Grupo instrumental Chorei sem querer apresenta chorinho no Diabluras em Pelotas

Nesta sexta, 8 de junho, tem chorinho no Diabluras com o Grupo instrumental Chorei sem querer. O nome é uma homenagem e o nome de uma das composições do cavaquinista e chorão pelotense, Julinho do Cavaco.

Foto Divulgação
Foto Divulgação

O Grupo nasceu em 2018 de forma despretensiosa, após uma sucessão de encontros musicais entre amigos que se reuniam para praticar e estudar choro, samba e improvisação.

A formação reúne músicos de diversas regiões do brasil: a flautista Julia Alves, e o guitarrista Gustavo Mustafé, são ambos do estado de São Paulo. o percussionista Daniel Ortiz, é Gaúcho. E o violonista vasco jean, é mineiro.

Foto Divulgação
Foto Divulgação

A instrumentação atípica se deu pela necessidade de um substituto para o cavaquinho (essencial nas rodas de choro e samba) que se relacionasse bem com o timbre dos demais instrumentos do Grupo; encontrando, após uma série de experimentos, a guitarra, que além de possibilitar uma paleta sonora muito ampla configurava aos arranjos do grupo uma estética com uma identidade muito própria.

O repertório do grupo é majoritariamente composto por choros tradicionais e alguns lados b’s, mas também flerta com a música instrumental nordestina, samba, jazz, mpb além de músicas autorais.

Chorinho com Chorei Sem Querer
Sexta, 8 de Junho | Bar: 19h Show: 21h
Diabluras – Rua Félix da Cunha, 954
Couvert Artístico: R$10,00
Bar oferece cervejas diversas, carta de vinhos, comidas de botecos, caldos quentes, pastéis.

Fim de semana de celebração ao rock gaúcho em Pelotas

O Diabluras Gastronômicas recebe, neste fim de semana, duas festas que celebram artistas consagrados do rock gaúcho.

Por: Cassio Lilge

Nesta sexta-feira (26), dia que o lendário músico Flávio Basso faria 50 anos, um tributo será prestado as várias fases e facetas do artista falecido em 2015. No sábado (27), será a vez da banda Garotos da Rua apresentar, em Pelotas, sua versão reformulada com clássicos e músicas inéditas.

Massimiliano - Foto: Felipe Yurgel
Massimiliano – Foto: Felipe Yurgel

Apple Day – um tributo a Flávio Basso
Figura central na história do rock gaúcho, Flávio Basso foi um dos fundadores das lendárias bandas TNT e Cascavelletes nos anos 80. Na década seguinte, adotando o nome artístico de Júpiter Maçã, ele ampliou ainda mais seu reconhecimento nacional ao lançar seu primeiro disco solo. Considerado um clássico do rock psicodélico nacional, o disco “A Sétima Efervescência” foi eleito, em 2007, como o melhor álbum do rock gaúcho de todos os tempos pela revista Aplauso.

O músico Alex Vaz, responsável pelo tributo em Pelotas, considera Basso o “fundador e maior representante do rock feito no sul do Brasil”. Com a banda que o acompanha no projeto Massimiliano (Bruno Chaves – guitarra, synth e voz, Dani Orttiz – bateria, e Victor Monteiro – baixo e voz), Vaz promete tocar canções de todas as fases da carreira de Flávio. Clássicas como “Eu e minha ex”, “Síndrome de Pânico”, “As tortas e as Cucas” e “Lugar do Caralho” devem embalar a noite.

Garotos da Rua - Foto: Paula Navarro
Garotos da Rua – Foto: Paula Navarro

Garotos da Rua reformulado
Fundada no começo dos anos 80, em Porto Alegre, a banda Garotos da Rua se tornou uma das bandas do rock gaúcho mais bem sucedida nacionalmente naquela década. Seu primeiro álbum oficial, lançado pela gravadora RCA em 1986, trazia sucessos como “Tô de Saco Cheio”, “Você é Tudo que Eu Quero” e “Gurizada Medonha”. Após se apresentar no programa do Chacrinha, ter música inclusa em trilha de novela, a banda passou as duas próximas décadas entre indas e vindas, com diferentes formações. O vocalista Bebeco Garcia, que seguiu uma exitosa carreira solo, faleceu em 2010.

Em 2016, o baterista fundador dos Garotos da Rua, Edinho Galhardi, decidiu reativar a banda. Para isso, reuniu músicos que já haviam trabalhado com ele e com Bebeco Garcia. Recentemente, a banda ainda acrescentou como reforço o guitarrista pelotense Eric Peixoto.

O show que o reformulado Garotos da Rua apresenta atualmente traz um repertório de clássicos da banda, clássicos da carreira solo do Bebeco Garcia, músicas da nova formação e algumas “pérolas não lançadas”. Eric conta que Edinho tinha algumas músicas que a banda compôs nos anos 80 e ficaram guardadas em fitas e cadernos, sem nunca serem lançadas. “A banda presta homenagem ao Bebeco e até toca clássicos dos garotos baseando se nas releituras que ele fazia”, enfatiza Peixoto. Antes de chagar em Pelotas, o Garotos da Rua ainda se apresenta em Rio Grande, nesta sexta, na 45 ª Feira do Livro da FURG.

Apple Day – um tributo a Flávio Basso
Quando? Sexta, 26 de janeiro
Onde? Diabluras Gastronômicas (Félix da Cunha nº 954)
Antecipados na Studio Cds e Diabluras
Evento: https://www.facebook.com/events/1495160863924234/

Show Garotos da Rua
Quando? Sábado, 27 de janeiro
Onde? Diabluras Gastronômicas (Félix da Cunha nº 954)
Evento: https://www.facebook.com/events/1495160863924234/

Bennett back to Brooklyn V no Diabluras em Pelotas

Rafael Bennett, cantautor, intérprete, DJ e membro da Máquina de Poeira, retorna às suas raízes urbanas e apresenta nesta sexta a quinta edição do evento entre as sombras do seu Brooklyn pelotense.

Depois de extensa turnê pela zona norte citadina, Bennett promete um retorno em que abandona as canções “camisa Ralph Lauren & sapatos Louis Vuitton” da arquitetura blasé para assumir dimensões mais modestas e desvelar as outras facetas de suas propensões musicais que transitam entre seus quatro pilares estéticos: Tom Waits, Vitor Ramil, Tim Burton e Bob Esponja Calça Quadrada.

“Rafael Bennett é apenas o cantor. É pelotense, têm trinta e dois anos, uma graduação em filosofia e uma qualidade musical da qual esse texto não consegue dar conta. Estabeleceu-se em Minas Gerais e lá encontrou Pelotas. Voltou mais pelotense e, de acordo com a própria saga, é um fantasma que flutua pela zona do porto.”

O músico promete uma ‘burlesca’ noite com culinária de qualidade, voz ‘afiada’, repertório desnatural, humor ácido e participações de peso.

Por: Martino Dasein

Serviço
O quê: show Back To Brooklyn V, de Rafael Bennett
Quando: nesta sexta (27/9), às 21:05.
Onde: Diabluras Gastronômicas, na Rua Alberto Rosa, 302.
Couvert Artístico – £5,00 ( libras esterlinas).