Pelotas terá manifestação no aniversário do Theatro Sete de Abril

No próximo sábado, 02 de novembro, Amasete e Você Sabe Quem Cia de Teatro promovem atividades alusivas ao aniversário do Thetro Sete de Abril, fechado desde 2010.

O Theatro Sete de Abril, um dos mais antigos do Brasil, completa, no próximo sábado, 184 anos. Idealizado por uma sociedade dramática, existente na então Vila São Francisco de Paula, hoje Pelotas, o espaço viria a servir para movimentar a cena artística da região que dava saltos no seu desenvolvimento urbano. E deu certo! Já nos primeiros anos via-se passar pelo seu palco espetáculos originados nas mais diversas cidades do Brasil e do exterior, confundindo, assim, sua trajetória com a história cultural de Pelotas. Contudo, aos poucos, essa história foi sendo esquecida.

Fechado em março de 2010 para restauração do prédio, o Theatro permanece com suas portas fechadas até os dias de hoje e sem perspectivas de melhoras. Pelotas já tem hoje uma geração de adolescentes e jovens que jamais tiveram a oportunidade de acompanhar os espetáculos e a agenda cultural do Sete de Abril. Sem falar nos mais diversos grupos artísticos de Pelotas prejudicados com a falta do palco.

Para marcar a data, a AMASETE com apoio da Você Sabe Quem Cia de Teatro realizará neste sábado, 02 de dezembro, às 10h na Esplanada dos Artista em frente ao Theatro, a terceira edição do Aplausos Fora do Sete. O evento, aberto ao público, é uma manifestação de amor e propõe celebrar a data com apresentações artísticas e manifestações pelo Restauro Já junto com a população pelotense.

Aplausos Fora do Sete
Quando? 02 de dezembro de 2017, sábado
Hora? 10h
Onde? Esplanada dos Artistas, em frente ao Theatro Sete de Abril
Evento no facebook: www.fb.com/events/195414904339937

Foto: Amasete
Foto: Amasete

 

Street Cats no Sete ao Entardecer em Pelotas

Na próxima segunda-feira (19/10/2015), o rock da dupla Street Cats estará na Fábrica Cultural (rua Félix da Cunha, 952), integrando o projeto Sete ao Entardecer. A entrada é livre e gratuita.

Os músicos Giana Cognac e Giuliano Jack Strat, que casaram em 2014, resolveram unir-se musicalmente, o que resultou em “uma música agressiva, crua e barulhenta, mas ao mesmo tempo gentil, suave e elaborada”, de acordo com eles.

A sua jornada musical já fez paradas em diversos pontos do Brasil e Argentina. Para ouvir as músicas e se preparar para o show, acesse https://soundcloud.com/street-cats.

Foto: Marília Cabral

Redator(a): Alessandra Meirelles 10052
Fonte: pelotas.com.br

Marquinho Brasil no Sete ao Entardecer em Pelotas

O Sete ao Entardecer da próxima segunda-feira (28/9/2015), às 18h30min, levará ao palco da Fábrica Cultural (Félix da Cunha, 952) o músico Marquinho Brasil, que nasceu no Acre mas mora em Pelotas há muitos anos. A entrada é livre e gratuita.

De acordo com o músico, “‘A arte de viver’ é um show que traz no seu contexto, uma maneira de perceber o valor da vida através da arte e de sua diferença. O valor de sermos independentes e únicos, de termos nossa própria identidade e personalidade”.

Confira algumas apresentações do músico:
*Fenadoce em 2010
*Teatro Guarany
*Festival Universitário de Música do Rio Grande
Sua página oficial é marquinhobrasil.com.br

Redator(a): Alessandra Meirelles 10052
Fonte: pelotas.com.br

Maurício Marques no Sete ao Entardecer em Pelotas

Nesta segunda-feira (15/7/2014), às 18h30, na Fábrica Cultural, o projeto Sete ao Entardecer recebe o músico e compositor Maurício Marques, que apresentará seu trabalho que tem como base a música gaúcha e brasileira. Seu repertório é desenvolvido voltado ao violão de oito cordas. A Fábrica Cultural fica na rua Félix da Cunha, 952.

Marques é professor de música, arranjador e instrumentista, formado em violão pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Em 2009 teve livro com suas composições editado na França pela Editora Henry Lemoine.

Entre 2005 e 2013 integrou o Quarteto Maogani e atualmente atua no cenário da Música Regional do Rio grande do Sul, ao lado músicos como de Renato Borghetti, Luiz Carlos Borges e Celau Moreyra.

Prêmios
Vencedor de inúmeros festivais de música, Marques recebeu o Troféu Milton de Lemos (1998), Troféu Vitória (1998), Prêmio Açorianos de Música (2004) pelo seu disco “Cordas ao Sul” e escolhido para participar do 7º Prêmio Visa de Música Instrumental Brasileira (2004), Projeto Rumos Itaú Cultural (2005), Violões do Brasil (2005) ao lado de Paulo Belinatti, Duo Assad, entre outros. Em 2010 recebeu o Troféu Teixeirinha (da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul), de melhor produtor.

Por: Redator(a): Alessandra Meirelles 10052
Fonte: pelotas.com.br

Juliano Guerra no Sete ao Entardecer em Pelotas

Foto: Deco Rodrigues

Juliano Guerra é a próxima atração do projeto Sete ao entardecer que volta a acontecer na Fábrica Cultural em Pelotas. O show tem entrada franca e acontece na próxima segunda-feira (09 de junho) às 18h30min, a Fábrica Cultural fica na rua Félix da Cunha, 952 (entre a rua General Argole e a avenida Bento Gonçalves)

Juliano Guerra (Canguçu, 1983) é compositor, intérprete e músico. Desde o final da década de 1990, participou de projetos como a banda de rock Revel e o quinteto de choro e samba Noesis, até começar carreira solo.

Lama, seu primeiro álbum solo, foi lançado em agosto de 2012 e mescla ritmos tradicionais brasileiros como bolero, samba e bossa nova com referências e instrumentos musicais menos usuais. O disco, lançado em shows nas regiões sul e nordeste, obteve excelente repercussão na imprensa local e nacional.

Dois singles do álbum – as canções Inclemente e Transeunte – foram lançados em videoclipes.

Lama foi indicado em cinco categorias do Prêmio Brasil Sul de Música 2013, tendo rendido a Juliano o prêmio de Melhor Compositor de MPB. Atualmente, Juliano Guerra está trabalhando na pré-produção de seu segundo álbum, que deve ser gravado e lançado ainda em 2014. Ele também vem se dedicando a colaborações com outros artistas, que estão sendo lançadas online, como singles, até o lançamento do próximo disco.

Álbum Lama disponível online:
www.julianoguerra.com
soundcloud.com/julianoguerra

Sete ao entardecer: novas plateias devem compor a cena
O projeto Sete ao Entardecer inovou na maneira de escolher as bandas que farão as apresentações durante o ano de 2014. O objetivo principal deste ano foi a mudança no perfil da plateia que comporá a cena de cada apresentação. Para tanto, bandas de diversos estilos estarão subindo ao palco.

Trabalhos criativos e autorais balizaram a escolha das bandas este ano, segundo a gerente do Theatro Sete de Abril, Valesca Athaides. Uma seleção pública foi aberta para que, de maneira democrática, atendendo aos critérios estabelecidos pela organização do projeto, fossem escolhidos os artistas da edição 2014.

No total foram entregues 66 projetos, sendo 58 musicais, três de teatro e cinco de dança. Destes, foram escolhidos doze que estarão se apresentando entre os meses de junho e dezembro. “Não queremos com isto descartar o que já serviu, mas sim abrir espaço para novas tendências e novas pessoas, reformular, remodelar o Sete ao Entardecer e também o Sete de Abril”, explicou Valesca sobre a seleção pública.

A música popular brasileira, o tradicionalismo e o clássico não perderam espaço, mas foram somados ao rap, heavy metal e ao reggae, por exemplo, o que possibilita uma variação de estilos única, que em anos anteriores não existia. “Queremos que pessoas das mais diferentes idades apreciem a cultura musical, de dança e teatro”, disse Valesca.

A apresentação do dia 16 de agosto será a única a não ser realizada em uma segunda-feira. Isto acontecerá porque a apresentação do Ballet de Pelotas integrará também a programação do Dia do Patrimônio.

Confira aqui a programação do Sete ao Entardecer até o final do ano:

Data Horários Atração Segmento Show
09/06 18h30min Juliano Guerra música Juliano Guerra
21/07 18h30min Matheus Torres música When a Folk Smells Some Jazz
04/08 18h30min Cia. de Experimentos Híbridos teatro Maysa Corpo, Voz e Movimento
16/08 17h Ballet de Pelotas dança Arte para Todos
01/09 18h30min Paulo Gaiger música Palavras para Julia
15/09 18h30min Maurício Marques música Cordas e Bambas
29/09 18h30min Banda K.A.M.E. música Killing All My Enemies
13/10 18h30min Abambaé Cia da Dança dança Sóis
27/10 18h30min Cesár Lascano música Ruas Cruas
10/11 18h30min Ligado Branco Radical música Resistência do Lado Oposto
24/11 18h30min Al Drexan música Antiorquestra RZZZ
08/12 18h30min Solo Fértil Reggae Raiz música Solo Fértil

Redator(a): Shana Dockendorff MTB: 14157
Fonte: pelotas.com.br

AMASETE realiza Cortejo Cultural dia 7 de Abril em Pelotas

Que o Theatro Sete de Abril foi o primeiro a ser construído no Rio Grande do Sul todo mundo já sabe. Mas o porquê do nome Sete de Abril, poucos tem conhecimento.

Fundado em 02 de dezembro de 1833, o Theatro Sete de Abril é um dos mais antigos do Brasil. Idealizado por uma sociedade dramática, existente na então Vila São Francisco de Paula, hoje Pelotas, o espaço viria a servir para movimentar a cena artística da região que dava grandes saltos no seu desenvolvimento urbano. E deu certo! Já nos primeiros anos via-se passar pelo seu palco uma enormidade de espetáculos originados das mais diversas cidades do Brasil e do exterior.

Seu nome, porém, está ligado a um importante fato histórico do Brasil, a abdicação do imperador Dom Pedro I ao trono brasileiro em 7 de abril de 1831, ano que marca também o início da construção do edifício que encontra-se hoje em processo de restauro integral.

Portanto, para marcar a data conectada com a história do Theatro Sete de Abril, a AMASETE realizada na próxima segunda-feira (7), às 18h00, na Esplanada dos Artista, um Cortejo Cultural. O evento, aberto ao público, é uma manifestação de amor ao Theatro e propõem resgatar o antigo baile do redondo em forma de bloco carnavalesco e animado com marchinhas antigas. Esta ação, ainda, tem como intuito a integração de artistas e comunidade como forma de valorizar a arte e a cultura no município de Pelotas.

SOBRE A AMASETE
A Associação Amigos do Theatro Sete de Abril (AMASETE), fundada em agosto de 2012, é uma associação civil que reúne artistas, ativistas culturais, gestores do patrimônio cultural e comunidade em geral com interesse comum na promoção do Theatro Sete de Abril e das artes do palco. Apesar da pouca idade, completa dois anos em 2014, a AMASETE tem promovido e apoiado diversas atividades artísticas e culturais na cidade de Pelotas. São exemplos a programação cultural com espetáculos de dança, música e teatro que marcou seu lançamento, o projeto Saudade dos Aplausos no Sete, a participação no evento A Dança Fora de Si e no Dia do Patrimônio de Pelotas, além do apoio ao projeto Sete ao Entardecer.

Os interessados em conhecer e participar das atividades da AMASETE podem entrar em contato com a associação através do e-mailpelotas.amasete@gmail.com ou pela fanpage no facebook.

SERVIÇO
O QUÊ: Cortejo Cultural da AMASETE
QUANDO: 7 de abril, a partir das 18 horas.
ONDE: Esplanada dos artista da Praça Coronel Pedro Osório, em frente ao Theatro Sete de Abril.
Direção Artística: Berê Fuhro Souto Música: Cuícapel Hino: Ronaldo Pedra Porta estandarte: Eleonora Santos

Fonte: Dan Barbier

Foto: Divulgação

Sete de Abril tem documentos protocolados junto ao Iphan

O prefeito Adolfo Antonio Fetter, protocolou, ontem (07), junto ao Instituto de Patrimônio Artístico e Histórico Nacional (Iphan), uma série de documentos referentes à formatação de convênio a ser celebrado entre as partes, para liberação de recursos que serão utilizados na primeira etapa da obra de restauro do Theatro Sete de Abril. Esta primeira etapa diz respeito á cobertura do prédio. Simultaneamente, o projeto de restauro foi inscrito no Sistema de Convênios (Siconvi). A efetiva assinatura do Termo de Convênio deve ocorrer dentro dos próximos dias, que deve liberar para o Município R$ 1.349.944,87.

Fonte: pelotas.com.br
Redator: Sandra Lima
Foto: Rafa Marin
Foto da Capa: Nauro Júnior

Segunda-feira: Banda Mídia no Sete ao Entardecer

Na próxima segunda-feira, dia 21 de maio, acontece mais uma edição do Sete ao Entardecer, neste dia com a Banda Mídia.

A banda Mídia, formada em março de 2003, possui qualidade musical associada ao bom gosto, uma exigência do mercado atual. A banda vem agradando a diferentes públicos pela escolha de seu repertório.

Trabalhando numa linha pop, junto às melhores casas noturnas com seu som eclético, vem consolidando um trabalho respeitado no meio musical.

No seu primeiro ano de formação foi chamado para realizar o maior evento de reveillon do Rio Grande do Sul, o show da virada em Torres, litoral norte. Um show realizado na Praia Grande, onde cerca de 350 mil pessoas assistiram ao show.

Realizando um trabalho também na linha temática, a Banda Mídia executa show com repertório específico dos anos 70 onde as clássicas músicas da época, embalam a noite, em ritmo retrô.

Theatro Sete de Abril: Secult e IPHAN se reúnem

A Secretaria Municipal de Cultura (Secult), representada pela secretária Annie Rodrigues Fernandes, engenheira Gisela Frattine e o arquiteto Fábio Caetano, ambos do Escritório Técnico da Secult, participaram de reunião na sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), em Porto Alegre.

A reunião com a superintendente do IPHAN/RS, Ana Lúcia Meira, ocorreu na última quinta-feira (10), a respeito do ofício 288/2012-IPHAN/RS, que trata do parecer do projetode restauração do Theatro Sete de Abril, enviado pela Secult ao IPHAN em setembro de 2011.

No encontro, a Secult solicitou orientações sobre as medidas a serem adotadas, de forma concreta e objetiva, sobre a recuperação da cobertura do Theatro Sete de Abril. Segundo a chefe da pasta, a superintendente orientou que seja feita a contratação de um profissional de notório saber para elaboração de um diagnóstico sobre duas possibilidades de intervenção: restauração da estrutura existente ou substituição desta por uma de estrutura metalizada.

“Após esta reunião foi enviado ofício em resposta ao ofício 288/2012-IPHAN/RS, no qual informamos que acatamos as recomendações do parecer, esclarecemos os questionamentos referentes ao projeto de restauro e damos providências necessárias para o cumprimento das resoluções”, afirma Annie.

Redator: Rogéria Gularte
Foto: Rafa Marin – Arquivo Ascom
Fonte: pelotas.com.br

Camerata Novitango no Sete ao Entardecer

Na próxima segunda-feira, dia 16 de abril, acontece mais uma edição do Sete ao Entardecer, neste dia com o a Camerata Novitango. O grupo Camerata Novitango apresenta o show Tango & Folclore, espetáculo musical com clássicos do repertório tangueiro e canções do folclore latino americano. A formação tipicamente tangueira: voz, bandoneon, violino e piano, o instrumental de qualidade e as belas performances cantadas são atributos que fazem o Camerata extrair aplausos dos mais diversos públicos.

Formado por Ângela Pachon (canto), Laira Campos (piano), Possidônio Tavares (bandoneon/violão) e Renan Leme (violino), o grupo reúne a qualidade de artistas de diferentes formações, do estado e do país. Ângela é mezzo soprano e solista destacada de espetáculos da Sociedade Música pela Música. Laira é bacharel em piano e ex integrante de formações tangueiras reconhecidas como Libertango. Possidonio, multi instrumentista reconhecido da cidade por arranjos memoráveis em diferentes gêneros. Renam é natural de São Paulo, bacharelando em violino pela UFPel e ex aluno do professor e primeiro violino da OSESP Paulo Galligoupolos. Atuando com destaque, desde sua formação em 2008, em eventos como Fenadoce, Expo Arroz, e mais recentemente os Noventa anos do Theatro Guarani, Quintas Musicais, o Camerata Novitango é tido por muitos como uma promissora proposta musical. Os músicos unem sua técnica musical ao universo popular rio platense, dando roupagem própria a tangos, valsas portenhas, milongas e canções latino americanas sob os arranjos de Tavares. Nesse espetáculo, novas composições do grupo e novas performances serão apresentadas. Canções memoráveis e pérolas do repertório tangueiro como Adios Nonino e El dia que me quieras prometem emocionar o público presente!

Ingresso: Entrada gratuita
Período: 16 de abril
Horário: 18h30min
Local: Fábrica Cultural