Startup de Pelotas aposta em digitalização de empresas na cidade

A crise causada pelo Coronavírus fez com que empresas de vários segmentos tivessem que se readaptar ao mercado. Mesmo com a flexibilização do isolamento social, muitos consumidores estão optando por saírem de casa apenas em casos de extrema necessidade. Para acompanhar essa nova realidade, os empresários precisaram se reinventar.

Cândido Moraes e Gabriel Cunha (1) – Foto Arquivo Pessoal

Para ajudar nesse novo cenário, a Jubatus auxilia empresas no processo de digitalização. “A ideia de criar a startup surgiu de uma demanda minha mesmo. Muitas coisas eu prefiro comprar pela internet, mas não queria deixar de adquirir no comércio local”, explicou o engenheiro de computação Cândido Moraes, sócio da empresa.

Com a chegada da pandemia, o negócio se tornou ainda mais eficaz. “A nossa principal bandeira é valorizar o comércio de Pelotas e, com a crise da Covid-19, o site se tornou ainda mais essencial. Estamos conseguindo fazer toda a integração dos consumidores com os lojistas da cidade”, contou o estudante de Engenharia de Produção e também sócio da startup, Gabriel Cunha.

A Jansen Ferramentas, uma das 12 empresas parceiras da startup, acredita que esse trabalho ajuda no crescimento dos pequenos negócios. “Além de possibilitar a venda online, também conseguimos fortalecer a divulgação da nossa loja. Nós estamos há quase 30 anos no mercado, mas com o crescimento da construção civil na região, muita gente acabou vindo para Pelotas, e é para esse público que nós precisamos aparecer”, explicou a gerente de marketing digital Aline Jansen.

A criação da Jubatus também contou com o apoio do Centro de Incubação de Empresas da Região Sul (Ciemsul), desenvolvido pela Universidade Católica de Pelotas (UCPel), o Candy Valley, movimento que representa o ecossistema de inovação da região e o Pelotas Parque Tecnológico. Para Rafael Lovera, gestor de Projetos do Sebrae RS, que apoia startups e ações de inovação, essas soluções já são utilizadas por grandes empresas e podem trazer muitos benefícios para pequenos empreendedores e o comércio local.

“É bastante claro que as empresas precisam se adaptar, principalmente as pequenas, entretanto temos uma grande diferença. Uma coisa é se reinventar em momentos de crescimento, em que tudo está indo bem, outra é fazer tudo isso em um momento cheio de incertezas e com poucos recursos. Ter um parceiro capaz de contribuir com a transformação digital da empresa torna esse processo mais seguro e ágil”, ressalta Lovera.

Para a Jubatus, que atua em segmentos como ferragens, cosméticos, moda, brinquedos e eletrônicos, o grande diferencial é a agilidade na entrega. “Enquanto outras plataformas de marketplace levam até duas semanas para entregar os produtos, nós levamos de 1 a 2 horas, já que todas as lojas são na cidade mesmo”, contou Moraes.

Acesse o Sebrae RS
Embora algumas unidades físicas do Sebrae RS tenham retomado o atendimento presencial, seguimos funcionando de forma remota em todo Estado por meio do telefone 0800.570.0800, das 10h às 16h, e no sebraers.com.br, via chat. Além disso, na página https://sebraeaoseulado.com.br/ o empreendedor encontra informações, conteúdos e ferramentas sobre as melhores práticas a serem adotadas em tempos de dificuldade, a fim de minimizar prejuízos.

Fonte: Moglia Comunicação Empresarial

Sobre Deco Rodrigues 6337 Artigos
Jornaleiro/Produtor cultural, social mídia, gestor de conteúdo web, pretenso escritor, autor estreante com o romance Três contra Todos.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*