4º Disco Xepa acontece neste sábado em Pelotas

A partir do meio-dia, evento reúne opções gastronômicas, DJs e ensina a fazer doce com a fruta do fim de feira.

Na tarde deste sábado (16), ocorre a 4ª edição da Disco Xepa – a xepa na produção doceira, um evento gastronômico temperado com música, que integra o Festival de Gastronomia da Fenadoce 2018. A partir das 12h, na rua Lobo da Costa, entre Félix da Cunha e Gonçalves Chaves (quadra do Theatro Guarany), haverá diversas opções culinárias com o programa Comida de Rua e as pessoas terão a oportunidade de aprender a utilizar aquelas frutas do final de feira para fazer algum dos doces da tradição pelotense. Tudo ao som da DJ Helô e das DJs Vânia e Vanessa.

O evento é realizado em conjunto pela Prefeitura de Pelotas, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Simultaneamente, haverá um ponto da Campanha do Agasalho 2018 para recolhimento de doações de peças de vestuário, calçados, cobertores e roupas de cama, etc.
34745862_1713855121984452_8746824099440885760_n
Por Joice Lima
Fonte: pelotas.com.br

Fenadoce e o encanto da arte de Madu Lopes por Lucian Brum

Segunda participação do artista na feira retrata o doce do processo artesanal à industrialização.

Foto: Lucian Brum
Foto: Lucian Brum

A uma semana da abertura da 26º Fenadoce encontrei o Madu Lopes na Cidade do Doce. Num fim de tarde em que poucos operários transitavam no centro de eventos, as réplicas dos casarões históricos davam ares de um cenário de velho oeste hollywoodiano. Sentado num banco de praça, com o calcanhar apoiado no joelho, vestindo preto dos sapatos ao boné, o artista contou sobre sua experiência com a feira e a tradição doceira.

“Um processo de transmutação de energia mágico”, declara o artista – sobre a força em que a mão feminina desenvolveu a cultura doceira. Contrastando a um momento tão difícil para cidade que foi a quebra do comércio do charque. As doceiras estabeleceram o açúcar em contraposição ao caldo de sangue e dor que proporcionou o sal.

Manoel Eduardo ou, Madu. É natural de Dom Pedrito. Inicialmente, encarou a arte como necessidade: “Eu era uma criança muito quieta, a arte era meio que um refúgio para mim”. Influenciado por seu pai apicultor, o artista começou a fazer escultura usando cera de abelha para modelar. Sua formação vem do processo experimental: “Meu ensino é uma questão de contato com o material e descobertas minhas”, explica. Com 40 anos de idade, morando a 27 em Pelotas, para contar a história do doce Madu pós em igualdade todas as mãos que mexeram caldeiras e criaram a pompa confeiteira pelotense.

É o segundo ano em que irá expor na Fenadoce. Em 2017, no tema Doce – A Nossa Grande História, Madu realçou a importância das culturas africana, portuguesa, francesa, alemã e italiana, que caracterizaram a tradição doceira. Esse ano com o tema Nosso Mundo Mais Doce, o artista vai trazer um olhar para o espaço que envolve sociabilidade: “Quando você vai a uma confeitaria você está com seu espírito em pausa de questões turbulentas. É um lugar de convivência onde as pessoas estão com seus sentidos aflorados em um momento conjunto. Para crianças é muito lúdico. Tento criar com minhas obras um pouco desse estar junto, dessa transformação”, explicou o artista.

Texto: Lucian Brum
Matéria completa em: plataformapalpite

25º Fenadoce tem conceito criado pelo artista plástico Madu Lopes

“Madu indica que pretende dar voz às mulheres vindas de tantos lugares através de elementos que compõem a história da tradição do doce em Pelotas”.

A tradição doceira de Pelotas, no extremo sul do Rio Grande do Sul, surgiu de uma grande mistura cultural. Desde os africanos e portugueses até os franceses, alemães e italianos, são muitas as histórias que construíram a vocação da cidade que, neste ano, celebra a 25ª Feira Nacional do Doce, que acontecerá de 31 de maio a 18 de junho. “Doce: A Nossa Grande História” é o tema desse ano da feira, que busca resgatar as origens culturais que transformaram a cidade na capital nacional do doce e valorizar a figura das doceiras.

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Para que cada detalhe da decoração da Fenadoce possa transmitir a mensagem de valorização às origens e às doceiras, a organização buscou o trabalho do artista plástico Madu Lopes, que é o responsável pelo conceito e projeto cenográfico da feira nos próximos três anos. O artista explica que a inspiração foi a mescla de culturas que criaram o doce de Pelotas com foco na produção artesanal. “Busco algo mágico para encantar visualmente a todos e contar não apenas as histórias dos doces, como também das mãos que deram vida a essas joias dos sentidos”, afirma ele, ressaltando que busca criar uma unidade da tradição doceira onde cada povo que participou dessa construção possa ter o seu espaço.

Madu indica que pretende dar voz às mulheres vindas de tantos lugares através de elementos que compõem a história da tradição do doce em Pelotas. Ele conta que pretender colocar a cozinha como lugar de fabricação e alma dessa narrativa para valorizar o modo como as etnias contribuíram para o mosaico de receitas e ingredientes que se formou ao longo dos anos e hoje é marca registrada do município, que recebe excursões de várias partes do país durante o período da Fenadoce e até de países vizinhos, como Uruguai e Argentina.

Com a produção já em andamento dos espaços a serem preenchidos no Centro de Eventos pelo trabalho de Madu Lopes para a feira, ele afirma que o material utilizado para a confecção é diversificado e produzido a partir de objetos garimpados em briques e lojas de demolição da cidade. “Criaremos obras bidimensionais e tridimensionais utilizando técnicas mistas, como a assemblage, por exemplo, em diferentes suportes”, revela o artista.

Para esse ano, Madu salienta que o público poderá esperar uma decoração com um toque de inovação devido a ressignificação de objetos e de um trabalho diferenciado de criação de esculturas e pinturas exclusivas. Segundo ele, a ideia é realizar uma grande exposição que deve se espalhar pela feira. “O público pode esperar uma experiência estética única, uma incursão lúdica no universo do doce”, adianta ele.

O vestido da corte também costuma ser de grande expectativa do público. Formada nesse ano pela rainha Fernanda Rott e as princesas Bibiana Dias e Laura Braga, a corte leva mais uma vez o nome da feira e da cidade de Pelotas para todos os cantos. Elas traduzem a alma calorosa do povo que representam, por isso, cada detalhe das suas roupas deve retratar também a história do doce em sintonia com o trabalho de Madu Lopes.

Foto Arquivo Pessoal
Foto Arquivo Pessoal

Sobre o artista
Conhecido como Madu, o artista plástico Manoel Eduardo Lopes de Oliveira é natural de Dom Pedrito e reside em Pelotas desde 1991. A partir de 2000 começou a vender as suas peças e “viver” da sua arte, passando pela cerâmica, pintura em tela, esculturas e porongos. O profissional tem o trabalho reconhecido por retratar mulheres em suas pinturas. Atualmente, comercializa peças para todo o país, ministra cursos e participa de feiras e exposições.

Feira Nacional do Doce – Fenadoce 2017
Data: 31 de maio a 18 de junho
Local: Centro de Eventos Fenadoce (Av. Presidente Goulart com a BR-116) – Pelotas (RS)
Horário: seg a qui, das 14h às 22h; sex, das 14h às 23h; sáb, dom e feriado, das 10h às 23h.
Ingressos: seg a sex: R$ 8,00 por pessoa; Sab, dom e feriados: R$ 10 por pessoa. Estacionamento: R$ 15,00 Crianças até 6 anos não pagam ingresso e estudantes identificados com a carteira estudantil e idosos acima de 60 anos pagam 50% do valor.
Site: www.fenadoce.com.br | Facebook: www.facebook.com/fenadoce

Fonte: Reverso Comunicação Integrada

Fenadoce 2016 terá Espaço Wombo Combo com programação para cultura pop e games

Foto: Museu do Videogame - Fenadoce 2015 - Reverso Comunicação
Foto: Museu do Videogame – Fenadoce 2015 – Reverso Comunicação

Assim como na sua edição anterior, a Fenadoce 2016, que acontece de 25 de maio a 12 de junho, em Pelotas (RS), reserva uma programação especial para os fãs da cultura pop. As atividades estão sendo organizadas pela AnimeBomb, em parceria da Vida Quadrada, e contarão ainda com mais um Concurso de Cosplay, que premiará o vencedor com uma viagem para o Yamato Cosplay Cup (YCC), realizado em São Paulo. De acordo com um dos organizadores, Renan Martinez, a ideia é que o espaço Wombo Combo ofereça atrações diárias e movimente o público alvo da região.

O Wombo Combo será um espaço interativo. Entre as atrações estarão um totem para que os visitantes possam tirar fotos com adereços temáticos, computadores e videogames como Playstation e Wii disponíveis para jogos e uma exposição de Action Figure. Outras ações devem movimentar o espaço, como o torneio de League of Legends, Encontro Potterianos, Encontro Board Game e oficinas que devem ser divulgadas nas próximas semanas. Youtubers da região também devem ser contemplados na programação. Renan Martinez explica que o espaço terá atividades fixas durante todos os dias da Fenadoce. “Nossa intenção também é oferecer uma programação intensa pensando nos jovens das escolas públicas que fazem parte do projeto social da Fenadoce”, afirma Renan.

Uma das grandes sensações do ano passado também estará integrando o Wombo Combo e alcançado todas as idades: o Just Dance, jogo de videogame em que os competidores tentam atingir o máximo da pontuação imitando os movimentos de dança na tela, com direito a competição e premiação dos vencedores em um desafio.

Concurso Cosplay
Esperando repetir também o sucesso de 2015, a AnimeBomb promoverá na Fenadoce 2016 o Concurso Cosplay, representando uma seletiva para o YCC, em São Paulo. O concurso, que será realizado no dia 29 de maio, reúne participantes fantasiados de algum personagem fictício, normalmente do mundo dos games, mangás e animes. Segundo o regulamento, ele será dividido nas categorias Cos – Desfile (categoria única individual); Play – Tradicional (categoria individual); Play – Livre (categoria individual e grupo) e Cosplay – Tradicional (categoria grupo). Dependendo da categoria escolhida, o participante irá apenas desfilar com as roupas ou então terá que representar o personagem ao qual está associado. O vencedor será aquele que obtiver a maior somatória no resultado final do evento das notas do Cos – Desfile e Play- Tradicional e terá direito a um lugar na final do YCC Brazil. Além do concurso, o dia 29 também contará com atividades como palestras, desfile cosplay, quiz temático e workshop sobre o tema. O regulamento completo pode ser acessado no link http://93.188.161.248/Regras%20cosplay.pdf e as inscrições iniciam no dia 9 de maio.

Fenadoce
A Feira Nacional do Doce – Fenadoce 2016, que acontece de 25 de maio a 12 de junho, no Centro de Eventos Fenadoce, em Pelotas (RS), chega aos 30 anos de história reforçando seu potencial cultural e turístico, que atrai quase 300 mil visitantes todos os anos e 250 expositores, além de vender mais de dois milhões de doces. A origem do evento está nos tradicionais doces dos colonizadores portugueses, apreciados no coração da feira, a Cidade do Doce, área de 600m², onde mais de 30 doceiras comercializam mais de 200 tipos de produtos.

Feira Nacional do Doce – Fenadoce 2016
25 de maio a 12 de junho
Local: Centro de Eventos Fenadoce (Av. Presidente Goulart com a BR-116) – Pelotas (RS)
Horário: seg a sex, das 14h às 23h; sáb, dom e feriado, das 10h às 23h.
Ingressos: seg a sex: R$ 8,00 por pessoa e veículos R$ 10,00. Sab, dom e feriados: R$ 10 por pessoa e veículos R$ 13. Crianças até 6 anos não pagam ingresso e estudantes identificados com a carteira estudantil e idosos acima de 60 anos pagam 50% do valor.
Site: www.fenadoce.com.br | Facebook: www.facebook.com/fenadoce

Fonte: Grazieli Gotardo / Tatiane Mizetti
Reverso Comunicação Integrada

Fenadoce 2016 tem preços de ingressos definidos

A Feira Nacional do Doce – Fenadoce 2016, que acontece de 25 de maio a 12 de junho, no Centro de Eventos Fenadoce, em Pelotas (RS) contará com preços acessíveis nos ingressos para que todo aproveitem a programação artística, a gastronomia e os tradicionais doces de Pelotas.

Os benefícios a estudantes, idosos e crianças seguem sendo respeitados pela organização. Durante a semana, de segunda a sexta-feira, o valor continuará em R$ 8 para visitantes e R$ 10 para veículos (das 14h às 23h). Já aos sábados, domingos e feriados, o preço para os visitantes será de R$ 10 e para os veículos de R$ 13 (das 10h às 23h). Crianças até seis anos estão isentas da cobrança. Estudantes identificados com a carteira estudantil e idosos acima de 60 anos pagam 50% do valor.

fenadoceA diretoria da Fenadoce 2016 salienta que muitas novidades ainda chegarão aos visitantes nas próximas semanas e que tudo está sendo preparado para que ninguém fique de fora de uma festa que celebra as delícias produzidas em solo pelotense e que valorizam a cultura local. Este ano a feira chega aos 30 anos de história reforçando seu potencial cultural e turístico, que atrai quase 300 mil visitantes todos os anos e 250 expositores, além de vender mais de dois milhões de doces.

Pesquisa: 95% dos turistas pretendem voltar à Fenadoce
Dados de pesquisa aplicada durante a Fenadoce 2015 pelo Curso de Turismo da Universidade Federal de Pelotas – UFPEL, a pedido da organização da feira, comprovam o potencial turístico e a movimentação econômica que o evento gera na cidade, além da projeção do nome de Pelotas como capital nacional do doce. Os gastos dos turistas na feira concentram-se em alimentação, doces e bebidas e 95% dos turistas entrevistados pretendem voltar nas próximas edições. A pesquisa mostrou que 60% são visitantes de pelotas e 40% são turistas de outras cidades do RS ou de fora do estado. A infraestrutura do evento também foi aprovada por mais de 80% dos turistas que circularam em 2015. Mais de 40% dos entrevistados, tanto de visitantes como turistas, concentra-se na faixa etária de jovem e jovem adulto (16 a 45 anos), mas a feira contempla uma variedade de público bem grande com números significativos em todas as faixas etárias.

“Na área de exposição, a média de participação das empresas é de nove anos, o que comprova o retorno em vendas e divulgação de marca que a Fenadoce oferece aos negócios. Este ano já estamos com a área de exposição praticamente lotada, restando alguns setores com espaços a serem comercializados”, afirma Adilson Lucas Buroxid, Executivo da CDL Pelotas, promotor da feira. O evento oferece 11 setores de exposição entre alimentação, moda, comercio serviços, artesanato, casa e decoração, entre outros.

A Fenadoce é motivo de orgulho para o pelotense e dá visibilidade para a toda a produção cultural e artística do RS, com dezenas de apresentações. “Somos um berço de produção de arte e cultura. A feira mostra a cara de Pelotas e sua história. É a consagração do doce nesse movimento de crescimento socioeconômico que Pelotas teve desde o charque até o doce, que movimenta a economia. Uma feira nacional, que valoriza a cultura local”, avalia João Fernandes Thomaschwsky, Gerente do Centro Eventos Fenadoce.

Sobre a Corte Oficial Fenadoce 2016 – Eleitas em outubro de 2015, a Corte Oficial da Fenadoce 2016 atua intensamente para promover o evento em todo do Rio Grande do Sul. A Corte 2016 é composta pela Rainha Liz Gil Araujo Pereira, 20 anos, natural de Pelotas e cursa Odontologia na Universidade Federal de Pelotas e as princesas Débora Lopes Lemos, 22 anos, formada no curso técnico em Vestuário no CAVG/IF-Sul e Amabile de Castro Silva, 20 anos, cursa Artes Visuais na Universidade Federal de Pelotas.

A Fenadoce recebe anualmente cerca de 250 expositores e 300 mil visitantes. São 170 mil m² de feira, sendo 22 mil m² de área coberta. Em 2015, foram vendidos 2.300 milhões de doces nos 19 dias de evento.

Feira Nacional do Doce – Fenadoce 2016
Data: 25 de maio a 12 de junho
Local: Centro de Eventos Fenadoce (Av. Presidente Goulart com a BR-116) – Pelotas (RS)
Horário: seg a sex, das 14h às 23h; sáb, dom e feriado, das 10h às 23h.
Ingressos: seg a sex: R$ 8,00 por pessoa e veículos R$ 10,00. Sab, dom e feriados: R$ 10 por pessoa e veículos R$ 13. Crianças até 6 anos não pagam ingresso e estudantes identificados com a carteira estudantil e idosos acima de 60 anos pagam 50% do valor.
Site: www.fenadoce.com.br | Facebook: www.facebook.com/fenadoce

fenadoce

Fonte: Reverso Comunicação Integrada

 

Músicos pelotenses homenageam Vitor Ramil na 20ª Fenadoce

Foto: Divulgação – DP

As milongas poéticas e de arranjos elaborados levaram o nome do cantor e compositor Vitor Ramil para além do Rio Grande do Sul. O trabalho, iniciado nos anos 80 com o disco Estrela, estrela, repercutiu por três décadas através de mais oito discos – além de três obras literárias. Uma carreira consolidada na história da música popular brasileira, que, recentemente, serviu de inspiração para os músicos Daniel Balhego e Felipe Rotta criarem o projeto Tributo Vitor Ramil, com apresentação neste domingo, às 20h, na 20ª Fenadoce, em Pelotas.

Dentro de um vasto universo de referências musicais, os dois pelotenses escolheram Ramil porque se identificam com sua produção. Os tributos geralmente estão associados a artistas que morreram, mas, dessa vez, é diferente. Rotta, fissurado na obra de Ramil, conseguiu tirar todas as afinações das músicas necessárias. Aliás, selecionar as canções para o show foi um dos processos mais difíceis. Segundo Balhego, foi realizado o processo inverso, eliminando as faixas uma a uma até restar vinte composições que não poderiam deixar de integrar o setlist.

Esta é a terceira apresentação do projeto que começou em 2009. A primeira delas ocorreu em março do ano passado no Atelier Coletivo, em Bagé, e a segunda na última edição da Feira do Livro de Pelotas. A ideia inicial era tocar como um grupo, semelhante ao álbum À beça, no qual Vitor toca com uma banda, mas por inviabilidade, o projeto ficou acústico, em violão e voz, próximo de Longes e Ramilonga. Balhego e Rotta têm planos de incluir percussão e até programações eletrônicas para incrementar a mistura.

Serviço
O quê: show Tributo Vitor Ramil, com os músicos Daniel Balhego e Felipe Rotta
Quando: domingo (17/06/2012), às 20h
Onde: palco da Cidade do Doce, no Centro de Eventos Fenadoce
Ingresso: R$ 5,00 para entrada na feira

Por: Max Cirne
Fonte: diariopopular.com.br

Lyber Bermúdez no palco principal da Fenadoce

Confirmando a excelente trajetória que realiza como intérprete, compositor e instrumentista, o artista uruguaio Lyber Bermúdez fará espetáculo no palco principal da 20ª Fenadoce – Festa Nacional do Doce de Pelotas, na praça da alimentação, nesta sexta-feira (15), às 21h30.

Lyber (voz e percussão) estará acompanhado de banda formada por Nuno Moura(violão e vocal), Ottoni de León(contrabaixo) e Roberto Pohlmann(guitarra e vocal), contando com a participação especial da cantora Clarissa Garcia. O show valoriza obras de autores da sua terra como Jorge Galemire, Tabaré Arapi, Diego Kuropatwa, Ernesto Lecuona, Compay Segundo, Maurício Ubal, entre outros, além de composições próprias.

Recentemente, o artista realizou importante turnê no Uruguai, com agendas de shows em Montevidéu e em La Paz, acompanhado da mesma banda, acrescida do instrumentista Fabrício Pardal Moura. Participações nos principais eventos do Uruguai e do Rio Grande do Sul, com ênfase para os festivais, bem como a conquista de premiações de extremo significado, têm sido uma constante no currículo de Lyber, considerado como autêntico defensor da música latino-americana de origem, com reafirmação de sua carreira como solista cantautor, desde que se radicou em Pelotas, há 14 anos. Ainda, atua, como instrumentista, de maneira harmônica, ao acompanhar outros artistas e integrar vários grupos de estilos musicais diversos.

Detentor de perfeito domínio em todos os instrumentos de percussão, revela destacada versatilidade e inigualável musicalidade e expressão, ao conseguir aliar seu talento com perfeita técnica vocal, principalmente, pela originalidade ao interpretar temas em sua língua nativa: o espanhol. Seu primeiro CD solo Latinamente, é executado nas principais emissoras do Uruguai. O segundo disco já está em fase de finalização. Sua obra pode ser conferida nos sites: www.myspace.com/lyberbermudez. www.lyberbermudez.blogspot.com .O artista pode ser contatado pelos telefones (53) 84110122 / 33056295 ou pelos e-mails lyberbermudez@ig.com.br e marabragabermudez@gmail.com.

Texto: Mara Braga Bermúdez
Foto: Camila Garcia

Johnny´s Joy faz show de estréia na Fenadoce com “Mais Amor com as coisas do Mundo”

Neste próximo sábado, 16 de junho, acontece a apresentação de estréia da Johnny’s Joy e o show será na Fenadoce, às 21h. Alguns podem estar pensando “como assim estréia? eu já ouvi falar nessa banda”, então explicamos, a Johnny’s Joy existe desde dezembro de 2009 e é formada por Rafa Góz (voz/ Guitarra), Tiago Burkle (baixo), Clayton Chiesa (bateria) e Gustavo Ott (Guitarra). A seguir conheça algumas curiosidades sobre a Johnny’s Joy.

Como foi formada a banda? Os integrantes já tocavam antes?
A Johnny’s Joy foi formada pelo vocalista e guitarrista Rafa Góz e pelo baterista Clayton Chiesa, que em contato resolveram montar um home estúdio para produção de algumas musicas que já haviam sido compostas pelo vocalista Rafa Góz ao longo de alguns anos. A principio tratava –se de uma proposta de retomada da carreira musical de ambos, numa iniciativa desprovida de prazos e/ ou ambições. Apenas o contato com a arte naquele momento lhes parecia suficiente.

Logo em seguida, pela relação pessoal e afinidade musical que o Rafa tinha com Tiago Burkle, este foi chamado para integrar o time como baixista da banda, que por sua vez indicou o mais novo integrante da banda, o guitarrista Gustavo Ott, finalizando assim em um quarteto com a afinidade e musicalidade ideais para levar adiante a proposta musical.

Os integrantes já tocavam em outros grupos ou bandas ao longo de suas trajetórias. Rafa e Clayton fizeram parte da então extinta banda Tara que ficou bastante conhecida na cena musical da região no inicio da década.

Quem compõe as músicas? E as letras?
As composições das letras e das musicas desse primeiro trabalho em sua maioria foram compostas pelo vocalista Rafa Góz com co autoria de Clayton Chiesa em algumas delas.

Como a banda define o seu estilo?
A Johnny´s Joy apresenta uma sonoridade pop com a marca dos grupos hoje chamados de sixties (influência dos anos 60), que traz nas suas letras a sutileza, ingenuidade e a ternura desta época ao expressar todos os encontros e desencontros gerados pelo amor. A sensação que se tem ao escutar as músicas deste primeiro trabalho, resume a um retorno aos nossos anos dourados sem nos deslocarmos da realidade atual. Mas para quem pensa que vai escutar algo extremamente retrô, datado dos 60´s, o jeito é ir lá e escutar, pois certamente vai se surpreender ao identificar todos aqueles elementos com uma roupagem extremamente atual. A partir do trabalho de divulgação que vem sendo desenvolvido pela In Out Produtora com Edison Lopez, o EP autoral vem sendo apresentado na busca de selos e gravadoras. Neste momento algumas músicas como “Marília”, “Linda”, “Será que ela me ama”, entre outras já fazem parte da programação Atlântida FM, rádio que a banda também teve a possibilidade de gravar o tema do Festival Planeta Atlântida na versão 60´s, sendo esta veiculada também na programação durante o período de promoção da última edição do festival deste ano. Para o show intitulado “Mais amor com as coisas do mundo” a banda traz consigo toda a produção interna de técnicos de som com Hélio Mandeco e luz com Guilherme Fraga, suporte técnico para cobertura de vídeo e filmagem do evento com Lucas Arizaga, Igor Born Machado e Daniela Lopes e fotos especiais dos bastidores com Juliana Pinto, além das meninas Gabriela Lamas e Fernanda Chaves nos backing vocal´s, complementando assim a equipe onde a Johnny´s Joy apresentará as canções autorais da banda, com estréia no palco da 20ª Fenadoce neste dia 16 de junho às 21h na cidade de Pelotas.

E o clip de Marília, foi o primeiro da banda? O que acharam da filmagem?
O vídeo Clipe de Marília foi o primeiro da banda. Achamos que a filmagem caracterizou bem o conceito apresentado pelo roteiro de Natália Cabral que foi a responsável pela direção do vídeo clipe também. Algumas cenas foram realizadas na praia do laranjal o que muito nos agradou ver a cidade sendo retratada juntamente com o trabalho da banda. Para este show da Fenadoce, acontecerá a captação das imagens para a produção de mais um vídeo clipe, além de possibilidade de formatar o material em um documentário com os bastidores do show e depoimentos dos músicos neste momento do projeto.

Quais foram os esforços da banda pra ganhar a votação do Teledomingo? Qual foi a sensação de se ver na TV?
A partir do momento em que soubemos que estaríamos participando da triagem de votação, iniciamos na mesma hora na madrugada do mesmo domingo a enviar o link do g1.com.br/rbstvrs, solicitando aos nossos amigos de MSN, Orkut, facebook e twitter iniciassem a votação para nos levar a condição de vencer este desafio. Foi realmente todas as madrugadas durante uma semana, onde lideramos nos dois primeiros dias. Para garantir que ganharíamos o concurso intitulado “Minha Banda no Teledomingo” participamos do Jornal do Almoço , entramos também “ao vivo” no Programa da Rádio Atlântida FM. Ao finalizar as votações vencemos com 45.500 votos, segundo divulgação do Teledomingo onde finalizou com a exibição de nosso VideoClipe. A sensação foi que tivemos o prêmio em função de nossa determinação, pois temos nosso planejamento para o ano inteiro, e logicamente a participação de nosso clipe estava desenhado, porém, realmente não imaginávamos que teríamos a possibilidade de realizar tão cedo essa etapa de estar em canal aberto de TV em um veículo de grande audiência. Foi legal estar ao lado de pessoas que curtem nosso trabalho e contribuindo com votações nas madrugadas pelo nosso sucesso. Nos deu mais vontade ainda de seguir atrás de nosso sonho, sobretudo porque a banda não pretende ficar restrita ao mercado regional.

Mais informações sobre a Johnny´s Joy, ver fotos, as letras das canções e é claro o Vídeoclipe da canção Marília, pode acessar o site www.johnnysjoy.com.br e baixar as músicas que estão disponibilizadas ou ainda o canal oficial no facebook http://facebook.com/johnnysjoy . A banda gravou recentemente o tema do Festival “Planeta Atlântida” do Grupo RBS, sendo a versão no estilo 60´s e fazendo parte da grade da programação da rádio Atlântida FM.

Roupa Nova na Fenadoce 2012 em Pelotas

Roupa Nova chega à Pelotas , dia 14 de junho, na Arena de Shows Fenadoce 2012. Em 2009 o grupo arrebatou o Grammy Latino de melhor álbum pop contemporâneo brasileiro, com “Roupa Nova em Londres”. Do charme do vinil ao mundo impaciente das novas mídias eles escreveram uma história de três décadas de sucesso ininterrupto. Com o encanto que atravessou gerações.

O repertório irá levar o público a uma viagem pelos sucessos do grupo nascido nos anos 80. O primeiro hit “Canção de Verão” foi seguido de sucessos e em trilhas de novelas como “Dona”, em Roque Santeiro, “Coração Pirata”, em Rainha da Sucata, e “Wisky a Go GO”, em Um sonho a mais.

Show Roupa Nova
Arena de Shows da Fenadoce
Dia 14 de junho