e mais, sempre com sucesso de publico e critica.

Em 2014 Lavelle Smith, bailarino de coreografo de MJ por mais de 20 anos veio ao Brasil para contribuir e dirigir Rodrigo, durante o processo, Lavelle quis fazer uma participação no show. Foi a primeira vez que ele subiu num palco desde que Michael partiu. A contribuição e amizade de Lavelle são presentes até hoje no Tributo e pessoalmente para Rodrigo.

 

Castelo no Laranjal é cenário de fotografias surrealistas em Pelotas

Mallefizy, personagem fictício que faz uma paródia a Malevola, fez parte de um ensaio fotográfico surrealista que utilizou “Castelo” localizado no Laranjal como cenário.

Luísa Planella é fotografa há 12 anos e também atua como professora de fotografia a 8 anos. Licenciada no curso de Artes Visuais traz muito de outras categorias de arte para esse universo enigmático de suas fotografias surrealistas.

Foto: Luísa Planella
Foto: Luísa Planella

As imagens clicadas pela fotografa, registram uma noção de realidade extinta do que imaginamos e são uma maneira encontrada pela artista de expressar sua perspectiva sobre a fantasia da vida, levando como um desafio pessoal em termos de criatividade, cada novo ensaio conceitual ou temático, e dentre eles, podemos observar sua paixão pelo surrealismo e a abordagem desse estilo, em suas fotos.

“Castelo – Vila Avila”
Muitos desconhecem a existência de um castelo na Praia do Laranjal, pois é, ele existe. Está edificado no final da rua Novo Hamburgo entrocamento com a rua Jaguarão. Construído em pedras de alicerce, não é um castelo de verdade mas, é a entrada temática de uma residência particular que alimenta a imaginação de quem passa pelo local. A construção possui ponte levadiça sobre um pequeno canalete, duas torres de observação, portas em ferro fundido, entre tantos outros detalhes peculiares a uma digna construção medieval. Vale a pena conferir e fotografar. (Fonte: Jornal do Laranjal)

Ensaios Autorais
A fotógrafa para realização de seus ensaios autorais, demanda de tempo para a construção de suas ideias. Parte de diversas referências do cinema e além das fotografias, busca cenários, figurinos, maquiagem, contando com toda uma produção para a criação de cada fotografia e, para se certificar que cada detalhe está exatamente como havia imaginado, também costuma fazer da pós-produção um elemento essencial na criação das imagens.

Izzy Bd é professor, pesquisador, especialista, artista visual e mestrando em Artes Visuais da Ufpel, dedicado aos trabalhos de ilustração, estilismo, cosplay e cosmaker. Atua como maquiador e figurinista fazendo parte da equipe em ensaios fotográficos produzidos pela fotografa Luísa Planella em suas produções comerciais e artísticas e foi o modelo que trouxe o personagem á vida.

Mallefizy é um personagem fictício que faz uma paródia a Malevola e outros personagens (vilões) da cultura pop. Sua figura apareceu despretensiosamente durante brincadeiras com amigos, mas ganhou atenção a partir de postagens nas mídias sociais e depois em festas de Halloweem.

Para que seus ensaios deem certo, Luísa conta com a ajuda de uma “super” equipe, que como ela diz, é essencial para que o trabalho se concretize. Dentre eles está a Laura Oliveira que trabalhou como cinegrafista, produzindo um mini vídeo com intuito de apresentar o personagem com mais vivacidade. Flávia Poertsch que produziu carinhosamente cada detalhe que compôs o cenário das fotos internas e que também se doou inteiramente no ensaio em seu conjunto, agregando-se á equipe e claro, ao modelo desse ensaio, maquiador, estilista e artista, Diego Soares.

Veja também: Castelo Simões Lopes Neto em Pelotas é cenário de fotografias surrealistas

Foto: Luísa Planella
Foto: Luísa Planella

e-cult Apresenta: Apanhador Só e Mascates – Álbum Fotográfico

Na sequência de shows em comemoração aos dois anos do e-cult, com a produção da Satolep Circus, rolou nesta sexta feira (07/out) no Galpão Satolep o show da Apanhador Só (Poa) com abertura da Mascates (Pel).

A Mascates abriu a noite com músicas próprias, já bem conhecidas do público, rock original com ótimos riffs que animou a galera para o que viria.

Logo subiu ao palco a Apanhador Só, banda que impactou o cenário com o lançamento do seu primeiro álbum “Apanhador Só” (disponível para download no site oficial da banda www.apanhadorso.com ).

Com canções que vão do rock experimental a MPB, num formato nostálgico mas alegre, com letras sinceras e espertas, que cativam aos que escutam pela primeira vez. Uma das melhores bandas, diria do país, surgida nestes últimos tempos. Um verdadeiro alívio para os ouvidos fartos do pop rock ensosso que contamina o rock brasileiro. Tocaram vários sucessos do seu primeiro álbum como, “Prédio”, “Um Rei e o Zé” e “Nescafé”.

O show ainda teve a participação de Ian Ramil cantando uma parceria com a Apanhador, a ainda inédita “Mas Não”. Grande noite de ótimos sons, mais um grande show trazido a Pelotas pela Satolep Circus.

FotosGustavo Batista
@_6U5T4V0

Terça do Ministério em Pelotas – Álbum Fotográfico

Bate papo descontraído, cheios de histórias pra contar, assim foi o show da Terça do Ministério no Bar João Gilberto, nesta ultima segunda-feira (03/10), que conta com ídolos do efervescente rock gaúcho dentre eles Duda Calvin, Rafael Malenotti, Diego Floreio, Sergio Rojas e Lula Lelé. Num show totalmente informal, regido pelo mestre Alemão Ronaldo, o repertório percorreu desde clássicos do rock gaúcho como “Sob um Céu de Blues” dos Cascavelletes até Raulzito, só esses caras pra fazer uma segunda feira ficar tão legal.

FotosGustavo Batista
@_6U5T4V0

Júpiter Maçã e Vade Retrô no Galpão Satolep – Álbum Fotográfico

A noite de sexta (02/09/11) ferveu no Galpão do Rock, a galera se juntou para ver em sua terceira vinda a Pelotas Júpiter Apple com seu novo projeto, o Hamburg Black Cats. O show começou com o rock visceral da Pelotense Vade Retrô, tocando músicas de seu álbum de estréia, (disponível para download no http://www.vaderetrooficial.com). Sons com guinadas dissonantes de guitarra distorcidas e teclados bem sacados fazem o ritmo da banda, hits como “Todo Barulho do Bar”, “Garotas” e outras já caíram na voz da galera que canta junto.

Depois de muito aguardo, subiu ao palco Júpiter Apple com o Hamburg Black Cats, inspirado nos obscuros artistas plásticos de vanguarda dos anos 60 de Hamburgo, nada mais do que um ótimo pretexto para o Man dar uma nova roupagem aos seus sucessos já consagrados, em versão “on the floor”. Ritmos eletrônicos alucinantes e baterias tribais repicando por todos os lados faziam a base para Júpiter tecer com sua guitarra sessentista seus antigos hits como “Um lugar do Caralho”, “Marchinha psicótica de Dr Soup” e novos como “Six colour frenesi” e “Modern kid”. Júpiter agitou a noite fazendo todos cantarem juntos, apesar da nova roupagem, as músicas não ficaram irreconhecíveis, o ritmo central estava lá e foram bem aproveitados para gerar uma empatia com o ouvinte. Deu certo e a diversão foi garantida. Mais uma vez o Galpão trouxe um ótimo show a Pelotas, que venham outros!

Texto e Fotos:
Gustavo Batista