Memorial Do Sal ao Açúcar – revitalização de prédio histórico

memorial Do Sal ao Açúcar
Projeto Memorial Do Sal ao Açúcar

Ao todo, foram entregues 14 propostas para revitalizar a construção, localizada na diagonal da Prefeitura, e transformá-la em um Centro de Gastronomia do Senac, com escola e o memorial Do Sal ao Açúcar – como será chamado.

Memorial Do Sal ao Açúcar
Edital para restauro da antiga sede do Banco do Brasil, em Pelotas, recebeu inscrições até o dia 9 de junho
GUILHERMO GIL/DIVULGAÇÃO IAB RS

Nesta segunda-feira (25), foram anunciados os resultados dos concursos públicos promovidos pelo governo do Estado. Para execução de projetos de arquitetura para prédios em diversas cidades do Rio Grande do Sul. Em Pelotas, a proposição envolve a construção de um anexo à edificação da antiga Secretaria de Finanças do Município. Que também sediou o Banco do Brasil, no Centro Histórico.

Vencedores

O primeiro e o segundo colocados no certame são profissionais de São Paulo, e o terceiro lugar é de Porto Alegre. Foram concedidas ainda duas menções honrosas às propostas enviadas por escritórios da capital paulista.

De acordo com os prazos previstos em edital, a expectativa é que a publicação dos resultados ocorra na quarta-feira (27). Com prazo para recursos de 28 de julho até 3 de agosto. A homologação final da proposta vencedora será anunciada no mês que vem.

memorial Do Sal ao Açúcar
Projeto Memorial Do Sal ao Açúcar

Também foram apresentados os vencedores dos concursos públicos para edificações construídas nos municípios de Rio Grande, São Leopoldo, Cachoeirinha e Santa Maria.

Memorial Do Sal ao Açúcar

Em Pelotas, o projeto será para a antiga sede do Banco do Brasil, que receberá o Centro de Gastronomia Senac de Pelotas e o Memorial do Sal ao Açúcar. Os projetos arquitetônicos que se destacarem serão premiados com valores entre R$ 10 e 20 mil, além de contrato para desenvolvimento do projeto executivo para o primeiro colocado.

Conhecida como a capital nacional do doce, Pelotas se destaca na produção de doces finos e tradicionais. Porém, a relação do município com essa culinária se deu de forma inversa. Foi a partir do sal que o açúcar chegou à região. Através da produção do charque, em meados de 1700, que era exportado para o nordeste do país. Quando voltavam, as embarcações traziam o açúcar.

Confira a reportagem da TV UCPel sobre parte da história do município na série “Pelotas, do sal ao açúcar”, que conta a trajetória do charque e a expansão do doce no município:

Leia também: Festival Internacional Sesc de Música 2023 divulga abertura de inscrições

Sobre Deco Rodrigues 6777 Artigos
Jornaleiro do Metaverso, Editor, gestor de conteúdo, pretenso escritor, autor estreante com o romance Três contra Todos.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*